segunda-feira, 26 de junho de 2017

CONVITE PARA SOLENIDADE DE POSSE DA ESCRITORA LICIA MARIA LUCAS SERRANO, NO CENÁCULO FLUMINENSE DE HISTÓRIA E LETRAS.

 
 
(CLICAR NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA)
 
 
 
 
 
CONVITE
O Cenáculo Fluminense de História e Letras
tem a honra de convidar a todos os cenaculistas
e amigos para solenidade de posse da escritora
Licia Maria Lucas Serrano,
na Cadeira 44, patroneada pelo
escritor Oliveira Viana
e antecessor Waldir P. de Carvalho.
A nova acadêmica será recepcionada
pela acadêmica Matilde Carone Slaibi Conti.
Data: 30 de junho de 2017 (sexta-feira)
Horário: 18 horas
Local: Bistrô Beira Mar
Endereço: Rua Coronel Moreira Cesar, 149, Icaraí
Niterói – RJ – Brasil
O CFHL sentir-se-á honrado com a sua presença.
Matilde Carone Slaibi Conti
Presidente

 
 
 
 
 
********************************
 
 
 
 
 
 
 
UM POUCO SOBRE A ESCRITORA
LICIA MARIA LUCAS SERRANO
 
 
 
 
 
Licia Lucas nasceu no Brasil em Itu, Estado de São Paulo. Conhecedores da execução pianística, comparam Licia Lucas com a legendária pianista brasileira Guiomar Novaes. “O brilho de ambas está no encanto que emerge do interior de sua música; é como se os sons adquirissem personalidades próprias, distintas de sua natureza física, frutos da magia inexplicável que preside a construção da beleza intangível”.

 
Começou os estudos de piano em família com a professora Nayl Cavalcante Lucas, diplomando-se posteriormente na Escola Nacional de Música na classe da professora Neida Cavalcante Montarroyos. Dotada de uma sólida formação pianística e artística obtida em prestigiosos conservatórios europeus, Licia Lucas se especializou no Brasil com Homero de Magalhães, discípulo de Alfred Cortot e na Itália, no Conservatório de Santa Cecília de Roma, com Vincenzo Vitale, descendente artístico de Thalberg e de Cesi , este último que, a convite de Anton Rubinstein, foi Diretor da escola pianística de São Petersburgo. Sua educação musical foi aperfeiçoada com Bruno Seidhofer e Hans Graf da escola vienense.
 
Iniciou sua prestigiosa carreira conquistando o Primeiro Lugar no Concurso para Solistas da Orquestra Sinfônica Brasileira, interpretando o Concerto “Coroação” de Mozart sob a batuta do Maestro Eleazar de Carvalho. Na Itália conquistou a Medalha de Ouro no concurso Internacional Viotti de Vercelli, sendo a mais jovem entre todos os concorrentes, concedida pelo presidente do Júri o famoso pianista Arturo Benedetti Michelangeli. Desde então tem já se apresentado com grande sucesso como recitalista e solista de mais de 50 orquestras sinfônicas de Europa, Estados Unidos e América Latina.

 
Licia Lucas foi aclamada na legendária Sala Tchaikovsky em Moscou como solista da Orquestra Sinfônica Estatal da Filarmônica de Moscou obtendo o aplauso da crítica especializada. A Revista “AMÉRICA LATINA”, em matéria assinada pela Sra. Natalia Constantinova, destaca:
 
 
“Na solene cerimonia de inauguração na Sala P.I. Tchaikovsky veio à cena uma encantadora mulher tão modesta como elegante. Logo que seus dedos tocaram os primeiros acordes, a audiência sentiu que intervinha uma brilhante pianista, capaz de competir com os mais destacados pianistas do mundo... Somente a explosão de aplausos e júbilo pode devolver o mundo para a realidade do acontecido”.
 
Em Maio de 2003, no esplendor das comemorações do 300 º aniversário da fundação de São Petersburgo, Licia Lucas voltou à Rússia como solista convidada da Orquestra do Teatro e da Ópera e do Ballet do Conservatório de São Petersburgo, na Sala Glazunov do Conservatório Estatal de São Petersburgo “Rimsky-Korsakov”, gravando os concertos de Tchaikovsky No. 1 e Grieg en La menor com a prestigiosa Filarmônica Acâdemica de São Petersburgo.


Em Junho de 2004, o nome de Licia Lucas se inscreveu no seleto grupo de artistas (entre eles Liszt e Tchaikovsky) que se apresentaram na legendária Grande Sala da Filarmônica de São Petersburgo ao ser longamente ovacionada como solista dos concertos para piano e orquestra de Beethoven No. 3 e Chopin No.2 e gravando estes dois concertos com a mesma orquestra e com um grande lançamento nacional e internacional do CD, realizado na temporada de 2005.
 
Entre suas gravações destacam-se também as realizadas na Sala Tchaikovsky de Moscou com a Orquestra Estatal da Sociedade Filarmônica de Moscou; com a Filarmônica de Turim na Itália; nos Estados Unidos com a Arpeggione Kammerorchester da Áustria, assim como a gravação do 2º. Concerto de Bela Bartók para a TV Globo no Rio de Janeiro, com a Orquestra Sinfônica Nacional; os CDs gravados para o selo L’ART: “Il Barocco” assim como os “24 Prelúdios de Chopin”; o CD “Licia Lucas in Italy” gravado em 2008, na Itália na “Fazioli Concert Hall” e o CD “Licia Lucas in Russia” gravado com a Orquestra Sinfônica da Rádio&TV de Moscou com o Concerto Nº2 e a Rapsódia sobre um Tema de Paganini de Rachmaninoff.
 
Durante 4 anos, Licia Lucas foi Coordenadora do Departamento de Música Clássica do Ministério da Cultura da Nicarágua e Chefe da Cátedra de Piano da Escola Nacional de Música de Manágua. Tem proferido palestras e “masterclasses”, além do Brasil, na Argentina, Peru, America Central, Porto Rico, México, Estados Unidos e Itália.
 
No Brasil Licia Lucas desenvolve intensa atividade pedagógica, é membro Titular e Presidente da Academia Nacional de Música; membro do “Comité D’Honneur” da Fundação João de Souza Lima e na França é membro do “Comité D’Honneur” da Fundação Franz Liszt. É fundadora da Academia Nicaragüense da Música e Presidente de Honra da Orquestra Jovem da Nicarágua, tendo recebido a Medalha de “Amiga e Mecenas da Arte e da Cultura Nacional” neste país, apoiando também no Brasil o projeto de diversas orquestras jovens.
 
Familiar aos palcos do mundo, suas apresentações garantiram-lhe grande admiração por parte do público e da crítica. Na Itália o jornal L'Osservatore Romano escreveu a propósito:
 
“Inteligência e admirável intuição poética... sensibilidade agógica e dinâmica, limpidez de toque..de forma a obter admiração geral e o entusiasmo do público”.
 
“Magnífica, gloriosamente sincera” escreveu o “Diário Popular” de São Paulo, considerando Licia Lucas na Lista dos Melhores da Música. “Sua interpretação emparelha a dos maiores pianistas, como Vladimir Horowitz”. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
APOIO CULTURAL NA DIVULGAÇÃO
 
 
 



 
 
 
 
 
 
 
 

Um comentário:

Luiz Carlos Lemme disse...

Uma artista com a bagagem de Licia Lucas é um presente cultural valiosíssimo para o Cenáculo Fluminense de História e Letras. As mãos experientes de Matilde Carone Slaibi Conti recepcionam a brilhante pianista e trazem para o acervo niteroiense mais luz e brilho. Um bom momento na vida artística de nossa cidade.