sexta-feira, 18 de agosto de 2017

PAULO AUTRAN - O SENHOR DOS PALCOS, DOCUMENTÁRIO DE MARCO ABUJAMRA ESTREIA DIA 21 DE AGOSTO.






Paulo Autran - O Senhor dos Palcos
fará première mundial
no 45° Festival de Cinema de Gramado.



Paulo Autran morreu em 2007 aos 85 anos de idade, vítima de um câncer de pulmão. Em seus últimos dias de vida, ele trocou cartas com Fernanda Montenegro, que agora serão reveladas ao público por meio do documentário de Marco Abujamra, Paulo Autran - O Senhor dos Palcos, produção com estreia prevista para o dia 21 de agosto, no Festival de Cinema de Gramado.
 
Em um domingo daquele ano, Paulo iria subir no palco para estrelar sua 90ª peça. Estrelando O Avarento, de Molière, ele teve que cancelar aquela apresentação, pois foi levado às pressas ao hospital por sentir dores no peito. Quatro meses após esse episódio, ele passou a trocar cartas com Fernanda Montenegro:
 
Meu infarto foi o meu fim como ator, definiu, em uma das correspondências, segundo informações da colunista Mônica Bergamo.
 
Ele ainda teve tempo de receber a resposta da colega de profissão:
 
Tive um um estupor, um choque, um desassossego, uma adrenalina, se posso dizer, paralisante, porque se você para, se você encerra sua vida de palco, toda a nossa geração para, todos nós vamos com você.
 
A atriz define a amizade entre eles como de amiguinhos, nem de amigões, mas ambos chegaram a trabalhar juntos em Guerra dos Sexos, novela de 1983. Na última carta recebida por ela, Paulo questionava a forma como iria morrer:
 
- Não posso dizer que estou contente. Karin [Rodrigues, mulher do ator] tem sido de uma dedicação total, não me larga e me diverte com seu astral privilegiado. Estou de cadeira de rodas, com ela vou aos teatros, cinemas e restaurantes sem degraus. Meus médicos dizem que não vou morrer do câncer, que está controlado e praticamente não é mais visto nas chapas. O especialista do coração me diz que estou ótimo. E eu me pergunto: vou morrer de quê?
 
Quando o médico disse que ele não poderia mais trabalhar, Paulo chorou, como explicou Karin:
 
- Chegou um dia em que o médico falou para ele: Você não pode mais trabalhar. Ele chorou, mas ele chorou. Ele morreu naquele momento. Porque não tinha mais sentido nenhum continuar vivendo sem poder fazer teatro.
 
Na despedida com Fernanda, Paulo ainda disse:
 
Faz muito tempo, ou melhor, nunca me abri como neste momento. Talvez por isso o controlado Paulo Autran está chorando como uma criança. Isso até está me fazendo bem.
 
 
 
 

 
 
 
O documentário “Paulo Autran - O Senhor dos Palcos”, de Marco Abujamra, fará a sua première mundial no 45° Festival de Cinema de Gramado, que acontece de 17 a 26 de agosto. A obra traz um retrato de um dos maiores atores brasileiro de todos os tempos e será exibida no dia 21 de agosto, às 14h, no Palácio dos Festivais,  exatamente no ano que se completa 10 anos da morte do artista. 
 
Paulo Autran - O Senhor dos Palcos” tem como foco principal a paixão do ator  pelo teatro e aborda temas como as companhias teatrais e a formação e dinâmica dessas “comunidades” muito particulares; a criação do TBC, Teatro Brasileiro de Comédia, e reflexões sobre a arte do ator.
 
Mariana Marinho, produtora executiva do filme, acredita que o filme “Paulo Autran- O Senhor dos Palcos" resgata a entrega visceral do ator ao processo criativo e a relação direta com o público. O público teatral como parte da criação do personagem. Para ela, “a paixão do Paulo pelo Teatro é transmitida no filme de maneira sensível e ao mesmo tempo provoca uma reflexão mais ampla sobre como conduzimos nossos sonhos; se nos arriscamos ou se nos acuamos diante da dificuldade de entrega." 
 
Já segundo o diretor Abujamra, o documentário cria um recorte de como Autran percebia sua profissão, através da análise das montagens das peças "A Tempestade” e "Rei Lear", de Shakespeare; e Solness - O Construtor, de Ibsen, por seus diretores (respectivamente Paulo de Moraes, Ulysses Cruz e Eduardo Tolentino).
 
 Cenas históricas de filmes e peças estão presentes. Permeando o longa, trechos de entrevistas escritas e de uma autobiografia inédita, contendo reflexões de Paulo Autran sobre a arte do ator, sua carreira, vida, morte e desafios profissionais e pessoais. Os textos são reproduzidos pelos atores Bete Coelho, Patrícia Selonk, Gustavo Machado e Bruce Gomlevsky, criando uma dinâmica visual interessante e autoral.
 
O filme, que será exibido em 2017 no canal Curta!, apresenta ainda depoimentos de José Celso Martinez Corrêa, Karin Rodrigues, Mauro Farias – que detalham e reconstroem facetas do ator e do meio teatral brasileiro. Ao final, o depoimento histórico de Fernanda Montenegro, onde ela lê uma troca de cartas emocionante, a poucos dias da morte de Paulo Autran, e faz uma reflexão profunda sobre sua importância para o teatro brasileiro.
 
Ficha técnica:
Diretor: Marco Abujamra
Produtora Executiva: Mariana Marinho
Diretor de Fotografia: Luis Abramo
Montagem: Thiago Arruda e Marco Abujamra
 
Atores:
Bete Coelho
Bruce Gomlevsky
Patricia Selonk
Gustavo Machado
Exibidor: Canal Curta!
Tempo de duração: 82 minutos
Sobre o diretor Marco Abujamra
 
 
Sócio fundador da produtora Dona Rosa Filmes, roteirizou e dirigiu o documentário de longa-metragem “Paulo Autran - O Senhor dos Palcos” em 2016. Atualmente está trabalhando como roteirista e diretor do longa de ficção “Júpiter” com Rafael Vitti, Guta Stresser e Orã Figueiredo no elenco. Roteirizou e dirigiu também os documentários “Mário Lago” (2013), que estreou no Festival do Rio; “Jards Macalé - Um Morcego na Porta Principal” (2009), ganhador do Prêmio Especial do Júri do Festival do Rio; Prêmio In-Edit de Público e do Prêmio Desempenho - SEC RJ e “Dia Útil” (2008) sobre Trabalho Escravo Contemporâneo no Brasil que estreou em Maputo/Moçambique.
 
Sobre a Dona Rosa Filmes
 
A produtora Dona Rosa Filmes possui em seu portfolio diversos trabalhos, entre eles, longas de documentários, curtas de ficção e programas de tv. Atualmente está em produção do longa de ficção “Júpiter” com direção de Marco Abujamra, que conta com Rafael Vitti, Orã Figueiredo e Guta Stresser no elenco. Também está produzindo o documentário "Clementina", sobre a cantora Clementina de Jesus com previsão de estreia em 2018.
 
Entre seus trabalhos já realizados, destacam-se os documentários de longa-metragem “Jards Macalé - Um Morcego na Porta Principal” (2008) que recebeu prêmios no Festival do Rio; Ined - It e de Desempenho SEC RJ; “Mario Lago” (2014) que teve sua estreia no Festival do Rio e na Mostra Internacional de São Paulo; “Beleza Escondida” (2008), ambos com direção de Marco Abujamra. Produziu ainda o documentário “Mario Filho - O Criador das Multidões” (2010) com direção de Oscar Maron, que ganhou Prêmio de Melhor Montagem no Festival Internacional de Cinema de Arquivo e o longa de ficção “Mulheres Sexo Verdades Mentiras”, de Euclydes Marinho.
 
Para mais informações, segue o site da Dona Rosa Filmes: http://www.donarosafilmes.com.br/ 
 
 
 
 
 
 

 
 
PAULO AUTRAN NO PROGRAMA RODA VIVA
EM 09 DE SETEMBRO DE 2002
(CLICAR NA IMAGEM PARA ASSISTIR AO VÍDEO)
 

 
 


 
 
 
APOIO NA DIVULGAÇÃO
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário: