terça-feira, 12 de março de 2013

GIRO CULTURAL EM SUA 15ª EDIÇÃO TROUXE O ESCRITOR CARLOS TAIM E A PEÇA TEATRAL "O PEQUENO PRÍNCIPE" - CONFIRA.

 
 
 
PRIMEIRO MOMENTO
 
CALÇADÃO DA CULTURA - LIVRARIA IDEAL
 
10 HORAS
 
 
 
(montagens fotos - Alberto Araújo)
 
 
15ª edição do Giro Cultural aconteceu no sábado, 09 de março,  alegrando mais uma vez o Centro de Niterói, com uma programação bastante animada. O público conferiu o relançamento do livro infantil “A onça, o macaco e o vento” do escritor Carlos Taím. Em seguida, já na Sala de Cultura Leila Diniz, houve a releitura do clássico “O Pequeno Príncipe” para o teatro. O evento teve início às 10h.

O ponto de partida do percurso cultural foi na Livraria Ideal, onde o escritor Carlos Taím relançou o seu livro infantil “A onça, o macaco e o vento”, da editora Muiraquitã, que aborda, através de poemas, temas referentes aos animais e a natureza. A obra, que foi lançada no final do ano passado, tem ilustrações de Ricardo Goulart.



Capa do Livro de Carlos Taím

 
Público presente na Livraria Ideal
 
Carlos Taim - escritor

 
Carlos Taím é o pseudônimo de Carlos Hermann Corner. Ele nasceu no bairro do Cosme Velho, Rio de Janeiro, onde morou até os sete anos de idade. Fez o antigo Curso Primário na Escola Mackenzie em São Paulo, depois, com a mudança da família para o sítio em Colubandê, São Gonçalo, terminou o segundo grau no Colégio Brasil em Niterói.

Desde muito cedo foi compelido pelos pais a exercer a profissão de engenheiro civil, a mesma de seu avô, de seu pai e de três tios, o que cumpriu formando-se em Curitiba. De volta a São Gonçalo, exerceu a profissão até a aposentadoria, convivendo serenamente com as atividades tecnológicas e o diletantismo na busca das criações artísticas, fruto da herança materna. A mãe Ilná Pontes de Carvalho era poetisa de Belém do Pará.
 
Tomando consciência disto, sua meta foi sempre a poesia e o teatro. Escreveu e montou a peça infanto-juvenil Brincando com a Máquina do Tempo no Teatro Opinião em Copacabana na década de 70. Mora atualmente em Niterói, onde escreveu o presente poeminha travesso e acumula na gaveta material para um futuro livro de poesias.
 

Carlos Mônaco, Franci Darigo e Luiz Antônio Barros

Gabriela Sadder, Julia Pacheco e Carlos Mônaco
(organizadores do evento)
 
Marisa Quintanilha e Carlos Mônaco

Luís Antônio Pimentel personalidade com seus 101 anos
marcou presença no evento

Carlos Taím - escritor
Momento de sua entrevista ao jornalista Claudio Barbosa
do Grupo Mônaco de Cultura & Saúde.
 
Entrevista: 
 
Carlos Taím alertou sobre a extinção dos animais silvestres e exploração ecológica: “Acho um desastre o que tem acontecido com nossos animais da floresta, principalmente na Amazônia e com os índios. O governo tem uma participação importante na preservação das nossas florestas. E é necessário preservar e evitar a destruição. Além disso, as escolas devem discutir mais sobre o assunto com as crianças a fim de como evitar a destruição ecológica e como preservar o meio ambiente”
 
 

Leitores adquirem livros


Carlos Mônaco,
Caio Mattos - designer gráfico do Jornal Literato.

 
Carlos Taím - exibe seu livro

 
Alberto Araújo - escritor e jornalista
e Franci Darigo - Pres. IHGN.
 
 
 
 
 
SEGUNDO MOMENTO
 
SALA DE CULTURA LEILA DINIZ
 
 
 
 
 
A partir de 12h, na Sala de Cultura Leila Diniz, a companhia ArteCorpo & Cia, apresentou uma adaptação para o teatro de “O Pequeno Príncipe”, do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry.

 
Enredo da peça: Numa viagem ao mundo do imaginário três atrizes apresentam a história de um menino, sua amizade com um aviador e a descoberta do seu amor por uma rosa. Interpretada de forma criativa e inusitada, estimula sentimentos e reforça o valor da amizade, além de despertar em todos o gosto pela literatura.
 
 
 
O elenco do grupo teatral ArteCorpo & Cia
(montagem foto - Alberto Araújo)
 

 
 
 




 
 







kit de livros distribuidos para as crianças
pela Nova Imprensa Oficial









 
Alberto Araújo & Shirley Araújo
(Editores do FOCUS)
 
 

Em entrevista ao blog do Grupo Mônaco de Cultura:

 - Alberto Araújo, poeta-escritor disse que a peça foi boa e dinâmica: ” Muito boa a peça infantil “O pequeno príncipe”. Achei que houve muita interatividade e dinamismo. E vi que despertou na criança muita imaginação. O Giro Cultural é um grande evento patrocinado pela Imprensa Oficial, e as crianças têm aprendido e gostado muito”.
 
- Shirley Lopes – Achei interativo e dinâmico. A peça ajuda a criança a participar e prende a atenção dela.”contou a escritora.

 

 

A ARTECORPO Teatro e Cia. criada em 2001 e sediada na cidade de Niterói, composta por profissionais de artes cênicas e educação, fundamenta seu trabalho artístico/pedagógico em linguagens cênicas diferenciadas através de pesquisas teóricas e práticas.
Utilizando processos improvisacionais para a construção dos seus trabalhos, valoriza a criação coletiva, buscando trazer para cena poesia, ludicidade e reflexão, buscando sempre o contato mais direto com a comunidade, de maneira a fomentar movimentações culturais alternativas. Os trabalhos nas escolas, nas ruas e em espaços não teatrais, são o reflexo desta filosofia.

 

Espetáculos infanto-juvenis:

 

“A Grande Viagem” (2011) – apresentações em praças municipais de Niterói.

“O Baú das Histórias Encantadas” (2010) – apresentações em escolas públicas e particulares.

“Piatã – Redescobrindo o Brasil” (20 ) – temporada no Teatro Municipal de Cabo Frio, no Teatro da AMF/Unimed em Niterói, apresentações em escolas públicas e particulares.

“Recontando o Pequeno Príncipe” (2006)

 
Espetáculo adulto:

“Kairós – Tempo de Achar Tempo” (2011) – espetáculo de rua ainda em construção.

“Olhar do Outro Lado” (2008) – apresentações pelo SESC Saúde/ temporada no Teatro Municipal de Niterói.

Esquetes (Cenas Curtas):
 

“Ensaio para Macbeth I” (2011) –
- Festival de Esquetes de Niterói (3º lugar Melhor Esquete, Melhor Visualidade, Melhor Ator, Melhor Trilha Sonora)/ Festival de Esquetes Elbe de Holanda (Melhor Visagismo/ Melhor Indumentária).
“Esperando” (2010) –
- Festival de Esquetes de Niterói (1º Lugar Melhor Esquete/ Melhor Atriz/ Melhor Ator)/ Festival de Esquetes de Cabo Frio (1º lugar Melhor Esquete/ Melhor Ator)/ Festival de Esquetes Elbe de Holanda (Melhor Maquiagem)/ Festival Mix de Esquetes (1º lugar Melhor Esquete, Melhor Ator, Melhor Atriz e Melhor Texto).
“Romeu e Isolda” (2010) -
- Festival de Esquetes Elbe de Holanda 2011 (indicação de Melhor Esquete pelo Júri Popular).
“Laura” (2007) -
- Prêmio Teixeira e Souza de Literatura-Cabo Frio 2007 (Melhor Dramaturgia)/ Festival Cabala de Esquetes – Macaé 2007 (indicação Melhor Atriz)/ Festival de Esquetes de São Gonçalo 2008 (2º lugar Melhor Atriz/ 3º lugar Melhor Esquete/ Melhor Texto/ Melhor Direção)/ I Festival de Esquetes de Niterói (Melhor Esquete da Mostra Niterói)/ II Festival de Esquetes de São Pedro da Aldeia (2º lugar Melhor Esquete/ Melhor Atriz).
“O Filho do Pescador” (2007) –
- Prêmio Teixeira e Souza de Literatura-Cabo Frio 2007 (2º lugar Melhor Dramaturgia).
Contação de Histórias:
 
”Branca de Neve”/ “Rapunzel” (2009 )/ “Coelhinho Fujão”
 
Atividades Pedagógicas:
 
Curso de Experimentação Teatral ARTECORPO – desde 2009 (turmas adultas e infantis)/ Curso de Consciência Corporal e Dança Contemporânea.
 
Por onde já passaram...
PREFEITURAS: Niterói, São Gonçalo, Rio de Janeiro e Cabo Frio.
SEC DE EDUCAÇÃO: Niterói, São Gonçalo e Cabo Frio.
FUNDAÇÃO DE ARTES: Niterói e São Gonçalo.
FUNDAÇÃO DE EDUCAÇÃO: Niterói.
TEATROS: Municipais de Cabo Frio, Macaé, Araruama, Saquarema, Vila Velha (ES) Teatro AMF – UNIMED, UFF, Tijuca/RJ, Carequinha (SG/RJ), Espaço Cultural Santa Rosa de Lima (Botafogo/RJ) GayLussac - Niterói , Lemos Cunha (Ilha do Governador), Popular de Rio das Ostras, Popular Oscar Niemeyer (Niterói), SESI de Vitória (ES) TEATROS do SESC: Niterói, São Gonçalo, Rio de Janeiro, Madureira. SESI: Niterói - São Gonçalo – Laranjeiras - Jacarepaguá.
SENAI: Niterói. EMPRESAS: Galvão Engenharia, UFF – Reitoria, I e II Congresso de RH do Leste Fluminense, Laboratórios B. Braun, AMPLA, Ponte S.A, Banco Itaú, SUTRAN (Niterói), Instituto Vital Brazil, Estaleiro Promar, Estaleiro Jorung, BRASILAMARRAS, Natura Cosméticos, Clin, Cahú Vídeo, Cia. Nacional de Álcalis, Habib's(NT – SG), Mc Donald's (NT – CF), Microsiga, CRIAM, Imprensa Oficial do Rio de Janeiro, Sociedade de Preservação de Camboinhas (SOPRECAM) CLUBES: Niterói – Praia Clube São Francisco, Português, Central, AABB (São Francisco) Rio – Jockey Club Brasileiro, Cabo Frio – Clube do Canal - Tamoyo Esporte Clube
 
ACESSE O BLOG
 ARTE CORPO TEATRO & CIA.
 
 
 
BASTA CLICAR AQUI
 
 
 
 
 
 
 
A Sala de Cultura Leila Diniz se destaca pelas modernas instalações projetadas para abrigar atividades variadas, desde exposições até apresentações musicais, onde o público também tem a chance de apreciar o jardim externo do local, inspirado na obra do paisagista Burle Marx.

 
 
 
 
 
 
E VOCÊ AINDA PODERÁ APRECIAR A EXPOSIÇÃO



Estado de Concentração - A Violência Muda
 
 
 
 
 
 
 
 
Exposição Estado de Concentração - A Violência Muda

  Sala de Cultura Leila Diniz

A exposição Estado de Concentração – A violência Muda, do fotógrafo, psicanalista e escritor, Hugo Denizart, é a próxima atração da Sala de Cultura Leila Diniz, em Niterói. A mostra, que já esteve em exibição nos salões do Museu de Arte Moderna (MAM) de novembro a janeiro de 2013, chega ao espaço cultural da Imprensa Oficial no dia 5 de março. São cerca de 40 painéis com fotografias de bonecos descartados em um galpão no Cais do Porto do Rio de Janeiro. Os protagonistas das fotos de Hugo Denizart são restos amontoados de alegorias de carnaval antes usadas em desfiles de escolas de samba.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Os restos do carnaval fazem parte do trabalho do fotógrafo há mais de três anos. “O meu interesse sempre foi trabalhar com o mais precário, o deixado de lado, o que não tem importância. As ruínas do carnaval sempre me fascinaram”, conta Hugo. As fotografias de bonecos que se assemelham a corpos humanos estão dispostas, de modo fragmentado, em painéis de 2 metros de altura e todas são diferentes entre si.

Denizart, que busca unir em seu trabalho a fotografia à sua experiência como psicanalista, pretende com esta exposição, fazer com que o público pense de forma diferente e crie uma reflexão em meio à rotina do dia-dia. “È uma armadilha do olhar, onde os visitantes poderão apreciar fotografias semelhantes, mas nunca idênticas. Cada imagem guarda um detalhe único”.


 

Serviço
 
Estado de Concentração – A VIOLÊNCIA MUDA

Local: Sala de Cultura Leila Diniz

Endereço: Rua Professor Heitor Carrilho, 81, Centro, Niterói - RJ 

Data: 5 a 27 de março de 2013
 
Horário de funcionamento: de segunda a sexta,

das 10h às 17 horas. E sábados, das 14h às 17h.



ENTRADA FRANCA

 
 
GIRO CULTURAL - TODO A PÉ
 
UMA IDEALIZAÇÃO
 
 
NOVA IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
 
 
DO GRUPO MÔNACO DE CULTURA - LIVRARIA IDEAL
 
 
 
APOIO CULTURAL
 
 
 
 
SALA DE CULTURA LEILA DINIZ
 
 
PREFEITURA DE NITERÓI - CLIN
12º BATALHÃO DA POLÍCIA MILITAR
LIVRARIA IDEAL
FUNDAÇÃO DE ARTE DE NITERÓI
O FLUMINENSE
RESPONSA  HABILIDADE
FOCUS - PORTAL CULTURAL
JORNAL SANTA ROSA - (O JORNAL DE NITERÓI)
 
 
 

5 comentários:

Maria Tereza disse...

Muito boa a sua reportagem prezado Alberto, gosto muito de seu trabalho, você sempre nos mostra novidades, coisas que ninguém vê em outros blogs, suas postagens são completas, adorei a foto da Leila Diniz, ela sempre será um ícone da cultura fluminense, parabéns a você pela postagem e a grande iniciativa da Imprensa Oficial.

Maria Tereza Costa e Silva

Moisés Pacheco disse...

Legal demais os eventos da Imprensa Oficial, e parabenizo você também Alberto pelo seu trabalho está belíssimo. Parabéns.


Moisés Pacheco

Renan Vieira disse...

Poxa que cobertura caro Alberto Araújo, você é nota 1000, gostei de tudo, abraços


Renan Vieira

ALBERTO ARAÚJO disse...

Obrigado professora Maria Tereza, você entende mesmo da cultura niteroiense, obrigado de coração.

Abraços fraternos



ALBERTO ARAÚJO

Anônimo disse...

Os eventos da Imprensa Oficial com a Livraria Ideal são primorosos, sempre acompanho em seu blog, você está de parabéns jornalista Alberto Araújo.

Valeu amigo.


Sérgio Ricardo - Niterói - RJ