quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

PIERRE BAROUH O MAIS BRASILEIRO ENTRE OS FRANCESES. TRIBUTO DO FOCUS PORTAL CULTURAL.

 
Pierre Barouh - cantor e cineasta.
 
 

 
 
Tributo do FOCUS PORTAL CULTURAL In memoriam do cantor da BOSSA NOVA Pierre Barouh, o mais brasileiro entre os franceses. Falecido em 28 de dezembro de 2016, aos 82 anos. Que descanse em paz.  O francês Pierre Barouh, um apaixonado pela música brasileira, veio ao Brasil em 1969 para filmar algo que se relacionava à música brasileira na época. Um registro antológico dos octogenários Pixinguinha e João da Baiana, além da jovem Maria Bethânia, e dos jovens Baden Powell e Paulinho da Viola, entre outros. Este francês foi um dos responsáveis por Baden ter se radicado na França.
 
 
Anouk Aimeé e Pierre Barouh em Paris, 1967.
 
Pierre Barouh com Fernando Barros
cantando a música:
Eu não existo sem você.
clicar no link:
 
 
Clicar na seta para ouvir
SAMBA SARAVAH - PIERRE BAROUH.
 
 
 


 
 
MAIS INFORMAÇÕES:
 


 
O compositor e ator francês Pierre Barouh morreu aos 82 anos nesta quarta-feira (28), após sofrer um ataque cardíaco em Paris, na França. A informação foi dada por sua mulher, Atsuko Ushioda, à agência France Presse.
"Ele tinha mais de 80 anos, por isso estava cansado, mas, no palco, estava totalmente em forma. Fomos surpreendidos", disse Ushioda.
Ele foi um dos autores da trilha sonora do filme “Um Homem e uma Mulher”, dirigido por Claude Lelouch, que recebeu a Palma de Ouro de Cannes, em 1966, e o Oscar de roteiro original, de 1967.
Barouh foi ainda um grande difusor da música brasileira na Europa. Ele criou o selo Saravah, como o baiano Naná Vasconcelos. Em 1969, o interesse foi parar nas telas, por meio do documentário “Saravah”, que ouve os brasileiros Maria Bethânia, Paulinho da Viola e Baden Powell para tratar da Bossa Nova, movimento musical que surgia naquela época.
A parceria com Powell não ficou só nessa participação no longa-metragem. Barouh gravou com ele a canção “Samba Saravah”, uma versão francesa do “Samba da Benção”, composta por Vinícius de Moraes.
 
 
 
Em fevereiro de 1969, o ator e compositor francês Pierre Barouh desembarca no Rio de Janeiro para explorar um gênero musical que o fascinava cada vez mais: o samba. Para registrar a música, Barouh foi atrás de alguns dos maiores músicos do Brasil (Pixinguinha, João da Baiana, Maria Bethânia, Paulinho da Viola e Baden Powell) para tentar capturar a essência do samba, tesouro brasileiro.
 
Assista ao filme SARAVAH de 1969, é só clicar no link do Canal You Tube.
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
APOIO CULTURAL
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Um comentário:

Belvedere Bruno disse...

Não sabia, Alberto. Mais uma perda. Que ano mais difícil e triste.
Abs