domingo, 4 de janeiro de 2015

COBERTURA FOTOGRÁFICA E JORNALÍSTICA DA CERIMÔNIA DE ENTREGA DO TÍTULO INTELECTUAL DO ANO 2014 AO ACADÊMICO SANDRO PEREIRA REBEL.

A LIVRARIA IDEAL E O GRUPO MÔNACO DE CULTURA ENTREGARAM O TÍTULO INTELECTUAL DO ANO 2014 AO ESCRITOR E ACADÊMICO SANDRO PEREIRA REBEL. CONFIRA.



(Clicar na imagem para assistir ao vídeo)


Clicar no link para assistir ao Canal do You Tube do
Focus Portal Cultural


https://www.youtube.com/watch?v=U9MO7qXqhsI


O Grupo Mônaco de Cultura e a Livraria Ideal realizou no dia 06 de dezembro de 2014, a cerimônia de entrega do título Intelectual do Ano e o homenageado foi o conceituado acadêmico Sandro Pereira Rebel. O cerimonial foi iniciado às 10 horas, no salão nobre da Academia Fluminense de Letras na Praça da República no Centro de Niterói – RJ – Brasil.



Carlos Mônaco entrega a placa na presença da família de Sandro Pereira Rebel e acadêmicos e justifica a honraria e segue a presente homenagem com o discurso de Sandro Rebel pelo recebimento do título.


E foi assim,  esbanjando o contentamento de um garoto de 80 anos que Sandro Pereira Rebel reagiu quando foi receber o título Intelectual do Ano 2014, honraria essa concedida pela Livraria Ideal e o Grupo Mônaco de Cultura. 


Após a cerimônia ser aberta pelo bibliófilo e livreiro Carlos Silvestre Mônaco e  o professor e acadêmico Aníbal Bragança feito a saudação.  Foi concedida a palavra ao Intelectual eleito. Sandro Rebel fez um discurso brilhante e agradeceu ao título e também ao público presente.



Sandro Rebel e sua esposa Nicoleta.


Sandro Rebel é ocupante da cadeira 46 na Academia Niteroiense de Letras tem uma vasta experiência de vida. O acadêmico já foi datilógrafo, escriturário, técnico de administração, procurador, escritor e agora aos 80 anos, recebeu o título de Intelectual do Ano, concedido todo ano, desde 1987, pelo Grupo Mônaco de Cultura e a Livraria Ideal, a uma personalidade que se destaca na área cultural fluminense.




VEJA ALGUMAS IMAGENS DO EVENTO


Waldenir de Bragança,
momento em que o presidente
faz a abertura do evento.



Na ocasião o Livreiro Carlos Mônaco mencionou a respeito da lista com os nomes dos escritores que fizeram lançamentos de livros na Livraria Ideal desde o início do projeto Giro Cultural  - dentre eles:  Luís Antônio Pimentel, Luiz Antônio Barros, Luzia Velloso, Cyana Leahy, Sandro Rebel, Marcos Vinícius Macedo Varella, Gracinda Rosa, Gilson Rangel Rolim, Edel Costa, Salvador Mata e Silva, Alberto Araújo (este editor) e outros. Fez agradecimento especial aos amigos presentes durante a cerimônia no salão nobre da Academia Fluminense de Letras. 

Anibal Bragança e sua esposa 
Maria Lizete dos Santos.

Bruno Pessanha, Wanderlei Francisconi 
e Prof. Jorge Gandra Mendes.

Marly Prates, Zeneida Seixas, Alba Helena
e Shirley Araújo.



Público presente ao evento.
(Em primeiro plano). Vereador Bruno Lessa,
Elmir dos Santos, Leda Mendes Jorge,
Eneida Barros, Otília e Alba Helena.



Paulo R. Cecchetti e Antônio Soares-ASO




Márcia e Luiz Augusto Erthal,
proprietários da Editora Nitpress.




Após homenagem aos acadêmicos e intelectuais presentes pelo Carlos Mônaco, foi o momento da saudação do acadêmico Aníbal Bragança, que prosseguiu a cerimônia com um excelente discurso aos convidados e intelectuais presentes. 




Um dos pontos altos da solenidade.
Foi este momento, quando a ativista cultural
 Aciréa Rodrigues entrega o buquê de flores  
 à Nicoleta Rebel esposa de Sandro.
(assista ao vídeo)


Dionilce Faria e Marly Prates

Aciréa Rodrigues, Carlos Mônaco, 
Aníbal Bragança e Eneida Fortuna Barros.

Sandro Rebel e familiares


Outra imagem de Sandro Rebel e familiares.

Nicoleta Rebel, interpretando música ao piano.




Carlos Mônaco, Bruno Lessa e Alberto Araújo

Sandro Rebel e José Pais M. Simões.


Alberto Araújo e Sandro Rebel

Shirley Araújo e Sandro Rebel.

Sandro Rebel e Neide Barros Rêgo.

Carlos Mônaco, Bruno Lessa, 
Neide Barros e Walmir V. Rêgo.

Sandro Rebel e sua esposa Nicoleta.


O escritor que nasceu  em Campos em 17 de março de 1934. Filho de Nelson Pereira Rebel e Zilá Peixoto Rebel. Fez o curso Primário no Colégio Rui Barbosa e o Ginásio no Liceu de Humanidades de Campos, entre 1941 e 1951.

Em 1952 mudou-se para Niterói (RJ), onde cursou a Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense (UFF), vindo a se formar em 1956.

Trabalhou como funcionário da Administração Pública Estadual, no cargo de oficial administrativo. Foi ainda escriturário, datilógrafo, técnico de administração e, por último, procurador do estado, cargo em que se aposentou em 1988.

Em 1956 deu inicio às suas atividades literárias na imprensa campista, escrevendo artigos e crônicas para os jornais Folha do Povo, Folha do Comércio e Monitor Campista. Em 1958 ganhou menção honrosa em concurso de âmbito nacional promovido pela revista Alterosa, de Belo Horizonte (MG).

Também trabalhou na imprensa de Niterói na redação de O Fluminense e, a partir de 1994, esteve publicando seus trabalhos em prosa e verso, durante quase três anos, na Folha de Niterói. Sandro Rebel faz parte do Grupo Mônaco de Cultura.

OBRAS:
Geografia do Estado do Rio de Janeiro (1ª ed.) – 1956
Arco-Íris – 1996;
Subsídios para a história de um calçadão – 1996;
Verdes e Maduros – 1997;
Contos de outros tempos – 1997;
Lampejos – 1998;
Dois tempos – 1999


“No Grupo Mônaco, eu encontrei o ambiente propício para desenvolver as atividades. Eu tenho uma relação muito íntima com eles. Foi ali meu ponto de partida para o desenvolvimento da minha carreira literária. A maioria dos frequentadores literatos e escritores são amigos meus”. Argumenta o escritor, que, com 20 anos de carreira e 12 livros publicados.

Acredita que a indicação dos amigos, junto à sua trajetória, foi algo determinante para a escolha de seu nome como Intelectual do Ano.

“Além do caminho literário que percorri, entra também a generosidade dos amigos. E é o que eu sempre digo: amigo eu quero ser de todo mundo”.

Trecho da entrevista de Sandro Rebel ao jornal O Fluminense.
06-12-2014.



O trabalho mais recente de Sandro é, na verdade, uma continuação. Cronicontando 2, lançado em novembro de 2014, traz uma mistura bem-sucedida de conto-crônica-poesia. O primeiro volume do Cronicontando, lançado em 2001, era uma compilação de textos publicados na imprensa local nos anos de experiência com o jornalismo, inclusive em O FLUMINENSE.



APOIO CULTURAL







ASSISTAM AO VÍDEO ACIMA,
PARA VEREM A COBERTURA NA ÍNTEGRA.


2 comentários:

Aníbal Bragança - professor e acadêmico. disse...

Prezado Alberto,
parabéns pela cobertura do evento Intelectual do Ano 2014. Certamente irá permitir a mais pessoas conhecerem como ele se deu e o deixará registrado para a história literária da cidade. Obrigado pela parte que me toca.
Bom Ano Novo, com sucessos e alegrias.
Abraço cordial.
Aníbal Bragança

Sandro Rebel - escritor e crônista disse...

Caro Alberto,

É o presente apenas para dizer de o quanto lhe fiquei grato pela belíssima cobertrura jornalista que, através do seu conceituado blog, deu à solenidade de minha premiação como Intelectual do Ano de 2014. Foi realmente, aquele, um trabalho primoroso,
e feito com tanto esmero e tamanha dedicação que até me comoveu. Receba, não só por ele mas também pelos muitos outros com que tem divulgado os acontecimentos culturais da cidade, meus mais entusiastas aplausos. Parabéns!!! Creia-me, então, um seu grande admirador e amigo sincero.

Abraços.

Sandro Rebel