segunda-feira, 9 de maio de 2016

ACADEMIA NITEROIENSE DE LETRAS - SESSÃO ALUSIVA ÀS MÃES PELO SEU DIA, EM 08 DE MAIO DE 2016. CONFIRA.

 
(CLICAR NA IMAGEM PARA ASSISTIR AO VÍDEO)
 

 
 
CLICAR NO LINK DO CANAL YOU TUBE
FOCUS PORTAL CULTURAL
 
 
 
O DIA DAS MÃES FOI REALIZADO COM ESPLÊNDIDAS ILUSTRAÇÕES POÉTICAS NA ACADEMIA NITEROIENSE DE LETRAS.
Caro foculista, segundo a tradição, o Dia das Mães celebra-se no segundo domingo de maio. Entretanto, neste ano, a grande homenagem às progenitoras acontecerá no dia 8. Antecipando as justas comemorações à Grande Mulher que nos trouxe à vida, a Academia Niteroiense de Letras, renomada entidade cultural de nossa sociedade, realizou no dia 4 uma extraordinária sessão para exaltá-la. O dia escolhido foi a última quarta-feira, portanto, antecedendo a data normalmente consignada.
Foi uma feliz ideia da Presidente, da ANL, Márcia Pessanha, em promover, dias antes, o tributo à MÃE. Com isso, os membros da Academia tiveram a oportunidade de cultuarem a grande data em companhia dos confrades, que levaram importantes textos sobre o tema para serem expostos na sala de festividades.  Alguns acadêmicos leram, e outros declamaram os seus escritos.
Na ocasião, a presidente da casa Horácio Pacheco, a acadêmica Márcia Pessanha, ofertou às mães presentes uma rosa. Nessa expressão afetiva, a flor representa a paz. Simboliza a tranquilidade e a serenidade que nossas mães transmitem durante toda a nossa vida.
O Dia das Mães já se tornou congraçamento unívoco de afeição, desvelo, apreço pelas genitoras. Data de singular importância no mundo, sobretudo robustece as ligações familiares. Torna-se, também, justa oportunidade de manifestar o reconhecimento pelo que elas fizeram e fazem por nós. Nesse dia, o coração dos filhos bate mais forte. É uma pausa para meditar sobre a importância da Mãe em nossa vida.  É a oportuna ocasião de celebrar o amoroso encontro do carinho, valorizar a família, abrir janelas para a humana comunhão de todos os familiares e, em uníssono, testemunharmos o culto à Mulher a quem devemos a nossa existência.
Mais uma vez, a Academia Niteroiense de Letras, coparticipou das celebrações da sociedade niteroiense. A ANL tem-se destacado com intensas e assíduas programações culturais abertas ao público, tais como, Palestras proferidas por acadêmicos, Painel da Saudade (este relevo registra a memória dos acadêmicos que faleceram), Roda de leitura coordenada pelo acadêmico Wanderlino T. L. Netto e o projeto "Música na Academia", coordenado pelo acadêmico Lauro Gomes, do qual participa o violonista Oswaldo Siqueira ao violão e o acadêmico Sandro Rebel declamando textos.
Foi uma tarde/noite muito comovente e laudatória. Esta revista esteve presente e trouxe as imagens para você.
CLICAR NO LINK:
 
UM POUCO SOBRE O DIA DAS MÃES
A ESCOLHA DA DATA (TODO SEGUNDO DOMINGO DE MAIO) REMETE À HISTÓRIA DA AMERICANA ANNA JARVIS.
Desde a Idade Antiga existem relatos de cerimoniais e festividades em volta de figuras lendárias maternais e de elementos como a fertilidade. Na Idade Média, havia também muitas alusões a respeito da Mãe, sobretudo no simbolismo judaico-cristão com as figuras de Maria e Eva. Somente no princípio do século XX é que as mães passaram a ter um dia oficial para serem homenageadas.
Anna Jarvis perdeu sua mãe, Ann Marie Reeves Jarvis, em maio de 1905, na cidade de Grafton, no estado da Virgínia Ocidental, EUA. Com a morte da mãe, Anna, diante do sofrimento e da dor que sentiu, decidiu organizar com a ajuda de outras moças um dia especial para homenagear todas as mães e para ensinar às crianças a importância da figura materna.
Anna e suas amigas eram ligadas à Igreja Metodista de Virgínia. Em 10 de maio de 1908, o grupo de Anna conseguiu celebrar um culto em homenagem às mães na Igreja Metodista Andrews, em Grafton. A repercussão do tema do culto logo chamou atenção de líderes locais e do então governador do estado de Virgínia Ocidental, William E. Glasscock. Glassock definiu a data de 26 de abril de 1910 como o dia oficial de comemoração em homenagem às mães.
No ano de 1914, o então presidente dos EUA, Woodrow Wilson, propôs que o dia nacional das mães fosse comemorado em todo segundo domingo de maio. O importante a ser mencionado é que a decisão de Wilson foi tomada a partir de sugestão da própria Anna Jarvis, que ficou internacionalmente conhecida como patrona do Dia das Mães.
No caso do Brasil, o Dia das Mães foi comemorado pela primeira vez em 12 de maio de 1918, na Associação Cristã de Moços de Porto Alegre. Em outros lugares, houve também outros focos de comemoração de mesmo conteúdo, geralmente associados a instituições religiosas. Mas foi somente em 1932, durante o governo provisório de Getúlio Vargas, que o Dia das Mães passou a ser celebrado segundo o modelo dos Estados Unidos, isto é, em todo segundo domingo do mês de maio.
 
ALGUMAS IMAGENS DO ENCONTRO
 
Márcia Pessanha - Presidente em exercício da ANL.
(Momento em que faz seu pronunciamento).

Gracinda Rosa, Edel Costa,
Marcia Pessanha,
Matilde Conti,
Franci Darigo e Shirley Araújo.
Foram homenageadas na ANL.
 
********************
 

As fotos a seguir, são dos acadêmicos que leram ou declamaram textos em homenagem às mães. Caso queira ver outras imagens, assista ao vídeo produzido pelo Focus Portal Cultural no Canal You Tube:
 
É só clicar no link:
 

 
Wanderlino T. L. Netto.

Renato Augusto Farias de Carvalho.

Bruno Pessanha.
 
Matilde Conti.

Sandro Rebel.

Franci Darigo.

Plateia presente.

Gilson Rolim.

Outro ângulo da plateia presente ao evento.

Gentil Costa Lima.

Sávio Soares de Sousa.

Edel Costa.

Paulo Roberto Cecchetti.

Robert Preis.

Márcia Pessanha
momento em que encerra os trabalhos.
 
 
********************
 
Prezado foculista, convido-o para numa próxima quarta-feira comparecer aos nossos encontros semanais, sempre às 17 horas, na Rua Visconde de Uruguai, 456 - Centro - Niterói.  Lá, ao final da tarde, você desfrutará de momentos de sadia convivência com os valores do intelecto. Todos nós, estamos aguardando-o.  Eis os nossos próximos encontros:

 

DIA 11 DE MAIO DE 2016 ÀS 17 HORAS
Encontro com a Literatura Portuguesa.
Coordenação: Márcia Pessanha.
 
Programação:
Breves recortes de autores/
obras da Literatura Portuguesa.
Declamação de poetas portugueses pelo
Sr. Antônio Gomes Eduardo
Participação do Sr. Gentil Moreira de Sousa
Lançamento do Jornal Literário
Toda Palavra”- editado pela Nitpress.
 
 
************************
 

DIA 18, quarta-feira, às 17 h.
Projeto Música na Academia.“Newton Teixeira e Haroldo Barbosa, dois centenários”.
Apresentador: Lauro Gomes.
Participação: Sandro Rebel e
Oswaldo Siqueira (voz e violão).
 
 
 
Dia 25, quarta-feira, às 17 h.
Lançamento da antologia
O PERFUME DA PALAVRA - Vol. V.
(Editora Muiraquitã).



 
TODOS OS EVENTOS ACONTECEM NA
Sede da Academia Niteroiense de Letras (ANL).
Rua Visconde do Uruguai, 456 – Centro
 
ENTRADA FRANCA

 

 
 

Do dia 4 a 25 de maio de 2016, estarão abertas as inscrições para ocupação da Cadeira 02 da Academia Niteroiense de Letras (ANL), patronímica de Bernardino da Costa Lopes (B. Lopes), vacância ocorrida pelo falecimento de Leir de Souza Moraes.

Para concorrer, faz-se necessário que o candidato resida em Niterói ou, não sendo assim, participe do movimento literário do município. Os interessados devem cumprir as seguintes exigências: a) envio à ANL de correspondência candidatando-se à vaga, anexando currículo e comprovantes de atuação literária (livros editados, artigos publicados em jornais e revistas, etc.); b) pagamento de taxa no valor de R$100,00.

As inscrições são feitas na sede da ANL, Rua Visconde do Uruguai, 456, às quartas-feiras, das 17 às 18 horas com o acadêmico Wanderlino Teixeira Leite Netto - 2º secretário da ANL.



APOIO CULTURAL
 
 
 

Um comentário:

Anônimo disse...

A Academia Niteroiense de Letras presta serviço relevante às culturas do município e do Estado do Rio de Janeiro. Casa de sábios e letrados, homens amigos dos livros e do saber. É com imenso prazer que, sempre que posso, compareço às suas reuniões. Faz-me sentir como se vivesse entre o final do século retrasado e início do século passado, quando foram forjados os grandes escritores que são os nossos clássicos nos dias atuais. André Santa Rosa Soares - Advogado, Jornalista, Ator e Professor de Teatro