sábado, 7 de julho de 2018

DESTAQUE DO DIA: FOCUS HOMENAGEIA SANDRO PEREIRA REBEL ATRAVÉS DA PUBLICAÇÃO DO LIVRO "MEUS TRENZINHOS POÉTICOS" SOB A EDIÇÃO DA MUIRAQUITÃ DE LABOURÉ LIMA E PREFÁCIO DO JORNALISTA LUIZ AUGUSTO ERTHAL.





 

Meus trenzinhos poéticos do poeta Sandro Pereira Rebel obra recentemente, publicada pela Editora Muiraquitã, contém 140 páginas de alinhados textos em uma admirável viagem poética. O livro também se destaca pela elegância, sensibilidade e expressões bem alocadas.

 

"Em "Meus Trenzinhos Poéticos", o autor Sandro Rebel desperta a sensibilidade dos leitores pelo ineditismo da construção literária... Em suas trovas inovadoras Sandro Rebel deu voz ao melhor da sua poesia. Ele construiu seus "trenzinhos poéticos" de forma que as trovas podem ser lidas como vagões de um trem. Onde o último verso de cada estrofe se repete na primeira linha da estrofe seguinte, como um vagão que se engata no outro e assim vai... O autor ocupa o lugar do maquinista que puxa os vagões imaginários enquanto descortina as emocionantes paisagens literárias que ele criou para deleitar os seus leitores."

Labouré Lima - editora

 
 
 
 


UM POUCO SOBRE SANDRO PEREIRA REBEL

 

Sandro Pereira Rebel poeta, escritor, advogado, procurador do Estado (aposentado), nascido a 17 de março de 1934, em Campos de Goytacazes/ RJ, filho de Nelson Pereira Rebel e Zilá Peixoto Rebel, reside em Icaraí – Niterói. Casado com Nicoleta Cavalcanti Pereira Rebel e tem quatro filhos: Sandra, Nelson, Leila e Sandro Júnior. O intelectual ocupou na Administração Pública Estadual cargos da maior relevância, tais como o de secretário de Administração do antigo Estado do Rio de Janeiro e, após a fusão GB-JR, o de Representante do Secretário de Administração em Niterói e o de Presidente do Conselho de Recursos Administrativos dos Servidores Estaduais.
Iniciou suas atividades literárias quando ainda em Campos, mediante publicação, na imprensa local, especialmente nos jornais “Folha do Povo” e “Monitor Campista”, de numerosos artigos e crônicas. Também na imprensa, mas já em Niterói, trabalhou na redação de “O Fluminense” e vem, já há mais de dois anos, publicando regularmente, trabalhos em prosa e verso e verso no “Folha de Niterói” (ex: “Opinião” e “Opinião Pública”).

Em 1956, editou seu primeiro livro, um livro didático:
Geografia do Estado do Rio de Janeiro. Quarenta anos depois, ele lançou outro, de trovas e pensamento, Arco-íris, e o terceiro, Subsídios para a história de um calçadão.

Em 1956 deu inicio às suas atividades literárias na imprensa campista, escrevendo artigos e crônicas para os jornais “Folha do Povo”, “Folha do Comércio” e “Monitor Campista”.

Em 1958 ganhou Menção Honrosa em concurso de âmbito nacional promovido pela revista “Alterosa”, de Belo Horizonte (MG).

Também trabalhou, em 1961 e 1962, na imprensa de Niterói na redação de “O Fluminense” e, a partir de 1994, como colaborador, esteve publicando seus trabalhos em prosa e verso, durante quase três anos, na “Folha de Niterói” (ex-"opinião" e ex-"opinião pública"). Atualmente, e também de modo regular, vem escrevendo, desde 1999, no jornal "Opção".

Recebeu Moção de Aplausos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ) pela publicação dos livros "Arco-íris" e "Geografia do Estado do Rio de Janeiro".

Sandro Rebel faz parte do Grupo Mônaco de Cultura de Niterói. Em 2014 foi agraciado, por este Grupo, com o título de "Intelectual do Ano". Também, neste mesmo ano, recebeu uma Moção de Aplausos concedida pela Câmara Municipal de Niterói, para homenagear "Personalidades que fizeram e fazem a história desta cidade" e participou, com trabalhos poéticos, de uma antologia organizada pela Associação Niteroiense de Escritores (ANE), em três "Agendas Poéticas" (1999, 2000 e 2001), também pela ANE; na "Revista Cenáculo Fluminense de História e Letras" (2002); no boletim da Academia de Letras de Itaocara (BALI), Em 2006; e na edição de nº 3 do jornal "Literato", das entidades culturais de Niterói, em 2010.

Já com trabalhos em trovas, participou de antologias e concorreu em numerosos concursos de âmbito estadual e nacional, organizados, em sua maioria,pelas seções regionais da União Brasileira de Trovadores (UBT), tendo sido premiado em dezenas deles, realizados em mais de trinta e cinco cidades de diversos estados do país.

Obteve também várias premiações. Tal o que se deu, por exemplo, nos festivais de poesia promovidos pelas faculdades integradas Maria Thereza (FAMATH) e Instituto Interamericano de Fomento à Educação, Cultura e Ciências (IFEC), em Niterói, nos anos 2002, 2003, 2005, 2007 e 2009; no concurso "Silvestre Mônaco", da Associação Niteroiense de Escritores (ANE), também em Niterói, em 2002 e 2010; no organizado pela Associação de Moradores de Jurujuba (AMORJ), ainda em Niterói; no da Academia de Letras de Paranapuã, no Rio de Janeiro; e no V Concurso Nacional de Magé, todos esses três últimos em 2005.

Tem diploma de "Melhor do Ano de 1976", conferido pela Associação Fluminense de Jornalistas em reconhecimento pelos serviços de contribuição comunitária prestados na sua área profissional. "Mérito Cultural" (1998) por sua participação na "PRIMEIRA EXPOLIVROS DE MUIRAQUITÃ, de Niterói-RJ"; de "Escritor do Ano de 1998", conferido pelo Elos Clube de Niterói; "Destaque de Comunicação" (1999) pela Associação Fluminense de Propaganda. Em 2001 recebeu da Câmara Municipal de Niterói a "Medalha José Cândido de Carvalho"; em 2008, o de "Cidadão Niteroiense"; "Moção de Aplausos", pelo lançamento do livro "Dois Tempos"; "Moção de Congratulações" por sua participação no jornal "Opções", ambas em 1999; "Diploma de Honra" dado pela Associação de Procuradores do Estado (APERJ), pela colaboração prestada aos trabalhos do II Congresso Nacional da Categoria,em 1970.

Participou do 1º e do 2º "Salões de Leitura de Niterói" (2006 e 2008); da XIII Bienal do Livro, 2007, no Riocentro. Recebeu da Faculdades Integradas Maria Theresa (FAMATH), em 2006, o título de "Homenageado do Ano" no 2º Concurso de Poesia da Biblioteca Pública do Estado, e foi agraciado pela UBT de Niterói com a escolha do seu nome para ser o de medalhas conferidas nos Jogos Florais de 2008.

Rebel faz parte do Grupo Mônaco de Cultura de Niterói, da Associação Niteroiense de Escritores, da União Brasileira de Trovadores - seção Niterói, e é membro correspondente da Academia Campista de letras (ABL), honorário da Academia Itaocarense de Letras e efetivo da Academia Niteroiense de Letras e da Academia Fluminense de Letras.

Sandro Rebel participou da 19ª Edição do Giro Cultural trouxe ao público o relançamento do livro “Contos de Outros Tempos” para ser prestigiado pelo público leitor de Niterói e adjacências. Ocorrido em 13 de julho de 2013, às 10h, na Livraria Ideal. O Giro Cultural é uma iniciativa da Nova Imprensa Oficial, presidido na época pelo jornalista Haroldo Zager; com o apoio da Prefeitura de Niterói; Fundação de Artes de Niterói (FAN); Livraria Ideal, de Carlos Mônaco e TV Universitária da UFF – UNITEVÊ. Eleito Intelectual do Ano 2014, pelo Grupo Mônaco de Cultura.

 

OBRAS PUBLICADAS:

"Geografia do Estado do Rio de Janeiro", Editora Aurora, Niterói, 1956

"Arco-íris" (poesia) - Editora Muiraquitã, Niterói, 1996.

"Subsídios para a história de um calçadão" (poesia), Editora Muiraquitã, 1996.

"Verde e Maduros" (crônicas),  Editora Muiraquitã, 1997.

"Contos de outros tempos" - Clube de Leitura Cromos, Niterói, 1997.

"Lampejos" (poesias), Editora Sol Nascente, Niterói, 1998.

"Dois Tempos" (crônicas), Parceria Editorial, Niterói, 1999.

"Cronicontando", Parceria Editorial, Niterói, 2001.

"Minidicionário Anticonvencional", Editora Nitpress, Niterói, 2006.

"Des Andamentos do Haicai", Editora Nitpress, Niterói, 2010.

"Dez andamentos da Trova", Editora Nitpress, Niterói, 2012.

"Cronicontando", Editora Nitpress, Niterói, 2014.

 

ALGUMAS IMAGENS DE
SANDRO REBEL E AMIGOS
 
 
Sandro Rebel e sua esposa
Nicoleta Rebel
em cerimônia do Título Intelectual
do Ano m 06 de dezembro de 2014.
 
 
 

Sandro Rebel e o saudoso
Luís Antônio Pimentel.

 

Sandro Rebel e familiares.

Sandro Rebel e Neide Barros Rêgo.
 


Sandro Rebel e amigos no Calçadão da Cultura
da Livraria Ideal. (2013)

Sandro Rebel e Bruno Pessanha.
 
 
Alberto Araújo e Sandro Rebel.
 
 
Sandro Rebel e Antônio Soares (ASO)

Gilson Rangel Rolim, Wanderlino Netto, Cecchetti, Alberto Araújo, Márcia Pessanha, Matilde Carone Slaibi Conti, Sandro Pereira Rebel, Neide Barros Rêgo e o saudoso Salvador Mata e Silva.

Sandro Rebel, Sávio Soares de Sousa
e o saudoso Geraldo Caldas.

Sandro Pereira Rebel - Escritores Ao Ar Livro.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

APOIO NA DIVULGAÇÃO  
 
 
 
 
 
 
 
 
 




 

Um comentário:

Shirley disse...

Excelente