sábado, 29 de outubro de 2016

FILHOS DA AMÉRICA É A MAIS NOVA OBRA DA ESCRITORA E MEMBRO DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, NÉLIDA PIÑON. CONFIRA.





 
A imortal carioca Nélida Piñon está de livro novo. Em Filhos da América, editado pela Record, ela publica 28 ensaios, que vão desde a exaltação a nomes como Adoniran Barbosa, Marília Pêra, Raquel de Queiroz e os clássicos Machado de Assis e José de Alencar, até registros de suas experiências adquiridas tanto nas andanças pelas esquinas de seu bairro, quando nas viagens ao redor do mundo, passando por requintados e disputados salões de festas e recepções.
 

 
SINOPSE
 

Poucos entre nós, brasileiros, dominam a arte do discurso como Nélida Piñon, algo que a escritora faz vicejar em tudo quanto lhe seja terreno de expressão. Ela é ensaísta o tempo todo. E isso – essa qualidade – diz muito sobre o alcance deste volume. Título que não esconde a curiosidade e o conhecimento da escritora sobre a tradição ibero-americana, Filhos da América abraça – contém – um continente. De assuntos. De ideias. De riscos. De afetos. De apostas. De saudades. De paixões. De – por que não? – obsessões. É assim, sempre por meio da literatura, que a escritora enfrenta a frouxidão moral dos dias correntes, colocando o dever da escrita de pé, de prontidão, cabeça erguida, defendendo o lugar fundamental das “culturas que a modernidade asfixiou” e lhes celebrando a resistência: “São elas que me levam a perambular pelo mundo tendo verbo e imaginação como atributo”.

DADOS DO PRODUTO

título: FILHOS DA AMERICA
título original: isbn: 9788501087706
idioma: Português
encadernação: Brochura
formato: 13,3 x 21
páginas: 400
coleção: ano de edição: 2016
ano copyright: edição: 1ª
 
 
 
 
 
 

coeditora: outras informações: primeiro capitulo: região:
ALGUNS LIVROS DE NÉLIDA PIÑON





 

LEIA MAIS SOBRE NÉLIDA PIÑON



Acadêmica Nélida Piñon é convidada em Cambados, Galícia, para ser a embaixadora do Albariño.





A Acadêmica e escritora brasileira Nélida Piñon, Secretária-Geral da Academia Brasileira de Letras, foi convidada para ser embaixadora do Albariño, em confraternização ocorrida no município de Cambados, Espanha, na Província de Pontevedra, comunidade autônoma da Galícia.

O Secretário do Capítulo Serenísimo (associação dedicada a promover o vinho), Pedro Piñeiro, a condecorou com a medalha da ordem, a pedido do Gran Mestre, Alberto Núñez Feijoo, e a convidou para visitar Cambados na primeira semana de agosto, e ser investida Dama do Capítulo do Albariño.

Nélida Piñon viajou para a Espanha no fim do mês passado – retornou esta semana –, onde participou de reunião na Real Academia Galega, assim como do Conselho da Cultura Galega, entre outras atividades (proferiu seis palestras naquela região). Inaugurou, também, uma casa de cultura que recebeu seu nome, em Cotobade, e da segunda edição do Prêmio Nélida Piñon. Em Madri, foi convidada para o jantar de gala pelo 10º aniversario do Patronato do Museu do Prado.

Em reconhecimento à visita da escritora brasileira, a família Piñeiro celebrou uma recepção em sua residência, onde foi feito um brinde pelo êxito de Cambados para se tornar a Cidade Europeia do Vinho, título que será concedido no dia 5 de novembro, em Portugal, pelo qual competem também Vilafranca del Penedés, Aranda del Duero e La Palma del Condado. Nélida Piñon recebeu, ainda, um diploma de “Embaixadora de Honra” da Federação de confrarias enogastronômicas da Galícia e uma pequena escultura de um cacho de uvas albariñas.

A uva Albariño é uma das castas brancas de maior reputação da Península Ibérica, famosa por originar vinhos brancos frescos e aromáticos. Quando elaborados por um produtor de renome, os vinhos brancos podem ser muito cativantes, combinando aromas florais de frutas brancas com bom corpo e ótima acidez. Originária da Galiza, região com clima úmido e frio, a Albariño é amplamente cultivada na Espanha e em Portugal, onde é conhecida como Alvarinho ou Cainho Branco.
 
 



Nélida Piñon - ESCRITORA.
 
 
 
 
Escritora há 55 anos, Nélida Piñon  foi a primeira mulher presidente da Academia Brasileira de Letras e recebeu diversos prêmios, no Brasil e no exterior.
 
Nélida Piñon nasceu em Vila Isabel, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro, no dia 3 de maio de 1937. Formou-se em Jornalismo em 1956 na Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro.

Colaborou em vários jornais e revistas literários e foi correspondente no Brasil da revista Mundo Nuevo, de Paris, e editora assistente de Cadernos Brasileiros. Nélida publicou seu primeiro romance em 1961, Guia mapa de Gabriel Arcanjo. O início dos anos 70 é marcado pelo lançamento, em 1972, de um de seus melhores e mais conhecidos romances, A casa da paixão, que recebeu o Prêmio Mário de Andrade.

Em 1989 é eleita para a Academia Brasileira de Letras e recebe o título de Personalidade do Ano, deferido pela União Brasileira de Escritores. Autora de mais de 20 livros, entre romances, contos, crônicas e infantojuvenis, é uma escritora consagrada e admirada. Sua obra já foi traduzida em inúmeros países, tendo recebido vários prêmios nacionais e internacionais.

Entre os prêmios ganhos, destacam-se o Prêmio Internacional Juan Rulfo de Literatura Latino-Americana e do Caribe, em 1995 (pela primeira vez para uma mulher e para um autor de língua portuguesa); o Bienal Nestlé, categoria romance, pelo conjunto da obra, em 1991; e o da APCA e o Prêmio Ficção Pen Clube, ambos em 1985, pelo romance A república dos sonhos.
 
 


 
 
APOIO NA DIVULGAÇÃO
 
 



 
 


 
 




FONTE:

http://www.travessa.com.br/filhos-da-america/artigo/f1fd9782-f3af-4841-ac84-ea3bfa61b88a 


 
 

Nenhum comentário: