terça-feira, 16 de abril de 2013

GIRO CULTURAL - TODO A PÉ DE ABRIL TROUXE O ESCRITOR LUIZ ANTONIO BARROS E A PEÇA INFANTIL "O MACACO E A VELHA". CONFIRA

Giro Cultural - todo a pé - do mês de abril 2013
ofereceu grandes  atrações para todas as idades. Confira.
 
 
 
No sábado, dia 13 de abril, foi realizada a 16ª edição do Giro Cultural, em que  o público pode conferir atrações gratuitas no Centro de Niterói.
O evento trouxe relançamento do livro
"Viagem Literária pelo Estado do Rio"
e apresentação do espetáculo infantil "O Macaco e a Velha"
 
PRIMEIRO MOMENTO
 
O percurso cultural teve início às 10h na Livraria Ideal, onde o escritor Luiz Antônio Barros relançou o seu novo livro "Viagem Literária pelo Estado do Rio", da editora Nitpress.
 
 
 
O livro "Viagem Literária pelo Estado do Rio" é uma Antologia reunida com obras de 143 autores fluminenses com os destinos turísticos do Estado do Rio de Janeiro.
O livro segue um roteiro turístico e literário:
 
 1º Por Lagos e Marés há Algum Tempo Navegados
 2º Cidades e as Serras
 3º De uma Serra a Outra
 4º Entre Montanhas e Rio
  Rumo ao Norte
6º O Grande Rio
 7º O Sul do Estado
8º A Cidade Maravilhosa

Luiz Antônio Barros - escritor
 
 
Luiz Antonio Barros é professor e escritor filho de Leilio Barros e de D. Janyra Portugal Barros, nasceu em Vitória, Estado do Espírito Santo, em 25 de julho de 1946. Aos Três anos de idade, sua família mudou-se para o Estado do Rio, morando em algumas cidades desse estado, até fixar-se em Niterói.
 
Nas cidades por onde passou, Luiz Antonio estudou quase sempre em escolas públicas, fez o curso Técnico em Contabilidade,  carreira  para a qual jamais se sentiu vocacionado. Em 1965, ingressou na Faculdade de Direito de Niterói, mas cursou apenas até o 2º ano. Em 1967, ingressou no curso de Letras da Universidade Federal Fluminense (UFF), concluindo-o em 1970. Em 1998 fez o curso de especialização em Psicopedagogia na Universidade Cândido Mendes. É importante notar que Luiz Antonio começou a lecionar quando ainda cursava o 1º de Letras e hoje, já aposentado pelo Colégio Militar do Rio de Janeiro, continua a ministrar aulas no curso Pré-Vestibular desse estabelecimento de ensino, o que prova seu profundo amor ao magistério.
 
Lecionou em diversas escolas públicas e privadas, como o Instituto de Educação “Clélia Nanci”, em São Gonçalo, de 1969 a 1996, onde, além de professor, desempenhou a função de coordenador de Língua Portuguesa. Foi professor do Colégio Estadual Henrique Lage (1976-1994), da Escola Estadual Joaquim Távora (1997-1998), do Instituto Gay-Lussac (1978-1985), do Curso Acadêmico (1985-1995), do SENAC-Niterói (1971 – 1995), dentre outros.
 
É formado em Teoria Musical pelo Conservatório Brasileiro de Música (1962). Recebeu no Colégio Militar a medalha Marechal Trompowsky (patrono do magistério do Exército).
 
Em 1986 publicou, com o professor Paulo Roberto Poppe, o livro didático Lendo, pensando e redigindo em língua portuguesa, pela SEGEL, editora do Instituto Gay-Lussac, com um prefácio do saudoso Ângelo Longo.
 
 
Em 1999 publicou, em parceria, o livro didático Língua portuguesa: instrumento e ação, em dois volumes, destinados ao Ensino Médio, Edição dos Autores (Niterói).
 
Em 2000, publicou, em parceria, o paradidático Conto de escola (e muitos mais...), contos de Machado de Assis, publicados pela EdG, de Niterói.
 
Em 2008, lançou pela Nitpress (Niterói) o Dicionário de ditados, provérbios, alusões, citações e paródias.
 
Em 2009, colaborou na edição crítica da 2ª edição do livro Vida apertada, de Luiz Leitão, organizada pelo professor Roberto S. Kahlmeyer-Mertens, pela Nitpress.
 
Em 2010, foi publicada também pela Nitpress, a antologia Viagem literária através do Estado do Rio, organizada por Barros, Sonetos, de Sylvio Figueiredo e Luiz Leitão, edição organizada pelo professor Kahlmeyer, com glossário e notas feitos por Barros, pela Editora Nitpress, bem como o livro Aprendendo português com a Bíblia.

          
 
Luiz Erthal - editor da Nitpress
e Luiz Antônio Barros - escritor
 
 
"O livro Viagem literária através do Estado do Rio, de Luiz Antonio Barros. Trata-se de uma antologia pioneira, focalizando apenas escritores fluminenses de todas as regiões do estado, cuja essência procurei exprimir no texto da orelha, que reproduzo a seguir:

Quem trafega pelas estradas fluminenses tem a oportunidade de apreciar um rico mosaico de paisagens formado pela diversidade geográfica do Estado do Rio. O conjunto de microrregiões bastante distintas produz um contraste de efeitos panorâmicos e climáticos, separados apenas por alguns poucos quilômetros de percurso. Praias quentes de um lado, montanhas frígidas de outro; planícies ao Norte, píncaros ao Sul; areais e brejos; lagos e rios; ilhas e baías; florestas tropicais, plantações e gados coexistindo em harmonia.
 
A mesma síntese imposta à geografia também predomina no panorama cultural do estado. Aqui prosperaram todas as correntes literárias, com volume e intensidade incomparavelmente superiores a quaisquer outras regiões do país. Em seu livro Formação literária brasileira - momentos decisivos, o crítico Antônio Cândido relaciona os nomes mais relevantes no processo de construção de uma identidade literária nacional, que se deu basicamente entre o período Barroco e o Romantismo. De todos os escritores citados na alentada obra, mais de 30% eram filhos da Velha Província; outro tanto, nascidos na cidade do Rio de Janeiro. Ou seja, a região fluminense respondia por mais de 60% dos maiores nomes da literatura brasileira àquela época
 
As safras seguintes se mantiveram fiéis, em corpo, aroma e paladar, às primeiras gerações. E todas elas ainda são degustadas hoje, com o benefício dos carvalhos do tempo, sem sofrerem a condenação do esquecimento reservada aos medíocres.
 
As cepas literárias fluminenses incorporaram às suas características as qualidades da terra e se encontram bem distribuídas por todo o estado. O Romantismo nasceu no Rio, na antiga Corte, nos versos de Gonçalves de Magalhães, mas introduziu a prosa em Cabo Frio, com Teixeira e Sousa, autor do primeiro romance do gênero; o Parnasianismo também se dividiu entre a metrópole e o interior fluminense em dois de seus maiores expoentes - Olavo Bilac e Alberto de Oliveira; do Leste surgiu Casimiro de Abreu; do Sul, Fagundes Varela; do Norte, Luís Antônio Pimentel; das planícies, José Cândido de Carvalho; das montanhas, Euclydes da Cunha; de Niterói, a nossa antiga e eterna capital, Antonio Callado.
 
Para percorrer os caminhos dessa fabulosa teia cultural, Luiz Antonio Barros nos oferece a Viagem literária através do Estado do Rio em oito roteiros que cruzam a totalidade das regiões fluminenses. É, seguramente, a mais abrangente e panorâmica antologia focalizando autores coestaduanos, em que estão relacionados mais de uma centena de escritores de quase todos os nossos municípios. Mesmo aqueles que menos granjearam os chamados vultos imortais têm a oferecer um poeta da terra, um prosador nativo que pouco atravessou seus limites ou mesmo um letrista popular. O organizador desta antologia foi buscá-los nos mais distantes rincões do estado para figurar ao lado de escritores consagrados pelo público e de outros que, se não cintilaram com o mesmo brilho destes, certamente contribuíram também para formar, como estrelas de diferentes grandezas, a constelação literária fluminense e brasileira.

A editora Nitpress, dedicada à defesa da identidade regional, à preservação de uma cultura genuinamente fluminense e ao resgate dos grandes vultos da literatura estadual através de diversas iniciativas, como a coleção “Introdução aos clássicos fluminenses”, orgulha-se, agora, em poder oferecer este maravilhoso passeio através dos valores literários de nossa terra, visualizados a partir de seus berços natais. Aos leitores que embarcam conosco nessa autêntica caravana literária fluminense, desejamos uma boa e prazerosa viagem!
 

Luiz Augusto Erthal
Publisher - Nitpress
 
 
 
 
Dentre Algumas críticas elogiosas sobre o autor, podem-se destacar:

            “É uma obra integradora, didática, informativa e direta, pretendendo definir uma melhor estratégia para a ativa participação da clientela estudantil.”(Ângelo Longo, Lendo, pensando e redigindo em Língua Portuguesa).

            “Agora trazemos ao público estudantil e aos professores o mestre Machado de Assis, numa seleção de seus mais notáveis contos, Contos de escola (e muitos mais...), numa edição feita por professores que têm muita experiência de sala de aula e anos de vivência no ensino da Língua Portuguesa.”

            “Creio, pois, que, por todas as virtudes apontadas nesta pesquisa empreendida pelo Professor Luiz Antonio Barros, na qual o traço inconfundível é o seu entusiasmo, paciência e meticulosidade com o trabalho lexicográfico, o dicionário ora publicado há de alcançar muitos leitores e colimar com êxito seus objetivos.” (Cunha e Silva Filho, Dicionário de ditados, provérbios, alusões, citações e paródias).

            “A nova publicação do seu livro, importante sob todos os aspectos, vem acrescentada ao fac-símile da edição princeps, de 1926, bem como de fortuna crítica (...), além de um curioso glossário [esse glossário é da autora de L. A. Barros].” (Uelinton Faria Alves: Vida apertada: sonetos humorísticos, JB, 12/12/2009).

            “Luiz Antonio Barros assumiu admiravelmente a tarefa de elaborar uma antologia de autores fluminenses. Diríamos, mesmo, que ser antologista constitui a “segunda pele” deste professor reconhecido por sua clareza e didática.” (Roberto Kahlmeyer-Mertens: Viagem literária através do Estado do Rio).
 
 
 
 
 SEQUENCIAL DE IMAGENS DO EVENTO
 
 
Márcia Erthal - editora da Nitpress
 marcando presença ao evento

O livreiro Carlos Silvestre Mônaco conversa
com Renata Palmier da Imprensa Oficial
e Luiz Erthal da Nitpress.

Luiz Antonio autografa livro para escritor Manuel José

 
 Carlos Taim - escritor

Carlos Mônaco, Renata Palmier, Luiz Antonio
Luzia Velloso, Gabriela Sadder, Gentil e Leda Mendes Jorge
 

Carlinho Mônaco - Músico e livreiro

Luiz Antonio Barros e Leda Mendes Jorge

Luiz Antonio e Angela Gemésio

Luiz Antonio concede entrevista ao
Claudio do blog Grupo Mônaco de Cultura


Leda Mendes Jorge e Marcia Pessanha recebem
autografo do escritor Luiz Antonio Barros


Leda Mendes Jorge e Marcia Pessanha
marcam presença ao evento

os amigos Orlando e Marisa marcam presença ao evento
 
Alberto Araújo, Manuel José, Gentil Lima,
Carlos Taim e o escritor Orlando

Luiz Antônio Barros e Alberto Araújo - editor do FOCUS

 Luiz Antônio Barros e Carlos Silvestre Mônaco
 
 
 
SEGUNDO MOMENTO
 
 
 
No segundo momento do Giro Cultural - todo a pé na Sala de Cultura Leila Diniz a criançada e adultos puderam prestigiar a peça teatral infantil "O Macaco e a Velha", encenada pela Cia. Café de Teatro e Música.
 
 
Confira o sequencial de imagens
 
 
 



Renata Palmier
Coordenadora da Sala de Cultura Leila Diniz

Gabriela Sadder - Comunicadora oficial
Sala de Cultura Leila Diniz
 momento que registra tudo



 Ricardo Romão - produtor e ator
 
Em entrevista ao jornalista Claudio Barbosa: "A expectativa do público foi muito boa. Tanto as crianças lactantes (até cinco anos), quanto os adultos  receberam muito bem a Cia de teatro. "Eles foram super participativos, gostamos muito do público e trabalhamos a trupe com a relação de igual para igual, o que chamamos de "Quarta parede", ou seja, ator-personagem-plateia e mundo", frisa.
 
 
CONTATO COM O ARTISTA
 
 




 
 
 
 
ENTREVISTA COM O
 ESCRITOR LUÍZ ANTONIO BARROS E O ATOR RICARDO ROMÃO


Basta clicar na imagem
 para assistir a entrevista, se preferir assista
pelo canal do Focus no YouTube

clicar no link

http://www.youtube.com/watch?v=lFR2WUIWklQ



 
 
 

ASSISTA AO VÍDEO COM A ENTREVISTA CONCEDIDA A
CARLOS MÔNACO DO GRUPO MÔNACO DE CULTURA & SAÚDE
PELAS AS EMISSORAS DE TV:
 

 
UNITEVE
TV O FLU
 
 

O evento é uma ideia 
 
 
Nova Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro
 
 
Conta com o apoio da
 
 
Prefeitura Municipal de Niterói
Livraria Ideal
Grupo Mônaco de Cultura
Fundação de Arte de Niterói.
Sala Leila Diniz
12º Batalhão da Policia Militar de Niterói
Jornal O fluminense
Responsa Habilidade
 
 
 
 
 
E também como parceiros
 
 
 
 
FOCUS - PORTAL CULTURAL E JORNAL SANTA ROSA



Arte do 16º  Giro Cultural

 

Um comentário:

Renata Palmier - Imprensa Oficial disse...


Querido Alberto PARABÉNS pelo seu belíssimo trabalho junto à cultura do nosso Município e Estado.

Um abraço

Renata Palmier