sábado, 29 de agosto de 2020

SOLENIDADE DE POSSE DA DIRETORIA DO ELOS CLUBE DE NITERÓI GESTÃO 20/22


(CLICAR NA IMAGEM PARA ASSISTIR AO FILME)



OU CLICAR NO LINK DO CANAL YOU TUBE DO 
FOCUS PORTAL CULTURAL



Na tarde solene do dia 28 de agosto de 2020 o ELOS CLUBE DE NITERÓI empossou através da plataforma ZOOM e direcionado ao Canal You Tube a sua nova diretoria para gestão 2020/22. Estiveram presentes na live: Presidente do Elos Clube Internacional CE Sidney França. Vice-Presidente do Elos para a América do Sul CE José Roberto Frutuoso e sua esposa Suzel Frutuoso. Governadora Distrito 8 do Elos Clube Internacional, Dra. Matilde Carone Slaibi Conti. Presidente da Academia Fluminense de Letras, Dr. Waldenir de Bragança. Rotariana Zeneida Apolônio Seixas e seus esposo Paulo Seixas. Mediadora Ana Paula Aguiar e sob o comado da Presidente Dra, Márcia Pessanha e seu esposo Aldo Pessanha. Esta revista cultural deseja uma gestão profícua à Doutora Márcia Pessanha juntamente com os seus correligionários. Parabéns!


ASSISTA A ÍNTEGRA DA SOLENIDADE DE POSSE DO ELOS CLUBE DE NITERÓI.
CLICAR NO LINK:









APOIO NA DIVULGAÇÃO










 



quarta-feira, 26 de agosto de 2020

GRANADA DE AGUSTÍN LARA / JOSÉ MOJICA POR JUAN DIEGO FLOREZ




GRANADA

 

Agustín Lara / José Mojica.

 

 

Granada, tierra soñada por mí

Mi cantar se vuelve gitano cuando es para ti

Mi cantar hecho de fantasía

Mi cantar flor de melancolía

Que yo te vengo a dar

Granada

Tierra ensangrentada

En tardes de toros

Mujer que conserva el embrujo

De los ojos moros

Te sueño rebelde y gitana

Cubierta de flores

Y beso tu boca de grana

Jugosa manzana

Que me habla de amores

 

Granada manola

Cantada en coplas preciosas

No tengo otra cosa que darte

Que un ramo de rosas

De rosas de suave fragancia

Que le dieran marco a la virgen morena

 

Granada

Tu tierra está llena

De lindas mujeres

De sangre y de Sol

 

 

Composição: Agustín Lara / José Mojica.

BTS














JUAN DIEGO FLÓREZ SALOM é um tenor peruano, particularmente, associado com o bel canto, recebeu a Gran Cruz de la Orden del Sol del Perú. Flórez é um tenor leggero, com agudos frequentes e com uma estrutura harmônica única. Sua capacidade é de duas oitavas alcançando um Ré agudo). Para comprovar seu talento, Pavarotti em 2003 declarou, que se houvesse um sucessor a seu legado, este seria Flórez.

 

 

Juan Diego Flórez nasceu em Lima, Peru, no dia 13 de janeiro de 1973, onde seu pai era guitarrista e cantor de uma banda de música popular e criola.

 

Inicialmente pensava em seguir uma carreira com música popular, ele entrou no Conservatório Nacional da Música em Lima aos dezessete anos de idade. Ele estudou voz clássica sob os ensinamentos de Andrés Santa María. Durante esse período, ele tornou-se membro do Coro Nacional do Peru e cantou como solista na Coronation Mass de Mozart e Petite Messe Solennelle de Rossini.

 

Estudou também no Instituto Cursti na Filadélfia de 1993 até 1996 e começou a cantar em produções estudantis de óperas com o repertório de hoje em dia: Rossini, bel canto e óperas de Bellini e Donizetti. Durante este período ele também estudou com Marilyn Horne na Academia de Música do Oeste em Santa Barbara. Em 1994 o tenor peruano Ernesto Palacio o convidou para gravar a ópera italiana Il Tutore Bulato de Vicente Martín Soler. Ele consequentemente se tornou o professor de Flórez.

 

 

A estreia profissional de Flórez aconteceu em 1996 no Festival Rossini na cidade italiana de Pesaro, lugar onde Rossini nasceu. Ao 23 anos ele substituiu Bruce Forde em Matilde di Shabran. Ele fez sua estréia no La Scala no mesmo ano como Chevalier na ópera Armide de Gluck. Sua estréia no Covent Garden aconteceu em 1997 onde ele cantou a estréia mundial de Elisabetta (uma versão reformulada da obra original de Donizetti). Estreou na Ópera Estatal de Viena em 199 como Count Almaviva em Il Barbiere di Siviglia, de Rossini e no Metropolitan Opera em 2002, novamente como Count Almaviva.

 

No dia 20 de fevereiro de 2007, com La Fille du Régiment de Donizetti, Flórez quebrou setenta e quatro anos de tradição de não encores quando ele cantou a reprise de "Ah! mes amis" com os nove Dos agudos, seguidos de uma prolongada ovação do público. Ele repitiu este feito no Metropolitan Opera House em Nova Iorque dia 21 de abril de 2008, o primeiro cantor a fazer isso desde 1994.

 

Flórez é também atico em concertos na Europa, América do Norte e América do Sul. Algumas das casas onde ele se apresenta com recitais, Wigmore Hall em Londres, Théâtre des Champs-Elysées em Paris, Lincoln Center e Carnegie Hall em Nova Iorque, Palau de la Música em Barcelo, Teatro Segura em Lima e o Mozarteum em Salzburgo.

 

Ele assinou um contrato com Decca em 2001, e desde então já gravou seis CDs com a gravadora.

 

Flórez se casou com Julia Trappe em uma cerimônia civil privada no dia 23 de abril de 2007 em Viena. Casaram-se no religioso na Basilica Cathedral em Lima dia 5 de abril de 2008, estavam no casamento algumas celebridades, como o presidente do Peru, Alan García.

 

PRÊMIOS E DISTINÇÕES

 

Juan Diego Flórez vem sendo reconhecido com muitos prêmios e distinções. Em maio de 2004 ele recebeu o Orden al Mérito Cultural de Lima do prefeito de Lima; a Orden al Mérito por Servicios Distinguidos en el Grado de Gran Cruz do, então presidente, Alejandro Toledo; e foi nomeado o Professor Honorário da Universidade San Martín de Porres.

 

No dia 4 de julho de 2007 ele recebeu a maior honra de seu país: a Gran Cruz de la Orden El Sol de Perú do presidente Alan García.

 

REPERTÓRIO

 

 

Bellini

 

I Capuleti e i Montecchi - Tebaldo (student performance)

I Puritani - Arturo

La sonnambula - Elvino

Donizetti

 

Don Pasquale - Ernesto

Elisabetta - Conte Potoski (concert performance)

L'elisir d'amore - Nemorino

La Fille du régiment - Tonio

Maria Stuarda - Leicester

Gluck

 

Armide - Le chevalier danois

Orphée et Eurydice - Orphée (concert performance)

Lehár

 

The Merry Widow - Camille de Roussillon (student performance)

Martín y Soler

 

Il tutore burlato - Anselmo (concert performance)

Meyerbeer

 

L'étoile du nord - Georges

Mozart

 

Le nozze di Figaro - Bartolo (student performance)

Paisiello

 

Nina, o sia, la pazza per amore - Lindoro

Luis Prado

 

The Nightingale and the Rose - The student (student performance)

Puccini

 

Gianni Schicchi - Rinuccio

 

Rossini

 

Il barbiere di Siviglia - Conte di Almaviva

La Cenerentola - Don Ramiro

L'Italiana in Algeri - Lindoro

Matilde di Shabran - Corradino

Il Signor Bruschino - Florville

Semiramide - Idreno

Le comte Ory - Comte Ory

Otello - Rodrigo

La donna del lago - Giacomo V

Il viaggio a Reims - Belfiore (student performance) & Libenskof

Rota

 

Il cappello di paglia di Firenze - Fadinard

Strauss

 

Die Fledermaus - Alfred (student performance)

Verdi

 

Falstaff - Fenton

Rigoletto - Duke of Mantua

La Traviata - Alfredo Germont

 

Discografia - Opera

 

Alahor in Granata, Donizetti. Conductor: Josep Pons, CD: Almaviva, 1999

Il barbiere di Siviglia, Rossini. Conductor: Ralf Weikert CD: Live performance (1997), Nightingale Classics, 2004

Il barbiere di Siviglia, Rossini. Conductor: Gianluigi Gelmetti, DVD & Blu-Ray: Live performance (2005), Decca, 2005

La Cenerentola, Rossini. Conductor: Carlo Rizzi, CD: Live performance (2000), Rossini Opera Festival & Fondazione Cassa di Risparmio di Pesaro, 2001

Le Comte Ory Rossini. Conductor: Jesus Lopez-Cobos, CD: Live performance (2003), Deutsche Grammophon, 2004

Don Pasquale, Donizetti. Conductor: Maurizio Benini, DVD: Live performance (2006), Decca, 2007

L'Etoile du Nord, Meyerbeer. Conductor: Wladimir Jurowski, CD: Marco Polo, 1997

Falstaff, Verdi. Conductor: Riccardo Muti, DVD: Live performance (2001), EuroArts, 2003

La fille du régiment, Donizetti. Conductor: Riccardo Frizza, DVD: Live performance (2005), Decca, 2006

La fille du régiment, Donizetti. Conductor: Bruno Campanella, DVD: Live performance (2007), Virgin Classics, 2008

Matilde di Shabran, Rossini. Conductor: Riccardo Frizza, CD: Live performance (2004), Decca, 2006

Mitridate, Mozart. Conductor: Christophe Rousset, CD: Decca, 1999

Nina o sia La pazza per amore, Paisiello. Conductor: Riccardo Muti, CD: Ricordi, 2000

Semiramide, Rossini. Conductor Marcello Panni, CD: Nightingale Classics, 2001

La Sonnambula, Bellini. Conductor: Alessandro de Marchi, CD: Decca (2008)

Il Tutore Burlato, Martin y Soler. Conductor: Miguel Harth-Bedoya, CD: Bongiovanni, 1995

 

 

ORATÓRIO & SACRED MUSIC

 

Cantatas Vol.2, Rossini. Conductor: Riccardo Chailly, CD: Decca, 2001

Messa Solenne, Verdi. Conductor: Riccardo Chailly, CD: Decca, 2000

Stabat Mater, Rossini. Conductor: Gianluigi Gelmetti, CD: Agora, 1998

Le Tre Ore dell'Agonia del Nostro Signore Gesu Cristo, Niccolo Zingarelli. 

Conductor: Pierangelo Pelucchi, CD: Agora, 1995


Recital


Canto al Peru (with Ernesto Palacio). Piano: Samuele Pala, CD: Bongiovanni, 1997

Rossiniana. Conductor: Manlio Benzi, CD: Agora, 1998

Vesselina Kasarova Arias & Duets. Conductor: Arthur Fagen, CD: RCA, 1999

Rossini Arias. Conductor: Riccardo Chailly, CD: Decca, 2002

Una Furtiva Lagrima, Bellini, Donizetti. Conductor: Riccardo Frizza, CD: Decca, 2003

Great Tenor Arias, Verdi, Gluck, Rossini. Conductor: Carlo Rizzi, CD: Decca, 2004

Sentimiento Latino, Spanish & Latin American songs. Conductor: Miguel Harth-Bedoya, CD: Decca, 2006

Arias for Rubini, Bellini, Donizetti, Rossini. Conductor: Roberto Abbado, CD: Decca 2007

Bel Canto Spectacular, Bellini & Donizetti arias & duets. Conductor: Daniel Oren, CD: Decca 2008

 









APOIO NA DIVULGAÇÃO











terça-feira, 25 de agosto de 2020

REDE SEM FRONTEIRAS PRESENTE EM MAIS UMA FEIRA LITERÁRIA INTERNACIONAL



A Rede Sem Fronteiras, mais uma vez, fomenta a cultura lusófona, divulgando e promovendo escritores além-fronteiras. Desta vez, trata-se da 90ª Feira do Livro de Lisboa - Portugal, onde, com um estande próprio, apresentará as produções literárias de escritores brasileiros e lusófonos.

 

O estande receberá obras de 60 autores, contudo, apenas 6 residentes na Europa estarão presentes. Os brasileiros - a grande maioria - serão representados, uma vez que, devido à pandemia, não poderão viajar. Entre esses autores, estão grandes líderes, como presidentes de respeitáveis Academias e Associações Culturais.

 

A Presidente da Rede Sem Fronteiras, Dyandreia Valverde Portugal, que hoje reside em Portugal, relatou: “Todo o processo para fazermos parte da Feira este ano já estava pronto quando a pandemia foi decretada. Tínhamos a confirmação presencial de mais da metade dos escritores inscritos, com passagens compradas. Devido à crise, paralisamos tudo e ficamos na expectativa da organização cancelar a Feira, porém a data foi só adiada. O quadro da crise em Portugal é muito diferente do que no Brasil, portanto, os organizadores se sentiram confiantes e resolveram realizá-la ainda este ano. Para minimizarmos a decepção e os investimentos dos escritores, resolvemos manter o estande, em menor tamanho, de forma mais modesta, mas, ainda assim, estarmos presentes para expor as obras inscritas dos escritores ausentes, de forma criteriosa e responsável. Com essa nova realidade, as seções de autógrafos foram canceladas, no entanto, teremos o prazer e a honra em representá-los e apresentar suas obras para os editores e leitores portugueses.”

 

A Rede Sem Fronteiras, em comemoração ao seu aniversário de 7 anos, tinha ainda organizado uma programação off-Feira, com visitas a bibliotecas e livrarias para que os escritores realizassem o “bate-papo com o autor”, parceria com Academias e entidades literárias, saraus, jantar de gala, passeios culturais e muitas outras atividades que foram canceladas e transferidas para 2021, quando a comitiva já montada este ano, somada a novos escritores que se inscreverão para participar no ano que vem, poderá estar presente em Portugal.

 

Apesar da ausência física da comitiva de brasileiros este ano, a Rede Sem Fronteiras manteve para a ocasião o lançamento oficial da Coletânea Sem Fronteiras pelo Mundo... Vol. 5, que conta com as produções de mais de 100 coautores e o prefácio da Presidente da UBE – União Brasileira de Escritores, Marcia Barroca. Além disso, a Rede Sem Fronteiras lançará oficialmente, também, a Editora Portuguesa Letras Graciosas, mais um produto da Rede, agora em Portugal, que funcionará como ponte direta para o Brasil, desenvolvendo projetos literários em terras lusitanas.

 

Rede Sem Fronteiras é uma entidade cultural que desenvolve e divulga a cultura brasileira e lusófona em todo o território nacional brasileiro e para leitores de língua portuguesa residentes em mais de 20 países do mundo, nos cinco continentes, com o lema: “Juntos, somos mais fortes!” Seu objetivo é promover, difundir e fomentar a cultura e a produção de seus membros, além-fronteiras, por meio de projetos literários e culturais, eventos e parcerias com Universidades, Fundações, Associações, Academias e entidades afins.

 

Para mais informações sobre a Rede Sem Fronteiras, ou para solicitar os regulamentos para a participação da Feira do Livro de Lisboa de 2021 (presencialmente ou se fazendo representar) ou para os regulamentos de uma das coletâneas e eventos, contate o e-mail: contato@redesemfronteiras.com.br. E siga a Rede Sem Fronteiras nas redes sociais para acompanhar suas ações.

 









APOIO NA DIVULGAÇÃO






COMENTÁRIO DA EDITORIA 
DO FOCUS PORTAL CULTURAL



Muito importante para a Literatura e cultura brasileira a Rede Sem Fronteiras está participando da Feira do Livro de Lisboa-Portugal 2020 de 27 de agosto a 18 de setembro de 2020. Parabenizamos pela iniciativa à jornalista e confreira Dyandreia Portugal, que está residindo em Portugal. De lá está divulgando a nossa Literatura. Sucesso! Abraços do ALBERTO ARAÚJO.





Fonte: Assessoria de Imprensa
da Rede Sem Fronteiras.








PRELÚDIO 21 SEGUE COM SUA TEMPORADA PRELÚDIO 21 – MÚSICA DO PRESENTE, VIA INTERNET, PELO CANAL DO YOUTUBE DO CENTRO CULTURAL JUSTIÇA FEDERAL, 29 DE AGOSTO DE 2020(SÁBADO).





 

Neste mês, grupo carioca de compositores resgata apresentações realizadas não apenas na capital fluminense, bem como em Londrina, João Pessoa e em Illinois (EUA)

 

A música de câmara volta aos poucos a respirar no Rio de Janeiro. Única série de concertos permanente de música contemporânea na cidade, considerada uma das mais importantes do país, a programação da PRELÚDIO 21 – MÚSICA DO PRESENTE segue com sua temporada 2020, via internet, pelo canal YouTube do Centro Cultural Justiça Federal com o programa “Prelúdio 21 em conversa”. Neste sábado, 29 de agosto, às 15h, serão transmitidas obras dos compositores do PRELÚDIO 21 para diferentes formações. O grupo é formado por Alexandre Schubert, Caio Senna, J. Orlando Alves, Marcos Lucas, Neder Nassaro e Pauxy Gentil-Nunes.


Teaser do Prelúdio 21


 

Estreada em 2018, na Universidade Federal da Paraíba, por Ravi Shankar (oboé), Robson Gomes (trompa) e Marcilio Onofre (piano), "Fantasia", de José Orlando Alves, é um dos resgates que serão apresentados. De Alexandre Schubert, "Três Micropeças" foi interpretada, em violino solo, por Ayran Nicodemo, há dois anos, dentro da própria série, no CCJF. "Trio (saxofones, guitarra elétrica e percussão múltipla)", de Pauxy Gentil Nunes, ganhou leitura do Abstrai Ensemble, com Pedro Bittencourt, Fabio Adour e Daniel Serale, em uma gravação realizada na Cidade das Artes (RJ) durante a VI Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro. O compositor e pianista Caio Senna apresenta ao piano sua composição "Aquilo que importa", enquanto "Meteoritos", obra de Neder Nassaro para voz, flauta, piano e sons eletrônicos, pelo grupo GNU, na época formado por Diana Maron (voz), Rudi Garrido (flauta) e Antônio Ziviani (piano), em gravação ao vivo, de 2014, no Teatro Crystal, em Londrina (PR). Sergio Barrenechea (flauta) e Lúcia Barrenechea (piano) apresentam "Aforismos", de Marcos Lucas, em gravação realizada no Recital Hall School of Music - Northern Illinois University, em setembro de 2012, pela Tournèe Brasileiríssimo.

 

 

 

Prelúdio 21

 

 

 

Sete compositores se reuniram em 1998 com o intuito de divulgar sua música e a música erudita contemporânea em geral, através da organização de concertos e palestras e incluindo convidados brasileiros e estrangeiros. De lá pra cá, o grupo tem se estabelecido como um dos mais sólidos grupos de música contemporânea do país. Desde 2008, o Prelúdio 21 tem realizado sua série de concertos no Teatro do Centro Cultural Justiça Federal, contribuindo assim para a vida cultural do Rio de Janeiro. O grupo tem se apresentado ainda em espaços como o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, a Sala Cecília Meireles e espaço Oi Futuro. O Prelúdio 21 tem sido objeto de investigação acadêmica figurando em artigos e dissertações recentes. Em 2012, o grupo foi indicado ao Grammy Latino com o seu CD “Prelúdio 21 – Quartetos de Cordas”, na categoria “Melhor Álbum de Música Clássica”.

 

 

 

SERVIÇO:

 

29 de agosto de 2020 (sábado), às 15h –

Série PRELÚDIO 21 – MÚSICA DO PRESENTE

 

Canal YouTube do Centro Cultural Justiça Federal (CCJF)

 

www.youtube.com/c/CentroCulturalJustiçaFederal

 

 

 





 

 

FONTE

Cezanne Comunicação -

Assessoria de Imprensa em Cultura e Arte

www.cezannecomunicacao.com.br





 

segunda-feira, 24 de agosto de 2020

LIVRO CONTA A HISTÓRIA CENTENÁRIA DO CLUBE ESPORTIVO BENTO GONÇALVES, RIO GRANDE DO SUL.

 




 

Obra 'UM SÉCULO ALVIAZUL' será apresentada ao público pelos autores Alceu Salvi Souto e Fabiano Mazzotti dia 28 de agosto de 2020, por meio de uma transmissão virtual na rede social Facebook.

 

 

Na data em que completa o primeiro ano do novo centenário, o Clube Esportivo Bento Gonçalves receberá um importante registro histórico e documental de sua trajetória: no centro do gramado do estádio Montanha dos Vinhedos, a bola dará lugar à obra 'Um século alviazul'. Idealizado pelos jornalistas Alceu Salvi Souto e Fabiano Mazzotti, o livro será lançado por meio de uma transmissão online no próximo dia 28 de agosto, às 20h - convidando a torcida alviazul e os apaixonados pelo futebol gaúcho a prestigiarem a entrega do resultado de dois anos de pesquisa.

 

Para tal, os organizadores da obra terão a difícil missão de condensar 328 páginas, 606 fotografias e inúmeros fatos ao longo dos 100 anos de história do clube em uma live prevista para durar 50 minutos - veiculada pelos perfis do autor Fabiano Mazzotti (fabiano.mazzotti) e oficial do Clube Esportivo (ClubeEsportivo), ambos na rede social Facebook.

 

Nela, serão apresentados os principais pontos do livro, detalhadas as etapas de produção da obra e enaltecidos os personagens dessa trajetória secular. "Foi uma caminhada de descobertas, acompanhada por um sentimento de responsabilidade extrema. A bagagem de informações adquirida nessa peregrinação de pesquisa e conversas faz eu perceber o Esportivo com um olhar diferenciado. Não é só um time de futebol. É um agente de evolução social inserido em um território em constante transformação", conta Mazzotti.

 

Financiado pela Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal, o novo protagonista da biblioteca gaúcha de futebol contará com links para acessos a áudios e vídeos na internet nas páginas de sua edição de luxo, elaborada com capa dura e impressão toda colorida. Uma versão sonora acompanha o livro, oferecendo acessibilidade de conteúdo a deficientes visuais ou pessoas com dificuldade de leitura.

 

Durante a apresentação, a obra será comercializada em canais digitais que estarão oferecendo o produto - os primeiros 400 exemplares poderão ser adquiridos pelo valor de R$ 70,00; após, a obra custará R$ 90,00. O livro físico poderá ser adquirido a partir do dia seguinte ao lançamento, em livrarias de Bento Gonçalves (Aquarela, APP, Dom Quixote e Paparazzi), na secretaria do Clube Esportivo ou com os autores.

 

 

 

O que o leitor encontrará na obra

 

São diversas as curiosidades ao longo das páginas do 'Um século alviazul'. Nomes e caras de todos os presidentes do Esportivo nesses 100 anos e os perfis de atletas protagonistas no clube, como Toninho Fronza (atleta que mais vezes vestiu a camisa do alviazul), Decio Frozi (maior goleador do Clube) e Antônio Rodrigues Finho, o Neca (nome do Esportivo na calçada da fama da Federação Gaúcha de Futebol) figuram entre os destaques da produção.

 

As dificuldades do Clube para se manter aberto no final da década de 1950 e início da década de 1960 e as grandes conquistas contra a dupla Gre-Nal na década de 1970 também fazem parte do rol de atrativos - com destaque para o protagonismo alviazul no concurso número 1 da Loteria Esportiva, quando venceu o Grêmio por 1x0, em 1970, e ninguém fez os 13 pontos da aposta, oficializando a expressão "zebra" no futebol.

 

Além disso, o leitor encontrará as ilustrações da evolução do distintivo do Clube e dezenas de reproduções de documentos que conferem legitimidade aos diferentes episódios da história alviazul descritos no livro. Todo o conteúdo é exposto com uma cronologia histórica crescente, para um fácil entendimento dos fatos.

 

 

 

A apresentação fica por conta do presidente da FGF, Luciano Hocsman. Acompanhe um trecho:

 

"[...] A fim de marcar a passagem dos seus primeiros 100 anos de fundação, o Clube Esportivo Bento Gonçalves entrega ao torcedor uma grande e marcante obra: um livro, que traduz o que ocorre dentro e fora de campo. Essa sensibilidade de preservar os importantes acontecimentos da entidade fundada em 1919 é digna dos melhores aplausos que uma vitória pode provocar. Filiado à entidade máxima do futebol gaúcho desde 1935, quando seu nome era Federação Rio-Grandense de Desportos (F.R.G.D.), o Esportivo revela-se aos olhos de todo admirador de futebol como importante protagonista do esporte no extremo sul do Brasil [...]. Se nos 90 minutos de uma partida existem três probabilidades de resultado, nessas 328 páginas há uma vitória indiscutível com um gol de placa cujo vencedor maior é o esporte. Nobre integrante da galeria dos clubes que alcançam os incríveis 100 anos de vida, o Clube Esportivo dá exemplo com esse importante resgate, engrandecendo o futebol do Rio Grande do Sul".

 

 

 

Confira três trechos inéditos da obra:

 

1945 - Mais do que futebol

 

A novidade de mais um time de futebol na cidade acelerou as ações da direção do Esportivo, que começou a pensar na inauguração de seu estádio. Passados oito meses, o Clube havia disputado apenas sete jogos, sendo três fora de casa. Com isso, a torcida sentia saudades dos jogos no domingo à tarde, quando a comunidade se reunia para ver futebol e conversar, ato que possibilitava saber das novidades das famílias e o que estava acontecendo nos outros lugares da cidade.

 

 

1973 - Vitória inédita

 

Em ritmo acelerado, os jogadores do Esportivo dominavam o meio-campo e impunham o controle do jogo. Faltando dez minutos para o término do primeiro tempo, Xameguinha driblou o marcador e passou para Decio Frozi. O centroavante enganou o zagueiro, esperou a saída do goleiro e silenciou a torcida colorada. No retorno do segundo tempo, o técnico Luís Valdir Louruz promoveu a estreia de Falcão no Internacional, jovem que viraria ídolo do popular clube gaúcho. Ênio Andrade determinou que Xameguinha colasse em Falcão, que nada pode fazer para impedir a façanha do Esportivo, primeiro clube do interior a derrotar o Internacional dentro do Beira-Rio.

 

 

1983 - Futebol feminino

 

No dia 16 de abril de 1983, a equipe de mulheres do Esportivo pisou no gramado do Estádio Olímpico para enfrentar o Rio Grande, na preliminar de Grêmio x São Paulo, válida pela Taça de Ouro. Com uma vitória de 8x0, a representação alviazul virou notícia nacional pelo protagonismo da primeira partida no Brasil, desde a regulamentação do futebol feminino no país. Tendo em vista a representatividade do fato, as imagens do jogo chegaram a ser usadas na vinheta da novela global "Guerra dos Sexos", exibida a partir de junho daquele ano.

 

 

 

Livro Um século alviazul - ficha técnica

Financiamento: Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Patrocínio máster: Ceran - Companhia Energética Rio das Antas.

Patrocínio: Mérica Transportes e Logística, Meber Metais, Centro da Indústria Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), Pozza, Bento Transportes, Cinex, Todeschini, Geremia Weg Cestari Redutores, Anderle Transportes, Grepar Supermercados, Pan Eletric, Adubare Compostos Orgânicos, Pratomil Restaurantes Empresariais, Super Apolo, Família Salton, Italínea, Casttini, Multimóveis, Vinícola Aurora, Aleplast Embalagens Plásticas, Giordani Turismo e Eventos, Don Giovanni, Madem, Politorno Móveis, Lex Empreendimentos Imobiliários, Transportes Bertolini Ltda, Rinaldi, Carraro Móveis e Imopur.

Realização: Secretaria Especial da Cultura (SEFIC)/Ministério do Turismo/Governo Federal.

 

 

 

Dados do livro:

Formato: 24cm x 28cm

Páginas: 328

Capa: dura

Miolo: couchê fosco 150gr.

Preço:

R$ 70,00 (preço promocional de lançamento para os 400 primeiros exemplares)

R$ 90,00 (preço normal)

 

 

 

Serviço:

O que: lançamento do livro Um século alviazul, contando a história centenária do Clube Esportivo Bento Gonçalves

Quando: 08 de agosto, às 20 horas

Onde: transmitida pelos perfis no Facebook fabiano.mazzotti e ClubeEsportivo

Venda virtual: www.fabifoto.com.br

Informações: Fabiano Mazzotti: (54) 9 9991 6778 - fabiano@fabifoto.com.br

 

 


O CLUBE ESPORTIVO BENTO GONÇALVES, conhecido apenas como Esportivo, é um clube de futebol brasileiro com sede na cidade de Bento Gonçalves, no estado do Rio Grande do Sul. Tem sua fundação datada de 28 de agosto de 1919, sendo um dos clubes de futebol mais antigos do estado. O primeiro jogo oficial foi disputado no dia 21 de setembro do mesmo ano, tendo empatado pelo placar de 1 a 1 contra a equipe do Garibaldi.

 

O primeiro título amistoso foi em 1939, com a conquista da Taça Perdigueiro. A primeira conquista a nível estadual ocorreu em 1969, com o título da segunda divisão do Campeonato Gaúcho, estabelecendo assim uma expansão da marca do clube para todo o estado. No ano seguinte, em 1970, a equipe passou a disputar a primeira divisão do Campeonato Gaúcho, onde, naquele mesmo ano, se consagrou campeã do interior, ao terminar o campeonato na quarta posição.

 

Os principais títulos conquistados pelo clube foram a Copa FGF de 2004, a Copa Governador do Estado em três oportunidades, a Divisão de Acesso do Campeonato Gaúcho também em três oportunidades e o Campeonato do Interior em sete oportunidades. A equipe já participou de competições nacionais, como a Copa do Brasil, onde atingiu a segunda fase em 2005, bem como três vezes da Série B e outras três da Série C do Campeonato Brasileiro. Atualmente, integra o Campeonato Gaúcho.


APOIO NA DIVULGAÇÃO





FONTE

Isabella Machado

Exata Comunicação

www.exatacomunica.com.br

 

domingo, 23 de agosto de 2020

TROVA DIA 23 DE AGOSTO DE 2020. ANTONIO SOARES - ASO, O CONDOREIRO DO AMOR.




TROVA DO DIA 23 DE AGOSTO DE 2020

 

 

Olho aonde a vista alcançar

do vão da minha janela!

Faz-me bem, para não pensar

nela... nela... nela... nela...


LÁGRIMAS NO OLHAR - SAXOFONISTA ANGELO TORRES




LÁGRIMAS NO OLHAR (MARQUINHOS GOMES) SAX ANGELO TORRES - AT GOSPEL SESSION#8. ESTUDE SAXOFONE com ANGELO TORRES - Saiba Como ! Link https://angelotorres.com.br/#cursos

 

 

ANGELO TORRES

 

Angelo Torres é um saxofonista carioca e um dos grandes nomes do Saxofone na América Latina, e tem como característica principal a fusão do Pop com o Smooth Jazz. É palestrante, ministra workshops e Shows Instrumentais por todo Brasil e Estados Unidos. Participou de turnês Nacionais e internacionais e também gravações com grandes nomes da música Gospel, como Aline Barros, Fernandinho, Kleber Lucas, Davi Sacer, Trazendo a Arca, Álvaro Tito, Oficina G3, Sérgio Lopes, e muitos outros.

 

Tem em sua carreira solo 10 CDs e 1 DVD com muitos convidados, além da participação especial do Saxofonista americano KIRK WHALUM, ex-músico da cantora Whitney Houston. Atualmente além de seus shows, turnês e workshops, divide seu tempo na produção de seu Programa de Música Instrumental no youtube – AT JAZZ Music – Um programa que conta com a participação dos mais diversos e renomados músicos, tais como Arthur Maia, Milton Guedes, Mauro Senise, Torcuato Mariano, Marcelo Martins, Victor Biglione e outros, para tocarem e compartilharem de suas experiências.

 

SETUP

- Sax Tenor PMauriat System 76 2nd Edition

- Boquilha Vandoren Jumbo Java T97

- Palheta Gonzalez Jazz Local 3

 

--

Assista Também:

 

https://www.youtube.com/watch?v=mRp9g...

 

https://www.youtube.com/watch?v=rKILk...

 

--

Siga-me nas plataformas digitais:

 

Deezer: http://bit.ly/AngeloTorresDeezer

Spotify: http://bit.ly/AngeloTorresSpotify

Apple Music: http://bit.ly/AngeloTorresAppleMusic

YouTube Music: http://bit.ly/AngeloTorresYouTubeMusic

 

--

Siga-me nas redes sociais:

 

Instagram: https://www.instagram.com/angelotorre...

Facebook: https://www.facebook.com/angelotorres...

Twitter: https://twitter.com/angelotorressax

 

--

Confira Minhas Playlists:

 

NO SPOTIFY

https://open.spotify.com/playlist/4dc...

 

LÁGRIMAS NO OLHAR (Marquinhos Gomes)

 

Grandes provações, tens passado

Em momentos, tens chorado

Sem ter o que fazer

Sem ninguém pra conversar

Sem poder se levantar e reagir

 

Quando alguém te fere com palavras

E machucam o coração

As lágrimas nos olhos

Molham o teu rosto

E é tanto sofrimento

 

Erga tua voz e clame ao Senhor

E Ele ouvirá o teu clamor, o teu clamor

 

Pra que temer, se Cristo está contigo

Se Ele é teu amigo, pra que se abater?

Pra que ficar assim, desse jeito?

Ninguém é perfeito, Jesus ama você

 

Saiba que Jesus te consola

O sorriso então renasce

Ao nascer da alvorada

E jamais descansará

--

Contato:

Tel: +55 21 9 8775-1180 - Deuzimar Braga

angelo.torres2010@gmail.com

https://.angelotorres.com.br

 

LÁGRIMAS NO OLHAR (Marquinhos Gomes) Sax Angelo Torres - AT GOSPEL Session#8

 

#angelotorres #instrumentalsax #MarquinhosGomes

 

Inscreva-se no canal: http://bit.ly/AngeloTorresOficial


sábado, 22 de agosto de 2020

CONJUNTO DE MÚSICA ANTIGA DA UFF EM APRESENTAÇÃO NO TEATRO SÃO JUDAS TADEU EM ICARAÍ, NITERÓI.


OU CLICAR NO LINK DO CANAL YOU TUBE
DO FOCUS PORTAL CULTURAL




CONJUNTO DE MÚSICA ANTIGA DA UFF 

 NO TEATRO SÃO JUDAS TADEU 

EM ICARAÍ, NITERÓI.

 

 

O CONJUNTO DE MÚSICA ANTIGA DA UFF nasceu em meio a um movimento de valorização da música antiga, que surgiu no início do século XX e, no Brasil, intensificou-se no pós-guerra, quando o país recebeu muitos imigrantes europeus. Esse movimento teve um boom na década de 80, com a criação de conjuntos em todo país.

 

Com o apoio da universidade, os integrantes do Música Antiga puderam se dedicar aos estudos de repertório, à utilização correta dos instrumentos antigos e a pesquisas sobre a vida de vários compositores. Além disso, tiveram a oportunidade de fazer cursos de especialização em instituições da Europa.

 

Em 1984, a contratação de músicos pela universidade possibilitou a dedicação quase exclusiva ao estudo das obras. Por meio de doações da Funarte e do Consulado da Alemanha, o Música Antiga pôde expandir seu repertório com a aquisição de réplicas de instrumentos, como alaúde, viola da gamba e krummhorn.

 

O grupo realizou inúmeros concertos no Estado do Rio de Janeiro, destacando-se, na capital, a Sala Cecília Meireles, e em Niterói, no Teatro Municipal. Realizou ainda diversas turnês pelo país, em cidades históricas como Ouro Preto e São João Del Rey – MG, e Petrópolis - RJ. Além de Porto Alegre, Cachoeira do Sul e Santa Maria, no Rio Grande do Sul, São Paulo, Jacareí, Rio Claro e Lorena, no estado de São Paulo, Belo Horizonte - MG; Caruaru - PE e São Cristóvão - SE.

 

Em 1992, o grupo lançou o LP “Cantares de amor, suspiros e cuidados”, reunindo oito belas obras dos Cancioneirinho de mão, encontrado pelo musicólogo Joaquim Manuel, na Biblioteca Pública Hortênsia, em Portugal, e por ele publicado em Coimbra, em 1940.

 

Em maio de 1999, o grupo realizou uma turnê pelo Norte e Nordeste do país. Produziram e participaram da Mostra de Música Antiga de Niterói, em 1985, do evento Música Antiga, no Paço Imperial, em 1987, do I e II Encontro de Música Antiga da UFF, em 1990 e 1991, e do Encontro UFF de Violas da Gambá, em 1993. Integram ainda o disco Fernando Pessoa, produzido pela UFF, em 1984.

 

O Conjunto também gravou a trilha sonora do curta-metragem “Roberto Rodrigues”, com direção de Tunico Amâncio, e realizou, com o mesmo diretor, dois videoclipes com músicas de Henrique VIII, Blow Thy Horn, Hunter e Pastime with good company, entre 1985 e 1986, exibidos pela TVE e apresentados no V Encontro de Música Antiga de Curitiba (1987). No currículo do grupo também está a execução da trilha do espetáculo teatral “Fiorina”, indicada ao prêmio Coca-Cola de Melhor Música.

 

O grupo já realizou mais de mil apresentações nesses 31 anos de estrada pela UFF. Entre os trabalhos e apresentações, estão a gravação de sete CDs temáticos e de um LP, que já somam mais de 15 mil cópias vendidas. “Lope de Vega - Poesias cantadas”, “Cânticos de amor e louvor”, “Música no Tempo das Caravelas”, “A chantar - Trovadoras medievais”, “O Canto da Sibila”, “Medievo Nordeste” e o mais recente “Carmina Burana”.











APOIO NA DIVULGAÇÃO