terça-feira, 11 de março de 2014

COBERTURA FOTOGRÁFICA E CINEMATOGRÁFICA DO 26º GIRO CULTURAL DA NOVA IMPRENSA OFICIAL ESTADO DO RIO DE JANEIRO MARÇO 2014. CONFIRA.


CLICAR NA IMAGEM PARA ASSISTIR AO VÍDEO


 
 ASSISTA NO CANAL YOUTUBE DO FOCUS PORTAL CULTURAL


https://www.youtube.com/watch?v=zQSkofBG2Tk 
 



Giro Cultural de Março reuniu atrações para crianças e adultos

Manhã de autógrafo com a escritora Maria Helena Latini

e peça de teatro com o grupo Infocus.




                No dia 8 de março, sábado, aconteceu o 26º Giro Cultural, que contou com uma programação totalmente gratuita para agradar adultos e crianças.
 
 
 
NO CALÇADÃO DA CULTURA - LIVRARIA IDEAL
 
 
Às 10 horas, a professora e escritora Maria Helena Latini recebeu o público na Livraria Ideal para uma manhã de autógrafos com dois de seus livros: “Fio de Prumo” e “Ângela e Antônio”.
 
 



Poesias de Maria Helena Latini
 
 
CALEIDOSCÓPIO

A tarde era a tarde,
mais uma.
De repente o baque
A paisagem estilhaçada
na moldura da janela
Vitral de igreja
O menino com cara de susto
era um anjo
— torto.
 
 
 
 
 
DIFERENÇAS
 
Pela razão,
um filósofo sonda o mistério.
Um bicho o conhece,
por instinto.
 
 
FECUNDIDADE
 
A multiplicação
é uma soma exacerbada
feito aqueles numerozinhos
que pairam
como se fossem
anjos
à direita dos parênteses
— doces elevações
de segunda, terceira,
quarta potência.

Pois é assim,
a fecundidade da vida:
uma profusão
de partos e sementes.
 
 
 
CAVALO
 
Cresci em apartamento
entre um solo árido,
corredores, teto
e o reboco das paredes
(sei pouco
sobre terra, bichos e sementes)
No entanto,
quando se é poeta,
do pouco que se sabe,
muito se retém,
por outras vias do entendimento.
Do cavalo sei da imponência,
o resfolegar; o frêmito;
os músculos precisos;
a força; a crina;
o porte, o garbo...

Ah, um cavalo...

Tive-o assim
nesse instante
só por pensamento.
Tão próximo,
que pude sentir-lhe
a morna respiração;
o balançar de cabeça;
o olhar fluido
e o súbito relincho.

Ainda,
porque sou poeta,
eu o alimento.
Grandes são os campos
por onde vamos
no galope
fora do tempo.
 
 
Maria Helena Latini - escritora
 
 

 
MARIA HELENA LATINI - Nasceu em 30 de janeiro de 1959 em São Gonçalo, Estado do Rio, onde ficou até os 3 anos, quando foi para o Rio de Janeiro e depois, para Niterói, onde vive até hoje. É pós-graduada em Literatura pela Universidade Federal Fluminense.
 
Publicou "Roteiros de Vida" (Ed. Achiamé, 1991); "Ângela e Antônio" (Ed. Blocos, 1992) e "Fio de Prumo" (Ed. 7Letras, 2006). Alguns de seus textos foram selecionados para os espetáculos teatrais: "Ambulâncias na Contramão" - Direção Márcio Vianna - Museu do Catete, Rio de Janeiro, 1997; "O Último Bolero" - Direção Márcio Vianna - Casa de Cultura Laura Alvim, Rio de Janeiro, 1998; "Nas Voltas do Porta-Seios" - Direção Beth Araújo - SESC Rio e Niterói, Faculdade Salgado de Oliveira, Niterói e São Gonçalo, 2002; "Mulheres em Versos" - Direção Beth Araújo - SESC Niterói e São Gonçalo, 2005; "Canção de Tantas Marias", SESC Tijuca, Niterói e São Gonçalo, 2007 e "Niterói Versos Rio", Centro Cultural Paschoal Carlos Magno, Niterói, 2007.
 
Participou como membro de júri dos concursos de poesias da OAB, Ordem dos Advogados do Brasil, Niterói, 2003 e da Universidade Federal Fluminense, em 2008. Textos publicados na Revista Comunità Italiana, em 2006 e em Poesia Sempre, Biblioteca Nacional, 2006. Os poemas desta Antologia são do livro "Fio de Prumo".
 
 
 
ALGUMAS IMAGENS DO EVENTO
 








Latini e Tangerinne

Maria Helena Latini e Simone

(Capa da 1ª edição Angela e Antônio - editora Blocos)
 
NA SALA DE CULTURA LEILA DINIZ
 


 
                Já às 12 horas, na Sala de Cultura Leila Diniz, as crianças se divertem com o grupo Infocus Companhia de Teatro, com a apresentação da peça “Rapunzel”. O espetáculo infantil narra a história de uma menina criada em uma imensa torre, mantida como prisioneira por uma bruxa malvada e é salva por um príncipe que passava pelo local e a ouviu cantando.
 
Rapunzel é uma princesa de um conto de fadas Alemão, dos Irmãos Grimm, publicado pela primeira vez em 1812 e compilado no livro Contos para a infância e para o lar. A história dos Irmãos Grimm é uma adaptação do conto de fadas Persinette escrito por Charlotte-Rose de Caumont de La Force e foi publicado originalmente em 1698.
Rapunzel é criada numa imensa torre, prisioneira do mundo, por uma bruxa malvada. O cabelo da menina nunca é cortado e é conservado como uma gigantesca trança. Um dia, um príncipe passando pelo local, ouve Rapunzel cantando, e decide salvá-la das garras da bruxa. Ao enfrentar a vilã, é castigado com uma cegueira total. Mas, no final da história, sua visão é recuperada pelas lágrimas da amada, e o casal se casa e conseguem o esperado final feliz.
 
A história
 
Um casal sem filhos mendigos que queria uma criança, vivia ao lado de um buraco murado que pertencia a uma velha. A esposa, no fim da gravidez, viu uma árvore com suculentos frutos no buraco, e o desejou obsessivamente, ao ponto da morte. Por duas noites, o marido saiu e invadiu o jardim da velha para recolher para a esposa, mas na terceira noite, enquanto escalava a parede para retornar para o buraco, a velha apareceu e acusou-o de furto.
O homem implorou por misericórdia, e a mulher velha concordou em absolvê-lo desde que a criança lhe fosse entregue ao nascer. Desesperado, o homem concordou; uma menina nasceu, e foi entregue à bruxa, que nomeou-a Rapunzel. O nome da planta que o marido roubou.
Quando Rapunzel alcançou doze anos, a bruxa trancou-a numa torre alta, sem portas ou escadas, com apenas um quarto no topo. Quando a bruxa queria subir a torre, mandava que Rapunzel estendesse suas tranças, e ela colocava seu cabelo num gancho de modo que a bruxa pudesse subir por ele.
Um dia, um príncipe que cavalgava no bosque próximo ouviu Rapunzel cantando na torre. Extasiado pela voz, foi procurar a menina, e encontrou a torre, mas nenhuma porta. Foi retornando frequentemente, escutando a menina cantar, e um dia viu uma visita da bruxa, assim aprendendo como subir a torre.
Quando a bruxa foi embora, pediu que Rapunzel soltasse suas tranças e, ao subir, pediu-a em casamento. Rapunzel concordou. Juntos fizeram um plano: o príncipe viria cada noite (assim evitando a bruxa que a visitava pelo dia), e trar-lhe-ia seda, que Rapunzel teceria gradualmente em uma escada. Antes que o plano desse certo, porém, Rapunzel tolamente delatou o príncipe. Rapunzel pergunta inocentemente porque seu vestido estava começando a ficar apertado em torno de sua barriga, revelando tudo para a bruxa (que soube que Rapunzel estava grávida, o que significava que um homem se encontrara com ela). Em edições subsequentes, Rapunzel perguntou distraidamente por que era tão mais fácil levantar o príncipe do que a bruxa.
Na raiva, a bruxa cortou cabelo de Rapunzel e lançou um feitiço, para que ela vivesse em um deserto. Quando o príncipe chegou naquela noite, a bruxa deixou as tranças caírem para transportá-lo para cima. O príncipe percebeu horrorizado que Rapunzel não estava mais ali; a bruxa disse que nunca mais a veria e empurrou-o até os espinhos de baixo, que o cegaram. Lá Durante meses ele vagueou através das terras infrutíferas do reino, e Rapunzel mais tarde deu à luz duas crianças gémeas. Um dia, ela estava bebendo água e começou a cantar com sua bela voz de sempre. O príncipe ouviu-a e encontrou-se com ela. As lágrimas de Rapunzel curaram a cegueira, e a família foi viver feliz para sempre no reino do príncipe.
 




 








 
 
 
 
SERVIÇO
 
26ª Edição do Giro Cultural



10h – Manhã de autógrafos dos livros
“Fio de Prumo” e “Ângela e Antônio”
com Maria Helena Latini, na Livraria Ideal.
Endereço: Rua Visconde de Itaboraí 222, loja 3
 Centro de Niterói - RJ

12h – Apresentação da peça infantil “Rapunzel”,
do Infocus Companhia de Teatro,
na Sala de Cultura Leila Diniz
Endereço: Rua Heitor Carrilho 81 
 Centro de Niterói - RJ
 
  


REALIZAÇÃO:
 
NOVA IMPRENSA OFICIAL
DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.
 
 
 
 



ESTA É UMA DIVULGAÇÃO DO

FOCUS PORTAL CULTURAL

 

Nenhum comentário: