sexta-feira, 23 de junho de 2017

UTOPIA SELVAGEM É A OBRA EM DISCUSSÃO, NO CLIC - CLUBE DE LEITURA DE ICARAÍ, NO MÊS DE JULHO DE 2017. CONFIRA.

 
 
 
UTOPIA SELVAGEM É A OBRA EM DISCUSSÃO, NO CLIC - CLUBE DE LEITURA DE ICARAÍ.
Data do Debate: 20/7/2017 às 19 h no CLIc.
Rua Miguel de Frias. Icaraí, Niterói. RJ. 
 
 
 
Capa do livro Utopia Selvagem
de Darcy Ribeiro.
 
 
 
 
Com a exuberância de imagens e sentidos que marca sua produção literária, em "Utopia Selvagem" Darcy Ribeiro pinta com tons fortes a beleza que uma sociedade adquire ao ser composta por um mosaico de cores e culturas diferentes.
 
O mergulho num mundo que não lhe é familiar funciona como uma janela que o autor nos abre para, ao seu lado, contemplarmos o verdadeiro tesouro: a sociabilidade nativa. Juntando elementos históricos e míticos, Darcy sugere que a miscigenação é uma prática que remonta às origens da espécie humana e tece uma fabulosa história na qual valoriza o hibridismo cultural vivenciado nas terras americanas.
 
 

'Utopia selvagem' conta a história do negro gaúcho Pitum ou Orelhão, cujo nome verdadeiro é Gasparino Carvalhal, tenente do Exército que, quando lutava na Guerra da Guiana à procura do Eldorado, foi engolido por uma cortina branca. A partir daí, tornou-se prisioneiro das Amazonas, mulheres guerreiras, que, tendo recusado o contato com os homens, passaram a mantê-lo como seu único fornicador e reprodutor. Depois de um certo tempo, Pitum é arremessado para outro lado da cortina branca, onde encontra uma tribo de índios e conhece duas freiras missionárias, Uxa e Tivi, que o proíbem de ter relações sexuais com as mulheres, pelo que o tenente trava suspeita amizade com o índio Ãxi. Na tribo, convive com o vingativo pajé Cunhãbembe e o tuxaua Calibã, papo-furado e banana. Até que Próspero, o Imperador Impoluto, instaura a 'Utopia Multinacional', com suas estruturas do Poder e do Gozo, fazendo o contraponto com a sociedade-padrão das multinacionais. Toda a tribo então embarca num deslumbrante barato coletivo...

 
 
 
 
 
 
Darcy Ribeiro nasceu em Montes Claros, 26 de outubro de 1922 foi um antropólogo, escritor e político brasileiro, conhecido por seu foco em relação aos índios e à educação no país.
Suas ideias de identidade latino-americana influenciaram vários estudiosos latino-americanos posteriores. Como Ministro da Educação do Brasil realizou profundas reformas que o levou a ser convidado a participar de reformas universitárias no Chile, Peru, Venezuela, México e Uruguai, depois de deixar o Brasil devido à ditadura militar de 1964.
Foi casado com a etnóloga e antropóloga Berta Gleizer Ribeiro, até 1974. Faleceu em Brasília, 17 de fevereiro de 1997.

 
 
 
 
ASSISTA DARCY RIBEIRO
NO PROGRAMA RODA VIVA
CLICAR NA IMAGEM
 
 

 
 
 
 
 
APOIO NA DIVULGAÇÃO
 
 
 
 
 
 

Um comentário:

Luiz Carlos Lemme disse...

Eis o resultado: Darcy Ribeiro tentando harmonizar as cores e os odores da civilização brasileira e conseguindo uma proposta brilhante de uma antologia dos humores nacionais. O Clube de Leitura de Icarai não fez por menos, discutiu e aplaudiu.