sábado, 6 de junho de 2015

COBERTURA DA CONFERÊNCIA EDITORAÇÃO E DIREITOS AUTORAIS COM O PROFESSOR ÍTALO MORICONI DA UERJ. CONFIRA.


(Clicar na imagem para assistir ao vídeo)



Ou clicar no link do Canal You Tube do Focus Portal Cultural.






PEN CLUBE DO BRASIL



Aproximadamente 50 personalidades do mundo literário e editorial participaram da conferência "Editoração e Direitos Autorais" realizada no dia 18 de maio.

A palestra foi ministrada pelo poeta Ítalo Moriconi. O intelectual que também é ensaísta, antologista e professor de Literatura Brasileira e Comparada da UERJ, onde também exerce a função de Diretor da Editora dessa Universidade carioca, proferiu a conferência na sede social do PEN Clube do Brasil sobre as questões ligadas à edição de livros no Brasil e direitos autorais e contou com a participação do Presidente da Academia Brasileira de Letras, Geraldo Holanda Cavalcanti, do Vice-presidente do PEN Clube Alcmeno Bastos e de vários intelectuais ligados à cultura carioca.

O Presidente do PEN Clube do Brasil Cláudio de Aguiar abriu a sessão e logo após o escritor Acmeno Bastos fez a apresentação do palestrante, em seguida foi a vez de o conferencista se pronunciar.

O foco da palestra, segundo o conferencista, é que a editoração se torne algo exclusivo, que seja o ponto essencial e um processo fundamental na participação ativa das editoras do país, que seja algo inédito e específico na construção do livro.

Também alvo da palestra: As metodologias de editoração científica tradicional e eletrônica, e dos direitos autorais. Sobretudo a causa das novas formas de editoração digital.

A intenção é fazer com que o leitor ao lê o livro bem produzido crie gosto na leitura e com isso fazer que essa atitude torne-se um hábito.

O professor Ítalo lembrou os objetivos e finalidades da leitura do texto literário, cujo poder simbólico alimenta o imaginário do sujeito e favorece o acesso ao mundo interno e suas reproduções.

A tal  formação propõe uma reflexão sobre a literatura, a arte das palavras, e desvendar no contexto um caminho para a ampliação da consciência individual, ao reconhecer a dimensão do sensível como elemento central do ato do aprofundamento intelectual, profissional e social.

Ao final foi servido um delicioso coquetel aos convidados. Esta revista eletrônica esteve presente e trouxe as imagens. Confira.

Imagens do evento


Cláudio de Aguiar - Presidente do PEN Clube do Brasil.

Alcmeno Bastos - 
Vice-presidente do PEN Clube do Brasil.

Geraldo Holanda - Presidente da ABL, o conferencista
Ítalo Moriconi, Cláudio de Aguiar e Alcmeno Bastos.

Ítalo Moriconi, 
quando inicia a conferência.

Parcial do público presente.



O editor Mauro Nolasco e Ítalo Moriconi.

A escritora Maria Araújo e Ìtalo Moriconi

A historiadora Vera Cabana, Ítalo Moriconi, 
a escritora Franci Machado Darigo 
e o prof. Aniello Angelo Avella.

Ítalo Moriconi e Alcmeno Bastos.

Ítalo Moriconi e este editor Alberto Araújo.

A artista plástica Olívia Barradas (casaco vermelho)
esteve presente e posou alegremente para nossas câmeras.



A primeira Dama do PEN (roupa vermelha)
Célia Salsa é uma anfitriã nota 10.
Aqui ela posa sorridente 
para nossas câmeras.



Ítalo Moriconi, começou a publicar poesia em 1972, no antigo Suplemento da Tribuna da Imprensa. Formou-se em 1975 em Ciências Sociais pela UNB. Então, participou ativamente dos movimentos culturais e políticos. Ao se transferir para o Rio de Janeiro, doutorou-se em Letras pela PUC, sendo sua tese publicada em livro sob o título A Provocação Pós-Moderna (Ed. Diadorim, 1994).
                 
Moriconi foi indicado na categoria “Prosa & Verso”. A justificativa da sua indicação ressalta seu importante trabalho de aproximar a literatura nacional contemporânea do grande público.

Também destaca que, em sua segunda passagem como curador do Café Literário da Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, ele reforçou a presença de jovens e ainda pouco conhecidos escritores brasileiros na programação de um evento marcado por autores best-sellers.

Seus livros de poesia são:
Léu (1988);
A Cidade e as Ruas (1992)
Quase Sertão (1996).

Sua tese de doutorado em Letras pela PUC foi publicada em livro com o título A Provocação Pós-Moderna (Ed. Diadorim, 1994). Em 1996, escreveu para a Relume Dumará e Secretaria Municipal o volume da Coleção Perfis do Rio sobre a poetisa Ana Cristina Cesar.

Nos últimos anos, tem publicado diversos ensaios sobre teoria estética e sobre poesia pós-modernista brasileira em periódicos universitários. Atualmente, prepara uma coletânea de ensaios sobre Caio Fernando Abreu, com a participação de representantes da mais nova geração de críticos universitários brasileiros e estrangeiros.





APOIO CULTURAL 




Nenhum comentário: