segunda-feira, 28 de novembro de 2016

LANÇAMENTO DA ANTOLOGIA A ARTE DE SER MULHER - POESIA FEMININA - UMA PUBLICAÇÃO DA EDITORA SEM FRONTEIRAS.

 

Capa da Antologia A Arte de Ser Mulher.
 
 
 
 
 
Um elenco de 100 mulheres contemporâneas, donas de seus destinos e com voz, foi formado para a realização do projeto literário “A Arte de Ser Mulher – Poesia feminina”.
 
Com um nível de trabalho altíssimo foi editado um importante documento em forma de livro, que é uma mostra do que as mulheres são capazes e de como são e pensam as Escritoras, Poetisas, Profissionais, Esposas, Mães... Mulheres!
 
A obra “A Arte de ser Mulher – Poesia Feminina” é promovida pela Rede Mídia de Comunicação e Editora Sem Fronteiras, que neste projeto possui o objetivo da promoção e divulgação da Cultura Brasileira Feminina em todo o território nacional brasileiro e para leitores de línguas lusófonas em vários países do mundo, nos cinco continentes, através do Jornal Sem Fronteiras, do Portal Sem Fronteiras, da Fanpage Rede Sem Fronteiras, da Mala Direta On-line Sem Fronteiras e do Programa de TV-Web Sem Fronteiras em parceria com a TV Búzios.
 
O lançamento da obra contou com a presença  das coautoras vindo de vários estados do Brasil, durante um final de semana recheados de atividades voltadas para as mulheres e em celebração a elas, como city tour na Cidade Maravilhosa do Rio de Janeiro.
 
 
 
 
 
 
A ARTE DE SER MULHER – POESIA FEMININA
 
A PROGRAMAÇÃO
Há quanto tempo não se aproveitava um final de semana dedicado à MULHER? Um momento de prazer pessoal, onde se pode agregar lazer e trabalho, voltado para o que a MULHER DA CONTEMPORANEIDADE, realmente gosta. Foi exatamente o que a Editora Sem Fronteiras  e a Rede Mídia de Comunicação propôs.
Um trabalho esplendoroso com cerca de 100 Mulheres Contemporâneas em um excelente final de semana.
A verdadeira Mulher Moderna é ativa, capaz e criativa; portanto, não poderia ser um simples lançamento com noite de autógrafos. Por isso, foi oferecido muito mais às coautoras, sobretudo, porque a maioria veio de vários lugares do Brasil.
Veja o que foi oferecido às personalidades femininas nos dias 18, 19 e 20 de novembro de 2016:
 
           Momento intelectual com debates femininos entre mulheres de importância e destaque nacional;
           Momento de lazer com passeios turísticos;
           Momento com oportunidades de fazer belos intercâmbios femininos;
           Momento de cuidados pessoais femininos com massagens, dicas de maquiagem e desfile de modas;
           Momento de homenagens e autógrafos;
           Momento de registros para a mídia e muito mais.
Tudo isso organizado com a qualidade e o profissionalismo da Rede Sem Fronteiras.

Coautoras posam em fotografia oficial.



A obra “A Arte de ser Mulher – Poesia Feminina”, promovida pela Rede Mídia de Comunicação e Editora Sem Fronteiras, realizou um final de semana em celebração à Mulher, com uma série de atividades, entre elas, um “Dia de Meninas” com curso de automaquiagem, massagens na beira da piscina, sarau com declamações, lançamentos, apresentações de livros, apresentação de artesanato e feijoada com música ao vivo.
 
 
 
Juçara Valverde, Socorro Cavalcanti, Jane Menezes.
 
O Focus Portal Cultural repassa o agradecimento da editoria da  Coletânea A Arte de Ser Mulher – Poesia Feminina. Um depoimento agradável de se ler e muito importante para todos os participantes. Leia abaixo alguns trechos.
 
 
Acreditando que o Projeto A Arte de Ser Mulher – Poesia Feminina é mais que apenas uma coletânea feminina, a Rede Mídia de Comunicação e Editora Sem Fronteiras começou a jornada de divulgação dos trabalhos dessas 100 Mulheres Contemporâneas com um final de semana esplendoroso voltado para a verdadeira Mulher Moderna, que é poderosa, ativa, capaz e criativa.(...)
 
Passado uma semana do evento, após organizar todo o pós-evento, agora é hora de agradecer. Agradecer a cada um que fizeram dessa programação cultural, em comemoração a Arte de Ser Mulher, um evento inesquecível, que ficará para sempre na história e corações. Nada teria sido possível sem a participação ativa de cada um.(...)
 
(...) A Equipe da Rede Sem Fronteiras, trabalhou muito para a realização dos eventos que compuseram nossa programação de final de semana, em celebração a Mulher. Além da montagem da coletânea literária, com a participação de 100 mulheres contemporâneas, pensou-se em várias atividades que pudessem, reunidas, dar partida para esse projeto editorial.
 
Apresentar a Poesia Feminina reunida em edição literária formal a todo o Brasil e ao maior número de países possíveis; Promover a fomentação do debate sobre o universo feminino e a sua inter-relação com o mundo, com base na experiência pessoal de cada uma:
Proporcionar a realização de novas amizades e o aquecimento das antigas: Homenagear aquelas que merecem destaque em nosso meio cultural; Divulgar o talento de nossas convidadas, sem fronteiras.(...)
 
Apesar de termos uma equipe grande de Colunistas, Representantes Internacionais e Parceiros Oficiais - que faz nossa publicação e divulgações correrem mundo afora - nossa equipe técnica de trabalho administrativo é bem pequena. Todavia, mesmo assim, não deixamos escapar os detalhes, como a echarpe cor de rosa que as coautoras receberam de presente ao chegarem no evento, as sacolinhas cor de rosa, as homenagens... Tudo pensando com muito carinho para cada uma das coautoras, tentando fazer desse, um evento gostoso e diferenciado para elas. Esperamos sinceramente termos conseguido.(...)
 
 
Acreditamos que mais que recebê-las e homenageá-las, temos que ter respeito a cada uma. Suas histórias, seus talentos, seus projetos... Cada uma das coautoras é responsável diretamente pelo desenvolvimento da cultura de nosso país. Elas não ficam esperando algo extraordinário acontecer ou o governo resolver olhar para a nossa cultura. Elas, assim como nós da Rede Sem Fronteiras, arregaçam as mangas e seguem em frente, produzindo e mostrando seus talentos. São Mulheres que fazem acontecer!!
 
(...) Muito obrigada pela presença, pelo apoio e por todo o carinho. As coautoras fizeram a diferença! A noite de lançamento foi cor-de-rosa e nosso final de semana, foi um arco-íris que brilhava após a chuva que teimava cair na sexta-feira.
 
Agradecemos também as coautoras que não puderam estar presentes, mas que se fizeram representar por seus talentos e suas produções registradas nesse projeto, que já começou a rodar o mundo.
 
 
Muito obrigada por participarem conosco deste momento, por terem aceitado o convite para mais esse projeto.
 
​Um fortíssimo e fraterno abraço e sejam muito bem-vindos por definitivo à Família Sem Fronteiras!!!
 
Dyandreia Portugal.
 
 

  ALGUMAS IMAGENS DO EVENTO


 

Dyandreia Portugal - Jornalista e escritora.
 
Coautores em lançamento da Antologia A Arte de ser Mulher.


Fábio Valverde Portugal

Dyandreia Portugal - jornalista e escritora.
(momento em que inicia os trabalhos)

Denise Espiuca
Miriam Halfim

Cerimônia de lançamento
da antologia.

Gilberto Mendonça Teles.

Maria Helena Kuhner

Juçara Valverde - escritora e Pres. da UBE-RJ.

Maria Amélia Palladino.
Coautoras da Antologia A Arte de Ser Mulher.
 
 
Socorro Cavalcanti - Vice-Presidente
da ALACE - Academia de Letras e Artes do Ceará.

Dyandreia Portugal, Telma Moreira.

Coautoras em lançamento da Antologia
A ARTE DE SER MULHER.
 
 
 
Coautoras posam para foto oficial.
 
 
LOCAL DO EVENTO:
HOTEL VILLA GALÉ - LAPA.
 
 
HOTEL VILA GALÉ
 
 
Tudo isso aconteceu, magistralmente, em um dos hotéis mais charmosos do Rio de Janeiro, o Hotel Vila Galé – Lapa.
 
 
Imagem da entrada do Hotel Villa Galé.
 
  
O Hotel Vila Galé é um charme! Quando a pessoa adentra, parece que está entrando em um hotel de filme de época, em uma vila portuguesa do início do século. Muito aconchegante mesmo.
 
 
Interior do Hotel Vila Galé.
 
 
 
Totalmente reformado, para seu conforto, mantêm a aparência de antigo, mas é criada uma super infraestrutura, com tudo bastante moderno, elegante e funcional.

 
Com um centro de convenções espetacular, o Vila Galé está situado no centro da cidade do Rio de Janeiro, na Lapa, é sem dúvida uma excelente opção para hospedagem.
 
 
Piscina do Hotel Vila Galé.
Fachada lateral do Hotel Vila Galé.
 
 
Dispõe de uma piscina ao ar livre, que valoriza qualquer evento, e você pode desfrutar do bar e restaurante do local, além de quartos modernos e bem equipados. O WiFi é disponível gratuitamente.
 
Está a 600 metros do Aqueduto da Carioca e do Centro Boêmio da Lapa.
 
O Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão fica a 17,4 km de distância. E se não bastasse tudo isso, a equipe liderada pelo Sr. Vasco Pinheiro, atende a todas as expectativas, fazendo do evento, um acontecimento de sucesso. Faça uma visita e comprove.
 
VISTA FRONTAL DO HOTEL VILA GALÉ.
 
 
Hotel Vila Galé – Rio de Janeiro
Rua Riachuelo, 124 - Lapa, RJ, 20230-014
Telefone: (21) 2460-4500
 
 
 
 
Dyandreia Portugal em momento
da abertura dos eventos.
 
 

Foto: J.L. Duarte
Cobertura: TV Búzios
E acompanhe também a cobertura completa na próxima edição do Jornal Sem Fronteiras.      

 
Este evento teve a cobertura jornalística:
Jornal Sem Fronteiras

TV Búzios, que estará com equipe completa de cinegrafistas e repórter entrevistando todas as coautoras e gravando todos os momentos.
Site Chave do Luxo
 
Jornal Novidades
 
 
APOIO INSTITUCIONAL
Este evento contará com o apoio institucional das seguintes entidades culturais:
UBE-RJ – União Brasileira de Escritores.
ADABL - Associação dos Diplomados da Academia Brasileira de Letras
ALAB – Academia de Letras e Artes Buziana (Búzios/RJ).
 
 
 
 
 
 
 
 
APOIO CULTURAL
 
 
 
 
 
 


 

Um comentário:

Luiz Carlos Lemme disse...

Que beleza! A mulherada está com a corda toda! Pena que Simone de Beauvoir não estava lá pra se embriagar de prazer.
Numa hora dessas, bem que eu gostaria de trocar de DNA e virar uma poetiza encapetada. Tipo Leda Mendes Jorge (Academia Niteroiense de Letras):
"Amaram meu corpo.
Amaram meu olhar cigano.
Amaram meu sorriso.
Minha leveza de ser,
minha doçura,
minha infantilidade,
minha sensualidade.
Disseram que sou poesia.

Amaram minha alma?

Como eu amaria
quem me amasse
por inteiro."

(A danadinha usou "inteiro" e não "inteira", como se esperava, pois a expressão diz 'completude', 'vaso cheio', não concorda com o gênero do sujeito. Ela sabe escrever, né?)