quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

MÚSICA NO MUSEU 20 ANOS. ABERTURA DA TEMPORADA 2017, TRAZ A PIANISTA FERNANDA CANAUD AO CENTRO CULTURAL JUSTIÇA FEDERAL. CONFIRA.

 
 


 
A pianista Fernanda Canaud se apresenta dia 13 de janeiro de 2017, às 15 horas, no Centro Cultural Justiça Federal, na Avenida Rio Branco, 241, Centro,  Rio de Janeiro, Brasil. A artista trará ao público presente, um variado repertório da música clássica. Imperdível!!!
 
 
 


MÚSICA NO MUSEU
20 ANOS
 
 
 
 
Iniciado  em dezembro de 1997 no MNBA pelo violonista Turíbio Santos, Música no Museu, tornou-se a maior Serie de musica clássica do Brasil e uma das maiores do mundo reconhecida pelo RankBrasil, a versão brasileira do Guinness Book.  Seus números são impressionantes chegando a fazer cerca  de 500 concertos por ano, de norte a sul do Brasil,  ocupando cerca de 2.500 músicos/ano, além de uma vertente internacional, desde 2006 em cidades de países de todos os continentes: Europa ( Portugal, Espanha, França,  Republica Tcheca,Itália, Alemanha, Áustria,  Américas: USA (inclusive no Carnegie Hall em Nova Iorque e no LACMA em Los Angeles),Chile, Argentina,- Africa- Marrocos, Asia: Índia e  Vietnã  e Oceania, Austrália, levando músicos e a musica brasileira para o exterior.
 
 
Contando  hoje, ainda que alternada ou esporadicamente, só no Rio de Janeiro, com quarenta e dois dos melhores Museus e Centros Culturais, palácios e bibliotecas, além de lindas igrejas cariocas, sinagogas e clubes, ,totalizando 80 espaços não só no Brasil como no exterior. Nestes 19 anos já registra um publico superior a  700.000 pessoas e uma mídia espontânea de milhares de registros em todos os veículos do Brasil, rádios, TVs, jornais, revistas, internet e até do exterior, com destaques para matérias no New York Times, Le Monde de la Musique, entre outras.
 
Também a excelência do projeto, que já recebeu inúmeros prêmios e honrarias nacionais (Ordem do Merito Cultural, Golfinho de Ouro, Embaixador do Rio etc)  e internacionais (Cultura Viva da Unesco), Latin American Awards, na PUC em Buenos Aires e agora Lazos Hispanicos- Cultura Viva em Madrid e   gerou a monografia de Marie Hoffman, da  Humboldt-Universität zu Berlin Philosophische Fakultät III Institut für Musikwissenschaft und Medienwissenschaft Musik und Medien/Kulturwissenschaft  sob o titulo Die Rolle der „Klassik“ im öffentlichen Leben in Rio de Janeiro und die Konzertreihe „Música no Museu“ (Musik im Museum) The Role of “Classical Music” in the Public Life of Rio de Janeiro and the Series of Concerts “Música no Museu” (Music at the Museum) (a musica clássica na vida publica do Rio de Janeiro e a   Serie de Concertos Musica no Museu).
 
Paralelamente e no seu âmbito,  realiza um Festival Internacional de Harpas-RioHarpFestival, já na sua 12ª. versão e que colocou o Brasil no circuito mundial da harpa. Tambem  renova  o panorama da musica clássica no Brasil através do Concurso Jovens Músicos-Música no Museu, já na sétima versão e que recebe a cada ano uma bolsa de U$105 mil  da James Madison University-uma escola Steinway- para o vencedor. Também criou  a Orquestra Jovem Musica no Museu e que já começa a ter vida própria.
 
Ao completar 15 anos em 2012, realizou uma programação especial que incluindo os melhores concertos da Série com destaque para a apresentação do pianista Nelson Freire em São João del Rei.
Em 2013, além da Série normal de concertos, foi feito o lançamento do livro ¨Música no Museu- 15 anos depois¨além da   exposição das pinturas das capas dos seus programas (cada mês feita por um artista plástico brasileiro) e doadas para a Academia Brasileira de Filosofia e que ora faz parte do seu acervo
 
 
 
 
 
UM POUCO SOBRE FERNANDA CANAUD
 
 
 
 

Fernanda Chaves Canaud  nasceu no Rio de Janeiro em 20 de Janeiro de 1962, conhecida por Fernanda Canaud é uma pianista e compositora brasileira.

Obteve oito prêmios em concursos nacionais de piano e a bolsa de Sergei Dorensky para estudar no Conservatório de Moscovo, em 1988. Em agosto de 2012, recebeu o prêmio Medalha da Ordem do Mérito Cultural Carlos Gomes (SP, 2012).

Apresentou-se com orquestras brasileiras em diversas salas de concerto do Brasil, atuando em recitais como solista e camerista. Apresentou-se também em festivais e eventos, como a Bienal de Música Contemporânea Brasileira e o Festival Villa-Lobos.

Fora do Brasil tocou como solista no Festival de Música da Umbria, em Itália e realizou recitais em França, em Inglaterra, Holanda, Espanha, Suíça, Colômbia e Portugal.

Em 1991, foi responsável pela programação artística da Sala Cecília Meireles.

Em 1993, lançou o CD "Radamés Gnattali", indicado para o Prêmio Sharp de Música.

Em 1996, lançou o CD "Fernanda Chaves Canaud", também dedicado a Radamés Gnattali. Sobre esse trabalho comentou Antônio Carlos Jobim: "Fernanda Chaves Canaud é uma pianista maravilhosa e Radamés é o nosso mestre querido e inesquecível. A união dos dois faz este disco mais importante ainda para a música brasileira popular e erudita. Muito bom. Bravo!". No mesmo ano, em duo com José Botelho, lançou o CD "Música Brasileira para clarineta e piano".
 
Em novembro de 1998, participou no Festival Villa-Lobos, como solista da Orquestra Sinfônica Nacional, tocando a Bachiana nº 2 para piano e orquestra. Em Dezembro do mesmo ano, a convite da Embaixada do Brasil, deu um concerto na Igreja St. Martin-in-the-Fields em Londres.

Participou nos CDs: Obras de Chiquinha Gonzaga (Som Livre/Rede Globo - 1988), acompanhando a cantora Zélia Dunkan, e Meus Caros Pianistas (Biscoito Fino - 2002), dedicado à obra de Francis Hime e Retratos do Brasil (RÁDIO MEC - 2004), onde é solista do Concerto para piano, violoncelo e orquestra de Radamés Gnattali.

A sua experiência em música de câmara inclui formações com os músicos Raphael Rabello, Joel Nascimento, Henrique Cazes, Turíbio Santos, Paulo Sérgio Santos, Olivia Byington e Edgard Duvivier, entre outros.
 
Atua em duos com o clarinetista José Botelho com o violoncelista David Chew, e com o violonista Caio Marcio e em trios: Emert/Devos/Canaud (oboé/fagote/piano); Trio Bate papo (com o bandolinista Marcos de Pinna e o percussionista Netinho)

Em 2011, realizou tournées tocando compositores brasileiros em concertos no Brasil e no exterior (Lisboa, Madrid e Bilbao).

Em 2012, realizou tournée pelo sul do Brasil (Porto Alegre, Florianópolis, etc.) com o bandolinista Joel Nascimento tocando no projeto Dois no Choro patrocinado pela empresa Correios Brasileiros.

Em 2013, Fernanda Canaud viajou em tournée em Portugal pelo projeto Musica no Museu – ano Brasil em Portugal.

Em Televisão gravou para: TV5 (FR), GNT, TVE, TV Globo, TV Senado e Rede Vida.

Paralelamente às atividades artísticas, lecionou na Unirio (RJ, 2009), na Universidade de Música de Leopoldina (MG, 2006-2009), participou na organização e fundação (2002) da Escola Superior de Música da Universidade Cândido Mendes de Nova Friburgo (RJ, 2002 -2004) e desde 2000, é professora de piano na Escola de Música Villa-Lobos (RJ).

 
 
DISCOGRAFIA:
 
Fernanda Canaud interpreta Almiro Zarur (CD - NovoDisc), 2011.
 
 
Valsas Brasileiras (com Joel Nascimento, bandolim) (CD - Biscoito Fino), 2008.Indicado ao Grammy latino de música instrumental
 
 
Fernanda Canaud interpreta Radamés Gnattali, (CD - Biscoito Fino), 2006.
 
 
Obra Completa para Violoncelo & Piano de Radamés Gnattali (com David Chew, violoncelo), 2006.
 
 
Fernanda Chaves Canaud (CD - Velas), 1996.
 
Música Brasileira para clarineta e piano (com José Botelho)(CD - Rio Arte Digital), 1996.
 
 
Fernanda Canaud - Radamés Gnattali (CD - Jungle Jazz), 1993.Citado como referência no livro Guia Para Uma Discoteca Básica de Música Clássica em CD (Zahar Editor) do crítico musical Luís Paulo Horta.
 
 

 
 
 
APOIO CULTURAL
 

 
 
 

Nenhum comentário: