quarta-feira, 12 de outubro de 2016

FÁTIMA REGINA LANÇA “O BEIJO, O ERRO E O TOQUE” NO TEATRO MUNICIPAL DE NITERÓI. CONFIRA.

 
 



Na quinta-feira, 13 de outubro de 2016, às 19h, o Teatro Municipal de Niterói recebe a cantora e compositora Fátima Regina lançando "O Beijo, o Erro e o Toque", seu mais novo trabalho, que contém apenas canções do cantor e compositor Pablo Martins.

 
Neste espetáculo, Fátima faz a sua leitura da obra deste jovem e promissor compositor. Com direção musical e arranjos de Pedro Braga, o repertório mescla a trajetória da consagrada artista (mais de 30 anos de carreira) com a vontade da cantora de seguir novos rumos e crescer cada vez mais, sempre com muito entusiasmo. "Senti a necessidade de fazer algo novo, diferente, que me desafiasse na minha forma de expressão. Algo que trouxesse ao meu público, uma nova Fátima Regina", conta a artista.
 

O instrumentista Pedro Braga assina os arranjos e comanda a banda que ainda tem Rogério Fernandes (baixo), Flavio Santos (bateria) e Wilson Nunes (teclados). Fátima ainda contará com as participações especiais de Iura Ranvsky (violoncelo), Ricardo Leão (piano) e, é claro, do próprio Pablo Martins.

 


 

Fátima Regina
 

Cantora, compositora e instrumentista, a niteroiense Fátima Regina começou sua trajetória musical ainda adolescente em Porto Alegre no grupo vocal "Quarteto em Fá", com o qual participou de festivais estudantis e programas de televisão no sul do país. Em 1974, ainda estudante universitária, em Campinas - SP, gravou seu primeiro compacto simples.
 

Em 1978, já no Rio de Janeiro, assumiu profissionalmente a carreira artística, atuando em projetos da Sala Funarte (RJ) ao lado de João do Vale, Xangai, Raimundo Sodré, Cláudio Nucci e Roberto Menescal, e, no ano seguinte, percorrendo todo o Nordeste com Cauby Peixoto e Zezé Gonzaga, no Projeto Pixinguinha.
 




 

Em 1990, lançou "Ventos a favor", com produção musical de Roberto Menescal para a gravadora CID. O disco incluiu composições próprias, em parceria com Nei Lopes, Luiz Fernando Gonçalves e Aécio Flávio, além de canções de Tom Jobim, Ivan Lins, Cláudio Cartier, Marco Aurélio e Márcio Proença.
 

Entre 1998 e 1999, realizou o espetáculo "A bossa de Vinicius", que agora retoma ao Municipal, apresentando canções de Vinicius de Moraes e seus parceiros. Em 2002, apresentou-se no Bar Vinicius e no Hotel Debret, no Rio de Janeiro, com o show "Canções, momentos e paixões".
 

Com os CDs "Mãos de Afeto" (2006) e "Minha Praia é a Bossa" (2008), Fátima Regina assumiu definitivamente seu lado jazzista e de bossa nova, reunindo o melhor dos dois gêneros. Em 2009 apresentou o espetáculo "Dança das Folhas", onde contou sua trajetória suas experiências nos diversos segmentos da música. Em 2011, se apresentou, também no Teatro Municipal de Niterói, o espetáculo "Os Festivais e o Sonho", relembrando a Era dos Festivais, momento dos mais criativos na Música Popular Brasileira.
 

Ficha Técnica
 

Arranjos, violão e guitarra – Pedro Braga
Baixo – Rogério Fernandes
Bateria – Flavio Santos
Teclados – Wilson Nunes
 
 
 
Participações Especiais
Violoncelo - Iura Ranvsky
Piano - Ricardo Leão
Cantor e compositor - Pablo Martins
 
 
 
 

Serviço

Fátima Regina em "O Beijo, o Erro e o Toque"

Data: 13 de outubro de 2016

Horário: 19h

Duração: 75 minutos

Ingresso: R$ 40,00 (inteira)

Classificação etária: Livre

Local: Teatro Municipal de Niterói

Endereço: Rua XV de Novembro 35, Centro

Tel: (21) 2620-1624


 
 
 ****************************************

 


COMENTÁRIOS
 
 
 
A gaúcha mais niteroiense que conheço, Fátima Regina tem uma trajetória que se assemelha à de sua conterrânea, Elis Regina, tendo iniciado, tal como a "pimentinha", ainda adolescente, em Porto Alegre.
Participou dos grandes festivais estudantis das décadas de 60/70, de programas de TV no sul do país, e, em 74, ainda universitária, em Campinas-SP, gravou seu primeiro vinil.
A artista, comprometida com as campanhas contra os regimes de força no Brasil, cercou-se de grandes ícones da música brasileira, Vinicius, Tom, Bôscoli e Ivan Lins, sofrendo entretanto a discriminação das elites por suas atitudes corajosas na luta pela liberdade de expressão artística.

Niterói adotou Fátima e, cá está nossa intérprete/compositora, para retomar o espaço que lhe era devido. Pode chegar, Fátima, a casa é sua.
 
 
Luiz Lemme,
Presidente do Instituto Esquina da Arte
e da Pousada Dois Luiz em Niterói.
 
 
 
 
*************************
 
 
 
APOIO CULTURAL
 
 
 
 

 
 

FONTE:
Assessoria de Imprensa – TMN
ASCOM Secretaria de Cultura/ FAN
FOTOS: RICARDO MORETH

 
 

Um comentário:

Luiz Carlos Lemme disse...

A gaúcha mais niteroiense que conheço, Fátima Regina tem uma trajetória que se assemelha à de sua conterrânea, Elis Regina, tendo iniciado, tal como a "pimentinha", ainda adolescente, em Porto Alegre. Participou dos grandes festivais estudantis das décadas de 60/70, de programas de TV no sul do país, e, em 74, ainda universitária, em Campinas-SP, gravou seu primeiro vinil. A artista, comprometida com as campanhas contra os regimes de força no Brasil, cercou-se de grandes ícones da música brasileira, Vinicius, Tom, Bôscoli e Ivan Lins, sofrendo entretanto a discriminação das elites por suas atitudes corajosas na luta pela liberdade de expressão artística.
Niterói adotou Fátima e, cá está nossa intérprete/compositora, para retomar o espaço que lhe era devido. Pode chegar, Fátima, a casa é sua.