terça-feira, 10 de novembro de 2015

EXPOSIÇÃO "MILTON DACOSTA: 1915 - 2015", EM HOMENAGEM AO CENTENÁRIO DE NASCIMENTO DO ARTISTA, NO PALÁCIO DOS CORREIOS EM NITERÓI.

 
CLICAR NA IMAGEM DO MILTON DACOSTA
PARA ASSISTIR AO FILME.
 

 
OU CLICAR NO LINK DO CANAL YOU TUBE
FOCUS PORTAL CULTURAL
 
 
 
 

Milton Dacosta, 100 anos de construção da forma. A exposição apresenta um panorama sucinto das diversas fases do artista. Na última sala, de cunho mais intimista, o público poderá ver um autorretrato de Milton Dacosta, exibido no cavalete usado pelo próprio artista ao produzir seus quadros.
O Palácio dos Correios, em Niterói, foi escolhido para acolher a exposição “Milton Dacosta: 1915 – 2015”, no ano do centenário de nascimento do renomado artista plástico.
Ocupando as quatro salas do segundo andar do ambiente, a mostra apresenta aos visitadores dezenas de obras de Milton Dacosta, produzidas de 1934 até o início da década de 1970, contendo pinturas, desenhos, gravuras e estudos. Além de obras conhecidas do artista, o público poderá apreciar pinturas nunca expostas anteriormente, além de itens não exibidos há mais de 50 anos.
A exposição exibe um painel sucinto das diferentes fases do artista. Na última sala, de cunho mais intimista, o público poderá ver um autorretrato de Milton Dacosta, exibido no cavalete usado pelo próprio artista ao produzir seus quadros.
 A mostra, inspirada no processo construtivo do artista, busca estabelecer inter-relações entre as diferentes fases de sua produção pictórica, bem como distanciar-se da apreciação recorrente de que a importância de sua contribuição para a arte brasileira se resolve em sua linguagem geométrico-construtiva dos anos 1950. Em vez disso, segue-se o caminho percorrido pelo artista, no qual se podem depreender conexões que ultrapassam a discórdia entre os vetores figurativo e abstrato da linguagem artística. Milton Dacosta foi, essencialmente, um pintor em cuja obra problemas de cor, de composição e de escala encontram, repetidas vezes, soluções não apenas elegantes, como também inesperadas em sua inesgotável tenacidade.”, comenta o curador da exposição, Luiz Eduardo Meira de Vasconcelos.
O espaço apresentará também obras de diversos artistas, pertencentes ao acervo que Dacosta conservava e que hoje é guardado pela família. Um curta-metragem sobre a vida e a obra de Milton Dacosta, de Mário Carneiro, também será exibido na mesma sala.
O evento acontecerá no dia 14 de novembro, às 16 horas no Palácio dos Correios, na Av. Visconde do Rio Branco, 481 - Centro- Niterói - RJ - Brasil.
 
UM POUCO SOBRE MILTON DACOSTA


 
Milton Dacosta - artista plástico.
 
Milton Rodrigues da Costa, mais conhecido como Milton Dacost nasceu em Niterói em 19 de outubro de 1915 no Rio de Janeiro e faleceu em 4 de setembro de 1988 foi um pintor, desenhista, gravador e ilustrador brasileiro. Foi casado durante 37 anos com a pintora Maria Leontina e é pai do também artista plástico Alexandre Dacosta.
Inicialmente Dacosta pintou composições figurativas e paisagens. Em 1941, começou a fazer figuras humanas geometrizadas, tendo como referência o Cubismo.
Em 1946, vai para Lisboa, e conhece Almada Negreiros (1893 - 1970) e Antonio Pedro (1909 - 1966). Após visita a vários países da Europa, fixa-se em Paris, onde estuda na Académie de La Grande Chaumière.
Conhece Pablo Picasso (1881 - 1973), por intermédio de Cícero Dias (1907 - 2003), e freqüenta os ateliês de Georges Braque (1882 - 1963) e Georges Rouault (1871 - 1958).
Expõe no Salon dAutomne e regressa ao Brasil em 1947. Em 1949, casa-se com a pintora Maria Leontina (1917-1984) e passa a residir em São Paulo. Na década de 1950 aderiu ao Abstracionismo Geométrico, e sua pintura é marcada por influências concretas e neo-concretas.
Em 1931, ao lado de Bustamante Sá, Ado Malagoli, Rescála, José Pancetti, Joaquim Tenreiro entre outros, participou da fundação do Núcleo Bernardelli, coordenado por Edson Motta.

 

 
ALGUMAS PINTURAS DE DACOSTA
 
 





 
 
 
 
LOCAL DA EXPOSIÇÃO
DE MILTON DACOSTA
 
 
 
 
Palácio dos Correios,
 Av. Visconde do Rio Branco, 481
 Centro- Niterói - RJ - Brasil.
 
 
 
APOIO CULTURAL
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário: