quinta-feira, 23 de abril de 2015

SOLENIDADE DE POSSE DA ESCRITORA E FILÓSOFA DÍLIA GOUVEIA NA ACADEMIA NITEROIENSE DE LETRAS. CONFIRA.




Numa comemoração bastante concorrida, realizou-se na noite desta quarta-feira (22), às 17 horas, a solenidade de posse da acadêmica titular Dília Gouveia, na Cadeira 47, Patronímica de Everardo Backheuser, antecedida pelo escritor e historiador José Inaldo Alves Alonso, na Academia Niteroiense de Letras. A mencionada entidade é uma das mais importantes instituições culturais fluminense.

O discurso de recepção foi proferido pela acadêmica titular a professora e escritora Gracinda Rosa. A alocução da acadêmica  enfatizou a trajetória intelectual da escritora Dília Gouveia em nossa cidade e foi muito aplaudida por diversos intelectuais, personalidades e artistas que estavam presentes no Salão da AFL.

O evento aconteceu no Salão Nobre da Academia Fluminense de Letras  no 2º pavimento da Biblioteca Pública de Niterói  na Praça da República nº 7 no centro de Niterói – RJ.

Do encontro  participaram, dentre outras autoridades, o presidente da Academia Fluminense de Letras, Dr. Waldenir de Bragança a presidente em exercício da Academia Niteroiense de Letras a professora, doutora Márcia Maria de Jesus Pessanha, a nova presidente eleita do Cenáculo Fluminense de História e Letras a escritora Matilde Carone Slaibi Conti com posse marcada para o dia 24 de abril.

Os secretários da ANL Leda Mendes Jorge e Wanderlino Teixeira L. Netto,  os escritores e acadêmicos  Franci Machado Darigo, Luiz Antônio Barros, Bruno Rangel Pessanha, Gilson Rangel Rolim, Edel Costa, José França Conti, Luzia Infante Pereira Velloso, Alba Helena Correa, a escritora Cyana Leahy e demais convidados.

Ao usar da palavra, a já  imortal  Dília Gouveia destacou ser a noite muito importante para ela, pois é uma ocasião altamente expressiva em que pôde saudar os seus confrades da ANL. E enalteceu a Academia Niteroiense por ser uma instituição de cultura tão significativa  para  a intelectualidade fluminense.

Ao término da solenidade serviram um  requintado coquetel.

Impossibilitado de comparecer à magnitude do acontecimento, o editor desta revista eletrônica Alberto Araújo agradece ao ativista cultural Aldo da Silva Pessanha as fotos cedidas e enviadas gentilmente que ilustram brilhantemente esta página. Confira a sequência das imagens.



Momento em que o presidente da AFL
o acadêmico Waldenir de Bragança,
faz a abertura do evento.

Os acadêmicos Bruno Rangel Pessanha
e Luiz Antônio Barros introduzem a imortal
no Salão Nobre da AFL.

Márcia Pessanha, presidente em exercício da ANL,
inicia a solenidade de posse.


Gracinda Rosa profere o brilhante discurso de recepção.


Público presente

Outro ângulo do público presente.





O secretário da ANL, Wanderlino T. L. Netto,
entrega o diploma à empossada Dília Gouveia.

Momento em que a imortal
Dília Gouveia profere o seu discurso de posse.




Dília Gouveia e Márcia Pessanha.


Licenciada em Filosofia pela Universidade Nova de Lisboa e em Estudos Portugueses de Literaturas Modernas. Professora de Literatura e Filosofia, palestrante, presidente do Clube de Pensadores de Niterói e produtora dos Cafés-Concertos Literários. Realiza eventos e cursos literários e filosóficos. 


Dília  Gouveia é autora dos seguintes livros:

Nas Malhas do Devaneios - O dia em que Fernando Pessoa nos inventou.
Movidos pelo Desejo -  Emma Bovary e Dr. Fausto: A danação da viagem.
Do Esplendoroso Caos - Dom Quixote e Nietzsche a metamorfose do humano.
Do Assombro e do Provável: Clarice Lispector e Hamlet: O labirinto da consciência.

(Todos os livros foram editados pela Parthenon Centro de Arte e Cultura - Niterói - RJ).


Conforme  disse  Dalma Nascimento para a  presente postagem do  Focus Portal  Cultural:

Com seu traço filosófico, Dília Gouveia promove, na sequência de seus quatro livros, imaginários encontros entre reconhecidos escritores e personagens universais, todos eles "movidos pelo desejo" de buscarem soluções para os eternos dramas da humanidade.

Em meio "do assombro e do provável", ela  mergulha no labiríntico universo de Clarice Lispector em diálogo com a consciência de Hamlet para tentar descobrir o grande mistério da vida.

Também,  no "esplendoroso caos"  humano, demasiado humano de Nietzsche e de  Dom Quixote, Dília, em essência, está  à  procura da grande estrela dançarina para  entender as metamorfoses das situações existenciais.

Em "Nas malhas do devaneio", primeiro livro da sua coleção, ela reinventa a mágica interlocução de Fernando Pessoa, seu poeta compatriota, com um dos heterônimos, além de passear por todos eles, caminhando, com naturalidade, no espetáculo cênico  do seu teatro filosófico de montagens literárias, altamente simbólicas.




APOIO CULTURAL






Um comentário:

Elenir Teixeira - CLIC disse...

Lamentei minha impossibilidade de comparecer à solenidade comemorativa da brilhante conquista de Dília Gouvêa, sua posse na Academia Niteroiense de Letras, na qual, estou certa, seu talento irá bilhar mais ainda. À distância, estive presente em pensamento, e, agora, com as fotos do evento, aqui publicadas, sinto-me feliz.

Elenir Moreira Teixeira