terça-feira, 21 de outubro de 2014

GIRO CULTURAL MÊS DE OUTUBRO 2014 EVENTO DA NOVA IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.


(CLICAR NA IMAGEM PARA ASSISTIR AO VÍDEO)



OU CLICAR NO LINK PARA ASSISTIR NO YOU TUBE



No dia 11/10, segundo sábado do mês e véspera do Dia das Crianças, aconteceu a 32ª edição do Giro Cultural, que  celebrou a alegria dos pequenos.

Em uma programação toda voltada para o público infantil, o evento gratuito, idealizado pela Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro, uniu a proposta de um evento literário e uma peça de teatro com a comemoração do dia da nossa criançada.


Algumas imagens do evento


















As atividades tiveram início às 10 horas, na Livraria Ideal. A renomada poetisa carioca Edel Costa participou de uma manhã de autógrafos de seu livro “Lindamar, a menina que virava peixinho e Gabriel, o peixinho preocupado”.
 
A autora também interagiu com as crianças através de brincadeiras e as presenteou com livros autografados. Acompanha o mesmo, 1 CD composto de música, texto e ilustrações.
 




EDEL COSTA, filha de Edésio de Oliveira Costa e Alice Martins Costa,  nasceu em Ponta d 'Areia, Niterói, RJ, foi alfabetizada por sua mãe. Aos 5 anos, cursava a primeira série e, desde menina a na adolescência, já recebia elogios de seus professores devido à dedicação  e interesse pelas aulas, alcançando ótimos conceitos.  Completou o Curso Primário e o Ginasial no Colégio Figueiredo Costa, onde teve excelentes professores.

        Apoiada por seus pais e tios, foi crescendo com fascínio pelos livros, pelo saber. Do acervo bibliográfico de seus ancestrais faziam parte Ovídio, Victor Hugo, Dante Alighieri e outros, além de autores brasileiros tais como Castro Alves, Gonçalves Dias, Casimiro de Abreu, Olavo Bilac, Cruz e Souza.

        Conta-se, na roda familiar, que seus avós, Luiz Apool Martins e Raymundo de Oliveira Costa, além de comerciantes, eram dotados de verve ímpar, todavia seus trabalhos perderam-se com o passar dos anos. O primeiro tinha talento para as Letras e as artes teatrais.

        Na vida profissional, trabalhou como operadora mecanográfica e secretária de gerente de banco, tendo cursado contabilidade e modelagem e estilismo.    

        Para satisfazer aos anseios de seu espírito artístico, dedicou-se, em 1988, ao Curso de Pintura em Telas com os professores Mauro Nolasco (desenho) e Verônica Accetta (pintura).    


Em 1991, deu continuidade às Artes Plásticas, no Curso de Pintura Rebello, ministrado pelo Prof. Paulo Rebello, conquistando medalha de bronze com o trabalho ROSAS, na exposição dos alunos do curso, o que ocorreu no Colégio La Salle, Niterói, em novembro de 1993.   

        Em 1995 a poetisa participou da Coletânea "Ressurgindo em Prosa e Verso" elaborada pelo escritor Moacyr Sacramento.  Finalíssima nos Festivais de Poesias "Mater-Dei" e "IPC", ambos produzidos pela produtora cultural Mila Barbosa, em Niterói RJ.  Sócia da Associação Profissional de Poetas no Estado do Rio de Janeiro.

        Em 1997 conquistou o 1o lugar no Concurso de Poesias SESC - Niterói com o trabalho 'Piano-Bar".    Participou do projeto "Poetas de Minha Terra", parceria da Faculdade Universo com a Prefeitura de São Gonçalo.

        Participou da Coletânea "Taba Cultural" - Letras no Brasil.  Em 1998 obteve o 4o lugar no Festival Monjolos, São Gonçalo RJ, e Menção Honrosa em Magé RJ, com o trabalho "Terra Mesclada"; 3º lugar no Festival FAMATH de Poesias, Niterói RJ, com o poema "Operário Padrão"; hacaísta em fls. anos 97, 98, 99, produção do ilustre escritor Manoel Fernandes Menendez, São Paulo, SP.

Edel recebeu o título "Destaque em Comunicação", 1999, outorgado pela Associação Fluminense de Propaganda, na pessoa de seu presidente, o publicitário Agenor Paulo Azeredo; participou da APAESIA 98 e 99, na Aliança FRancesa de Niterói, evento em benefício da APAE, produzido pela escritora  e poetisa Alda Corrêa Mendes Moreira.

Participou da Coletânea "Emoções Poéticas", da Editora Solon Ribeiro - Paulo de Frontin, RJ, e da APPERJ, coletânea "Perfil de um Novo Milênio".

        Tem vários trabalhos publicados em jornais de São Gonçalo e Niterói.

        Em 2000, participação no kidai verão, São Paulo, SP; menção especial  trova Magé-Turístico, Magé, RJ;  5 lugar com o trabalho "Qual um Stradivarius"no Concurso Internacional de Versos, produção da Sociedade Latina do Brasil, em Mogi das Cruzes, SP; menções honrosas: Academia de Letras e Artes de Paranapuã e Federação das Academias de Letras do Brasil, ambas com sede no Rio de Janeiro.

        No decorrer desse ano de 2000, proferiu palestras no Cenáculo Fluminense de História e Letras, com os títulos "Fernando Pessoa - Ecos de sua multiplicidade", "Antero de Quental... Na mão de Deus eternamente" e "Uma Fênix em Niterói... a Ilha da Boa Viagem" e outros.





Logo depois, o evento seguiu para a Sala de Cultura Leila Diniz, onde aconteceu a encenação da peça de teatro infantil “João e o pé de feijão”, realizada pela Infocus Companhia de Teatro.


 



Apoio na divulgação




Nenhum comentário: