quarta-feira, 25 de abril de 2018

JORDÃO PABLO DE PÃO É ELEITO PARA ACADEMIA NITEROIENSE DE LETRAS.


JORDÃO PABLO DE PÃO É ELEITO PARA
ACADEMIA NITEROIENSE DE LETRAS.

O neoacadêmico ocupará a Cadeira 13, sucedendo o Historiador Professor Jornalista Emmanuel Bragança de Macedo Soares.
 


Sucedendo o professor, jornalista, pesquisador e historiador Emmanuel Bragança de Macedo Soares o escritor, professor Jordão Pablo de Pão foi eleito para a Cadeira 13 da Academia Niteroiense de Letras.  A sessão, em que ele foi consagrado Membro  Titular da entidade, teve  na presidência a acadêmica Márcia Maria de Jesus Pessanha auxiliada pelos acadêmicos secretários da ANL: Wanderlino Teixeira Leite Netto e Leda Mendes Jorge.

 

A presidente Márcia Maria de Jesus Pessanha teceu alguns comentários sobre a atuação cultural do recém-eleito.  O neoacadêmico enviou uma Carta Aberta de agradecimento aos seus novos confrades que votaram ao seu favor, através da rede social e por e-mail. Inclusive, essa revista cultural assim que recebeu o resultado, logo transmitiu a novidade aos amigos foculistas.




 
 


 

 
 
 
Há dez anos atuante no cenário cultural e literário da Cidade Sorriso, Jordão Pablo de Pão, 30 anos, foi eleito no fim da tarde deste 25 de abril de 2018, em sessão ordinária, para ocupar a Cadeira de número 13 da Academia Niteroiense de Letras. Formado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro em Letras e cursando MBA em História da Arte, o escritor lançou no ano passado a obra Abre Caminhos, sintetizada pelo próprio Jordão Pablo como "espécie de catálogo de escrita das coisas que produzo, ingressando por temáticas e abordagens que me são muito próprias, especialmente poemas e contos curtos".

Seu trabalho de produção de eventos, sobretudo literários, em casas de cultura de Niterói foram impulsionados por uma questão apresentada pela também escritora e acadêmica Liane Arêas. "Quando trabalhava no Teatro Municipal João Caetano, uma senhora muito distinta me abordou em uma das pausas para leitura e me indagou sobre o motivo de a literatura ainda ter pouco espaços em nossa cidade. Liane, neste momento, me abriu o mundo da produção literária, serei eternamente, grato", afirma o escritor.

O novo acadêmico passará a ocupar a Cadeira número 13, cujo patrono é João Caetano, fato notório para Jordão Pablo de Pão. O último ocupante desta Cadeira foi o historiador Emmanuel de Macedo Soares. A Academia, situada no cruzamento das Ruas São João e Visconde do Uruguai, no Centro, tem sessões às quartas-feiras às 17h normalmente, abertas ao público e gratuitas.

Em carta aberta divulgada em seu perfil no Facebook, o escritor registra que a sua entrada na Casa de Horácio Pacheco está imbuída de um desejo de dialogar a arte com o público. "sinto-me como um infante que recebeu o privilégio de sentar à mesa dos adultos. (...) Sou imortal a partir da posse para aproximar a literatura da sociedade, a instituição acadêmica dos viventes. Como de costume em minhas falas, reforço o desejo de ver a palavra-arte em cada lócus, em todos os momentos", registra o documento.

Para conhecer a obra do novo imortal, cuja posse está prevista para julho, indica-se o blog

 www.jordaopablo.wordpress.com


Na noite da posse, o escritor pretende lançar seu próximo livro, em homenagem ao seu pai, à profissão dele de pescador e ao mar, tema recorrente e de pesquisa de Jordão Pablo de Pão.
 
 
 
 
 
 
 
 
***********************************





 
 
 
 
CARTA ABERTA AOS DE BEM
de Jordão Pablo de Pão


Não seria em um dia gratuito. 25 de abril de 2018, aniversário da Revolução dos Cravos. Há algum tempo atrás, Portugal se unia pela dissolução da cultura salazarista. Comemoramos, nesta data, a liberdade e o universo de possibilidades que se abre ao povo bravio daquele país. Descendente que sou, não me furto ao sentimento que ressoa em meu coração.
 
 
Neste mesmo 25, abraçado pelos amigos destas terras que me deram a vida, cuidado por uma Niterói que há dez anos não apenas me recebeu, mas me deu “régua e compasso”, tenho a honra de ter sido eleito para a Academia Niteroiense de Letras. O sonho, que eu coloquei como meta após meus cinquenta, realiza-se neste tempo agradável de outono, aos meus trinta. Sinto-me pleno, girando a chave da existência.
 
 
Muito mais do que fazer parte agora de um grupo de literatos que ocupam cadeiras na esquina da São João ali no centro, registro meu afeto aos confrades que permitiram minha presença nas reuniões todas as quartas-feiras às 17 horas e tanto mais o tempo desta existência permitir. Muito honrado me sinto por confraternizar este mesmo amor pela literatura ainda que em tempos tão indelicados. Minha reverência hoje e sempre por tudo o que estão a construir. Niterói, com vocês, fica gigante!
 
 
Devo confessar a você, amigo leitor, que sinto-me como um infante que recebeu o privilégio de sentar à mesa dos adultos. Esta não é uma conquista individual (meu pai que o diria…) nem o fim do caminho. Sou imortal a partir da posse para aproximar a literatura da sociedade, a instituição acadêmica dos viventes. Como de costume em minhas falas, reforço o desejo de ver a palavra-arte em cada lócus, em todos os momentos. A literatura cria vida, vidas, a mesma arte que me salva todos os dias.
 
Namastê.
 


 




 
BIOGRAFIA DE PABLO JORDÃO DE PÃO

 

1987 | Nasce Jordão Pablo Rodrigues de Pão, filho de Izabel Rodrigues de Pão e de Jordão Rodrigues de Pão. São Gonçalo, RJ. O pai pedira ao Velho Jacaúna que mandasse um “filho da velhice”. Apesar de a mãe já estar em menopausa há muitos anos, a entidade parece atendê-lo.

1992 | Ingressa no Pintando o Sete (São Gonçalo, RJ), escola em que cursou o segundo e o terceiro períodos da Educação Infantil.

1994 | Ingressa no Centro Educacional José do Patrocínio (São Gonçalo, RJ), escola em que cursou da Alfabetização ao Ensino Médio. Aluno aplicado, trabalhou como monitor para assistência aos discentes, liderou suas turmas e foi eleito o Melhor Aluno de 2002, ano de criação da premiação, ao fim de seus estudos ali. Nas feiras escolares, ganhou diversos prêmios com os trabalhos que dirigiu, destacam-se a aproximação entre as personagens de O Cortiço, de Aluísio Azevedo, e as faces heteronímicas de Fernando Pessoa (2004); e a montagem de Quem casa, quer casa, de Martins Pena (2005).

2006 | Ingressa na Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (São Gonçalo, RJ). Cursa em oito períodos a licenciatura em Letras (Português e suas Literaturas), tendo coeficiente de rendimento final de 9,6.

2008 | Aprovado em Concurso Público da Fundação de Arte de Niterói, é alocado como Assistente Administrativo no Teatro Municipal João Caetano (Niterói, RJ). Permanece neste equipamento por seis anos, os quatro primeiros dedicados oficialmente às práticas administrativas com incursões de ordem voluntária à produção de exposições e noites de autógrafos.

2011 | Integra Corpo Docente do Colégio Gonçalves Lêdo (São Gonçalo, RJ). Lecionou, até 2013, as disciplinas Literatura, Filosofia e Sociologia. Fundou e ocupou a função de Coordenador Cultural durante um breve período.

2011 | Integra Corpo Docente do Curso Preparatório Provesp (São Gonçalo, RJ). Lecionou, até 2012, as disciplinas Língua Portuguesa, Redação, Literatura e específicas para Concurso Público.

2012 | Integra Corpo Docente do Centro Educacional José do Patrocínio (São Gonçalo, RJ). Lecionou, até 2015, as disciplinas Língua Portuguesa, Redação, Literatura e Textualização. Coordenou projetos culturais, destaca-se o Sarau Literário (2013)

2013 | Assume a Produção da Sala Carlos Couto, do Salão Nobre do TMJC e do projeto Terça Nobre (Teatro Municipal João Caetano, Niterói, RJ). A SCC é um espaço de exposições e noites de autógrafos anexa ao Teatro, ampliando as possibilidades das artes visuais e da literatura no patrimônio público. O SN é uma sala situada no segundo andar do Teatro que apresenta saraus eruditos, pequenos recitais literários e palestras. O projeto TN era uma iniciativa de colocar no palco histórico do Teatro os artistas que se apresentavam no Salão Nobre e lotavam as sessões.

2013 | Cria e coordena o Circuito Solar de Letras no Solar do Jambeiro (Niterói, RJ). Mensalmente, escritores iniciantes se encontravam com escritores da Academia Niteroiense de Letras para conversar sobre temas da área de letras, sempre focando a dinâmica da cidade.

2015 | Assume a Articulação do Solar do Jambeiro (Niterói, RJ). Cuidando de pautas e de parcerias, reformatou o modo de trabalho da casa de cultura estabelecendo uma doutrina mais profissional e baseada em eixos de trabalho. A visitação do equipamento dobrou, o número de espetáculos aumentou significativamente e a repercussão em mídia atingiu um patamar nunca visto naquela casa.

2015 | Assume a Assessoria Literária da Casa de Cultura Dalcídio Jurandir (Niterói, RJ), mesclando sua atividade de Produção com a sua vertente literária. A casa entrou para a programação local, passou a desenvolver eventos em suas dependências e possibilitou um alcance mais significativo do escritor paraense.

2015 | Criou o Projeto Livros Para Adoção. Em um primeiro momento, livros foram disponibilizados para serem lidos e adotados no Solar do Jambeiro (Niterói, RJ). Em 2016, os livros passaram a ser “esquecidos” em lugares públicos e culturais para que fossem adotados.

2016 | Torna-se colunista da Revista Niterói Cultural, com suporte no Facebook. “Eis” é publicada todas as segundas-feiras e apresenta olhares singulares sobre lugares e atividades culturais na cidade de Niterói (RJ).

2016 | Organiza a republicação das obras “Marajó”, “Belém do Grão-Pará” e “Primeira Manhã”, de Dalcídio Jurandir, com Carlos Pará, pela Editora Marques e Casa de Cultura Dalcídio Jurandir.

2017 | Publica seus dois primeiros fanzines individuais: “Abre Caminhos”, pelo Armazém de Utopias e Quinquilharias, e “Energia”, em Edição do Autor.

2017 | Torna-se colunista do portal Jornal Sem Fronteiras. “Cronicário Cultural” é publicado todas as quintas-feiras e apresenta em crônicas programações, atividades e eventos culturais em nosso país.

 
 
ALGUNS MOMENTOS DA TRAJETÓRIA LITERÁRIA 
 
 

Jordão Pablo de Pão, Waldenir de Bragança
e Eneida Fortuna Barros.
 
Jordão Pablo de Pão e Labouré Lima
 
 
 
 
Palestra do competente acadêmico Sylvio Lago Jr. N
a foto, com o palestrante e sua esposa e a presidente da ANL Marcia Pessanha.
 


 

 

Grupo de artistas se reúne todos os meses para celebrar a força da literatura, especialmente da poesia, seja ela falada seja escrita. O sarau é organizado por Lucília Dowslley, fotojornalista, editora e poeta niteroiense. Edição 2/2017. Gratuito. Jordão Pablo de Pão: Assessor de Projetos Literários do Solar do Jambeiro.
 
 
 

Foto: (Da esq.p/dir) Alexandre Holanda de Melo (Diretor Artístico do Teatro Deodoro), Rose Lima (Diretora Artística do Teatro Castro Alves), Jordão Pablo de Pão, Izabel Gurgel (Diretora Artística do Teatro José de Alencar) e Roberto Brandão (Diretor do Teatro Normal Arthur Azevedo)


 
Palestra da competente artista plástica  Angela Gemésio.
Na foto, com os acadêmicos Wanderlino Teixeira Leite Netto,
a palestrante, Eneida Fortuna Barros, Marcia Pessanha,
Magda Belloti e Alberto Araújo.
 
Aldo Pessanha, Marcia Pessanha
e Jordão Pablo de Pão.
 
Domício Proença Filho
e Jordão Pablo de Pão.
 



 
 
 
Reunião para pensar estratégias de comunicação entre os sistemas de Cultura e de Educação para o Solar do Jambeiro, o Museu Janete Costa de Arte Popular e a Fundação de Educação de Niterói. Na foto, com a diretora do MJCAP Dani Magalhães, um dos coordenadores de artes da FME Eires Silveira, o diretor do SJ Euclides Duque e a coordenadora do Educativo do MJCAP Zely Lage. Jordão Pablo de Pão: Assessor de Projetos Literários do Solar do Jambeiro.
 
 
 





 
 
 
 




 COMENTÁRIOS
 
 
Alberto Araújo - JORDÃO PABLO DE PÃO, caro confrade, seja BEM-VINDO ao mundo literário da ACADEMIA NITEROIENSE DE LETRAS. Certamente, você será mais uma joia rara que ora chega para agregar valores, e consequentemente, aliados teremos o imensurável prazer de compartilhar/divulgar o universo cultural brasileiro. PARABÉNS e SUCESSO.
 
****************


 
Dilia Gouveia - Salve! Salve!!!
 
*****************
 
Haroldo Barbosa Filho -  Parabéns, Jordão Pablo de Pão, novo membro da nobre Academia Niteroiense de Letras!
 
*****************
 
Tchello d'Barros Jordão, congratulações por essa conquista e reconhecimento por seu talento literário!
 
***************
Labouré Lima - Estou muito feliz por você meu querido amigo Jordão Pablo de Pão com certeza será uma caminhada linda na Academia Niteroiense de Letras. Inspiração com o vigor da juventude. A nossa Presidente Marcia Pessanha está de parabéns também por sua eleição. Um abraço muito afetuoso a todos 💐 💗
 
*******************
Ines Drummond Menezes - Parabéns!
 
******************
Jordão Pablo de Pão - Caríssimo confrade Alberto, sei bem que compartilhamos essa imensa alegria. Gratidão pelo afeto e apoio por todo esse tempo!
 
******************
 
Gracinha Rego - Parabéns ao neoacadêmico Jordão Pablo de Pão!!!
 
******************
 
 
Quero parabenizar pela bela conquista o nobre  neoacadêmico Jordão Pablo de Pão, o intelectual  preenche todos os requisitos inerentes à condição de membro da ANL.
Enfatizar que Pablo é um ativista cultural de grande quilate e tem muito a fazer pela cultura do nosso município de Niterói.
Meus aplausos de pé.
Shirley Araújo.
 
 
*******************************

Heraldo Mesquita Sousa - Parabéns, grande conquista!

 

********************


Paulo Roberto Cecchetti - Bem-vindo, Confrade!



 **********************


OBRIGADA PELA NOTICIA!
PARABENS PARA O JORDAO PABLO DE PAO
E PARA A ACADEMIA NITEROIENSE DE LETRAS!
TERESINKA PEREIRA


*****************
 
 

 




APOIO NA DIVULGAÇÃO
 
 
 
 
 
 
 


 
 
 
 
 

Um comentário:

Rita Repolho disse...

o bom do bem sempre vence entre os péssimos do mal. Parabéns. vc merece. brilhar e brilhar.