segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

BOOK-TRAILER DE MEU CORRIMÃO DE PAPEL DO ESCRITOR RENATO AUGUSTO FARIAS DE CARVALHO. CONFIRA.


 (CLICAR NA IMAGEM PARA ASSISTIR AO BOOK-TRAILER)


Ou assistir ao Canal do Focus Portal Cultural no You Tube.

Clicar no link:





E VEJA TAMBÉM A MATÉRIA SOBRE 

 LANÇAMENTO DO LIVRO

MEU CORRIMÃO DE PAPEL 

DO ESCRITOR E ACADÊMICO

RENATO AUGUSTO FARIAS DE CARVALHO





Com expressivas presenças da cultura de Niterói, realizou-se, na manhã de sábado de 13 de dezembro de 2014, na sede da Editora Parthenon Centro de Arte e Cultura, o lançamento do livro Meu corrimão de papel do escritor e acadêmico Renato Augusto Farias de Carvalho. O encontro entre os amigos para celebrar a nova obra deu-se num original "café da manhã", já marcando com isso a criatividade deste poeta, amazonense de origem, radicado há anos nesta cidade.

Também o título da obra é diferente, bem original: Meu corrimão de papel. Exprime a inventividade do autor, que cada vez mais se torna conhecido em Niterói pela arte da criação literária.

São experiências de vida que se transformaram em prosas e versos nessa obra instigante.  Dotado de sabedoria e espírito reflexivo, Renato Augusto, formado em Letras (português-francês) nos informa que um corrimão não é somente uma ponte estreita de que ele se serve para apoiar a mão. O significado do termo, no contexto poético, torna-se figurativo, já que o corrimão institui viagens em frestas íntimas de  ações e sentimentos. Ao falar de seu “corrimão de papel”, ele o transformou num veículo para revelar instantes “surgidos de sua fecunda criatividade" através de experiências de vida que se transformaram em prosas e versos.

De modo singular, ele inicia a sequência de poemas, relembrando “GENTE DE CASA". Reverencia a mãe em situações cotidianas, demonstrando sua forte presença na alma do poeta. Compara-a no dia a dia de seus gestos simples e com "cheiro de erva-doce" à enorme expressão dos milagres de Deus. Reparem a sutileza destes versos:



“A mãe da gente tem cheiro de erva- doce.
As mães têm o tamanho dos milagres de Deus”.


 Já outros temas ligam-se "à paisagem de sua terra natal, à família, aos amigos, ao trabalho, a reflexões sobre a vida, saudades e até vivências inspiradoras” — observa a escritora Gracinda Rosa na apresentação do livro.





Há textos em que Renato revive amigos na luzente lembrança amazônica e  companheiros da arte literária. É nesta linhagem emocional que ele recorda grandes poetas que, com estilos comoventes, fascinam o imaginário de todos nós.  Dentre tantos, figuram os renomados escritores Manoel de Barros, Cruz e Souza, Cora Coralina, Mário Quintana e Florbela Espanca.



COMPANHEIROS DA ARTE LITERÁRIA

Manoel de Barros - poeta

Cruz e Souza - escritor

Cora Coralina - poetisa.

Mário Quintana - poeta

Florbela Espanca

“Encontro a poesia em tudo que escrevo”, diz o escritor. Além de formado em Letras, pós-graduou-se em administração pública, mas, segundo depoimentos, sempre gostou de escrever. Dedicou-se à escrita após se aposentar em 1979, tendo seu primeiro livro Porto de Ocasos, (ficção/memórias), 1978, Editora Cromos, lançado na Livraria Ideal.   Renato Augusto se considera uma pessoa simples, embora seja pleno de inspiração, 

sobretudo quando se encosta no corrimão das palavras 
para deixá-las impressas nas folhas do papel.

Caro leitor, vale a pena adquirir o livro Meu corrimão de papel do escritor e acadêmico Renato Augusto Farias de Carvalho, publicado pela Editora Parthenon Centro de Arte e Cultura. São 148 páginas passeando por memórias e reflexões. A obra de Renato Augusto ficou ainda mais completa com o belo projeto gráfico da capa idealizada pelo designer Will Martins.







Alberto Araújo
Editor do Focus





ALGUMAS IMAGENS DO EVENTO


Gracinda Rosa e Renato Augusto.


Sávio Soares, Márcia Pessanha, Shirley Araújo
e Renato Augusto.


Sávio Soares aguarda o  autógrafo de Renato Augusto.

Márcia Pessanha, Aldo e Renato Augusto.

Os acadêmicos José Conti e Matilde Slaibe Conti,
também estiveram presentes ao evento. 

Carlos Rosa, Will Martins, Sávio Soares, P.R. Cecchetti,
Dora Cecchetti e Gracinda Rosa.

Mauro Carreiro Nolasco - editor do livro.



Sobre o autor




Renato Augusto Farias de Carvalho nasceu em Manaus/AM no dia 30 de junho de 1935. Em sua terra natal, estudou no Colégio Salesiano Dom Bosco. Na cidade do Rio de Janeiro/RJ, para onde se mudou em janeiro de 1952, continuou seus estudos no Colégio Andrews, tendo participado do Grêmio Acadêmico, que ajudou a fundar. No início de 1978, passou a residir em Niterói/RJ. 

Graduou-se em Letras (Língua e Literatura – Português/Francês) na então Faculdade de Humanidades Pedro II (FAHUPE). Pós-graduou-se em Administração Pública na Fundação Getúlio Vargas. Exerceu diversas funções e cargos na Previdência Social (Direção Geral – RJ), aposentado-se em 1989. Ocupante da cadeira nº 6 da Academia Niteroiense de Letras, também é membro do Cenáculo Fluminense de História e Letras e da Associação Niteroiense de Escritores.

Publicou os seguintes livros: Porto de Ocasos (ficção/memórias,1998, Editora Cromos). Poesia-do-que-eu-quis (poemas, 2002, Editora Cromos) e Vinho e Verso (poemas. 2005. Ed. Valer). Entre as diversas medalhas já recebidas, destacam-se a José Cândido de Carvalho (conferida pela Câmara Municipal de Niterói) e a do Mérito Cultural Belas Artes (conferida pala Associação Fluminense de Belas Artes). Participou, como entrevistado, do projeto “Personalidades de Niterói”, iniciativa da Associação Atlética do Banco do Brasil – AABB/Niterói. 

Autor dos enredos carnavalescos “Jorge Amado – do País do Carnaval à Tieta do Agreste” (1978) e “E agora malandro? – Você ganhou a loteria!” (1979), desenvolvidos para Escolas de Samba de Niterói, e de monografia sobre o Clube da Madrugada (movimento cultural de escritores amazonenses nos anos 1950). Das muitas palestras proferidas, destacam-se: “Teatros do Brasil” (participação de Beatriz Chacon e Thuany Feu de Carvalho), “Fagundes Varela”, “Cora Coralina e Manoel de Barros (participação de Gracinda Rosa e Lena Jesus Ponte), “Xavier Placer, 50 anos de literatura”, “Adelino Magalhães, e o pré-modernismo”, “Cora Coralina e Florbela Espanca, um encontro tão possível”, “Articulação poética aproximando Luiz Barcellar e Jorge Tufic” e “Lindalva Cruz e suas composições amazônicas”. 

É autor de contos e crônicas publicados em jornais e revistas e de alguns prefácios. Possui textos em antologias. Em 2012 publicou “...Haja, ainda, partículas de sol (poemas, Editora Nitpress).




APOIO CULTURAL










CONVITE PARA O CÍRCULO DE BIBLIOTERAPIA




5 comentários:

Cris Seixas - escritora e psicóloga disse...

Gratidão Alberto!

Faremos um círculo de biblioterapia com o livro na última quinta de fevereiro, com presença do autor:


Cristiana Seixas.
Psicóloga e escritora.

Renato Augusto Farias de Carvalho - escritor e acadêmico. disse...

ESTIMADO ALBERTO,

HOJE FUI APANHADO DA AGRADÁVEL SURPRESA DOS COMENTÁRIOS DO CONCEITUADO FOCUS PORTAL CULTURAL A RESPEITO DO LANÇAMENTO DO MEU LIVRO. EU NÃO IMAGINAVA MERECER UMA REPORTAGEM TÃO BEM FEITA SOBRE O ASSUNTO. UMA FORMA DE AGRADECER É COLOCAR-ME SEMPRE À DISPOSIÇÃO: VOCÊ E SHIRLEY TÊM DEMONSTRADO UMA CARINHOSA AMIZADE. TUDO QUE DESEJO É O MAIOR SUCESSO NA SUA CARREIRA JÁ PROFUNDAMENTE CIMENTADA EM NITERÓI.

VOU TELEFONAR PARA DEMONSTRAR
MEU MAIS SINCERO OBRIGADO.

SINCERAMENTE,

RENATO.



Renato Augusto Farias de Carvalho
escritor, poeta e acadêmico.

Anônimo disse...

Parabéns aos artistas e poetas!!!
PRCecchetti

PAULO ROBERTO CECCHETI - poeta e escritor disse...

Grato pelo envio, Alberto!

Abc

Cecchetti


Paulo Roberto Cecchetti.
escritor, poeta e publicitário.

Anônimo disse...

Parabéns, Alberto, por esta postagem. O livro do Renato é delicioso, pleno de ternura, memórias, poesia. Tudo com a qualidade da escrita e do estilo do nosso escritor baré. "Meu corrimão de papel" será excelente companhia para aqueles que preferem sair do burburinho do carnaval.
Um forte abraço.
Carlos Rosa.