sexta-feira, 22 de setembro de 2017

O FOCUS APRESENTA O PIANISTA ANTÔNIO PANTALEÃO EM SEU RECENTE CD, INTITULADO "VOCÊ E EU". CONFIRA.

 
 
 
 
 
 
O Focus Portal Cultural desta sexta-feira (22) apresenta o trabalho mais recente do pianista niteroiense Antônio Pantaleão. Seu novo CD foi lançado no mercado nacional e intitula-se "VOCÊ E EU".
 
 
 
 
Capa do CD "Você e EU" do pianista Antonio Pantaleão,
produzida pelo designer gráfico Felipe Machado.
 
 

 
Fascinante ouvir o recém-lançado álbum do pianista Antonio Pantaleão, intitulado "VOCÊ E EU". Este álbum é diferente dos outros antes gravados, porque as músicas dos outros álbuns  são executadas em teclado eletrônico e o recente CD, todas as músicas são executadas ao piano. Importante também frisar, que o artista assina sozinho a obra.
O ideal discográfico contém 13 faixas de excelências musicais. A discografia bem produzida marca logo no início, com a faixa nº 1 - I Love You do pianista e compositor americano Cole Albert Porter.
O pianista afirma que a obra é fruto de um trabalho ininterrupto, durante anos vem estudando todos os autores seguramente. Além de Cole Porter avultam-se os compositores: Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Miles Davis, Chico Buarque, Pixinguinha, João de Barros, Carlos Lyra, Louis Bonfá, Will Hudson e Irvine Mills.
O CD é composto pelas seguintes músicas:
1 - I Love You - Cole Porter
2 - Amor Em Paz - Tom Jobim e Vinicius de Moraes
3 - Menina Flor - Louis  Bonfá e Maria Toledo
4 - Four - Miles Davis
5 - Corcovado - Tom Jobim
6 - Inútil Paisagem - Tom Jobim
7 - Folhetim - Chico Buarque
8 - Carinhoso - Pixinguinha e João de Barros
9 - What A Diference A Day Made - Stanley Adams e M. Grever
10 - Você e Eu - Carlos Lyra e Vinicius de Moraes
11 - Moonglow - Will Hudson e Irvine Mills
12 - Autumn Leaves - Joseph Kosma e Johnny Mercer
13 - Till There Was You - Meredith Willson
 
Antônio Pantaleão, há anos se dedica em interpretação da música clássica internacional e da contemporânea brasileira. Nesse CD solo o pianista oferece um retalho da sua produção atual, riquíssima em variedade. As imagens da capa foram confeccionadas pelo designer gráfico Felipe Machado e a gravação, edição e direção ficou em função do diretor musical Marvio Ciribeli.
 
Nascido em Niterói, em 23 de abril de 1940, filho de José Pereira Pantaleão e Hortência Soares Pantaleão. Antonio Pantaleão cursou o primário no Externato Halfeld situado à Rua Álvares de Azevedo; o ginasial e o curso científico, no colégio Salesiano Santa Rosa. Prestou exame vestibular à Faculdade de Fluminense de Medicina, hoje UFF, em 1959, a colação de grau em 12 de Dezembro de 1964.
 
Durante o biênio 65/66, foi médico residente no Hospital Moncorvo Filho na Disciplina de Ginecologia da UFRJ. Com o título de residência e especialista, foi contratado como Auxiliar de Ensino para a Disciplina de Ginecologia da Faculdade de Medicina da UFF. Fez Mestrado em 1976 na UFRJ, quando passou para Professor Assistente, e por progressão funcional chegou a Prof. Adjunto IV. Após 35 anos de efetivo exercício do magistério, aposentou-se. Hoje, ainda exerce a Ginecologia, atendendo em seu consultório particular e no ambulatório médico da Irmandade São Vicente de Paula.
 
Paralelamente, à medicina, sempre teve uma atividade musical: tocar piano. Dias melhores, dias piores, o fato é que nunca se afastou desse instrumento musical. Há 4 ou 5 anos, encontrou o Professor Dano Galante, mestre no jazz e profundo conhecedor da harmonia musical. Este fato foi fundamental e um estímulo para o aprimoramento na execução e interpretação de suas canções prediletas. Além disso, sente hoje uma grata satisfação ao tocar com sentimento e harmonia musical, agora totalmente diferente. Continua estudando e, quando solicitado, é com muito prazer que coloca este dom a serviço de todos.
 
 
Essa é uma homenagem do Focus Portal Cultural ao importante pianista niteroiense, Antônio Carlos Pantaleão,  que recentemente, se apresentou na ASPI - UFF, entidade que há 25 anos está inserida no coração da cultura fluminense, é presidida pela professora, doutora Aydil de Carvalho Preis.
 
 
Alberto Araújo editor do Focus Portal Cultural
exibe o recente CD "Você e Eu" do pianista Antônio Pantaleão.
 
 
 
 
 
Portanto, caro leitor foculista, vale conferir o mais recente trabalho do pianista Antônio Carlos Pantaleão, você pode adquiri-lo pelo:
e-mail -  apanta@terra.com.br 
 
 
 
 
APOIO NA DIVULGAÇÃO
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 MENSAGEM
 
 
 
 
 
Maravilhosa a apresentação do pianista Antônio Carlos Pantaleão, o artista  expressa muita suavidade, sensibilidade, leveza e o repertório é excelente!
Aplausos de pé. Portanto, vale conferir o seu talento extraordinário no CD  "Você e Eu".
 
 
Shirley Araújo
Artista plástica e poetisa.
 
 
 
 
**************************
 
 

terça-feira, 19 de setembro de 2017

TEATRO MUNICIPAL DE NITERÓI RECEBE JOÃO BOSCO COM O SHOW SOLO "QUARENTA ANOS DEPOIS". CONFIRA.



João Bosco - Cantor e compositor

 
 
João Bosco comemora 40 anos de carreira com o show solo “Quarenta Anos Depois”, nos dias 29 e 30 de setembro, no Teatro Municipal de Niterói. Acompanhado do seu violão, o cantor fará uma grande viagem musical pela sua carreira.
 

Desde a sua estreia, sob a benção jobiniana, num disco compacto que tinha "Agnus Sei" de um lado e "Águas de Março" de outro, o cantor e compositor João Bosco conta com mais de quatro décadas de carreira. Lançou, em 2012, o CD e DVD "Quarenta Anos Depois", que reuniu pérolas de seu repertório e participações especiais de nomes como Chico Buarque, Milton Nascimento, João Donato, Roberta Sá, Toninho Horta, Trio Madeira Brasil e Cristóvão Bastos.
 

Através de faixas como "Tarde", "Trem bala", "Tanajura", "Lilia", "Bodas de prata", "Pra que mentir", "Tudo se transformou" e "Eu não sei seu nome inteiro", seu trabalho é apresentado como um diálogo de sua obra com mestres da tradição e, principalmente, da sua geração. O trabalho também traz uma leitura pessoal dessa moderna época de ouro da música brasileira que são os anos 50/60/70.
 

João Bosco - Cantor e compositor
 
Mineiro de Ponte Nova, João Bosco de Freitas Mucci, mais conhecido como João Bosco, é cantor, violonista e compositor. Filho de pai libanês, começou a tocar violão aos doze anos, incentivado por uma família repleta de músicos. Suas primeiras influências foram Ângela Maria, Cauby Peixoto, Elvis Presley e Little Richard.

Alguns anos depois, iniciou na Escola de Minas em Ouro Preto cursando Engenharia Civil. Apesar de não deixar de lado os estudos, dedicava-se sobremaneira à carreira musical, influenciado principalmente por gêneros como jazz e bossa nova e pelo tropicalismo. Foi em Ouro Preto, em 1967, na casa do pintor Carlos Scliar, que conheceu Vinícius de Moraes.

Em 1970 conheceu aquele que viria a ser o mais frequente parceiro, com quem compôs mais de uma centena de canções: Aldir Blanc; "O mestre sala dos mares", "O bêbado e a equilibrista", "Bala com bala", "Kid cavaquinho", "Caça à raposa", "Falso brilhante", "O rancho da goiabada", "De frente pro crime", "Fantasia", "Bodas de prata", "Latin Lover", "O ronco da cuíca" e "Corsário, foram alguns dos sucessos da dupla.

A primeira gravação saiu no disco de bolso do jornal O Pasquim: Agnus Sei (1972). No ano seguinte, selou contrato com a gravadora RCA, lançando o primeiro disco, que levava apenas seu nome. Em 1972 conheceu Elis Regina, que gravou uma parceria sua com Blanc: "Bala com Bala"; a carreira então deslanchou.

A partir dos anos 80 e 90, após encerrar parceria com Aldir Blanc, passou a atuar mais frequentemente como cantor, e encontra outros parceiros: Capinam ("Papel Machê"), Waly Salomão e Antônio Cícero ("Holofotes"), além do filho poeta, Francisco Bosco, com quem compôs as faixas do disco "As Mil e Uma Aldeias".

E é um pouco dessa história que será repassada no palco do Teatro Municipal de Niterói.


SERVIÇO

"Quarenta Anos Depois", de João Bosco

Datas: 29 e 30 de setembro de 2017

Horário: Sexta e Sábado, às 20h

Duração: 90 min

Classificação indicativa: Livre

Ingressos: R$ 80,00 (inteira) -  Ingresso 

Local: Teatro Municipal de Niterói

Endereço: Rua XV de Novembro, 35, Centro

Tel: (21) 2620-1624
 
Horário de funcionamento da bilheteria:

• Ingressos antecipados: terça a sexta, das 10h às 18h.

sábados, domingos e feriados, das 15h às 18h (se houver teatro Infantil, das 17h às 18h).

• Ingressos para o espetáculo do dia: das 10h até o início do mesmo.

• A bilheteria fecha para almoço das 13h às 14h.  

Vendas online pelo site Ingresso Rápido:

http://www.ingressorapido.com.br 

 
 
 
APOIO NA DIVULGAÇÃO
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

FONTE
Assessoria de Imprensa – TMN
ASCOM Secretaria de Cultura/ FAN

COLÉGIO ELEITORAL DA CULTURA NITEROIENSE ELEGE MAXIMIANO DE CARVALHO E SILVA - INTELECTUAL DO ANO 2017.

 
 
 

 
Na tarde da última terça-feira, dia 12 de setembro de 2017, reuniu-se na Sede Administrativa do IFEC (instituição que chancela os dois prêmios) o Colégio Eleitoral de renomadas instituições culturais fluminenses para a eleição anual de um intelectual a ser homenageado.

 
Estiveram presentes, o presidente da Academia Fluminense de Letras (Acadêmico Waldenir de Bragança); a Presidente da Academia Niteroiense de Letras (Acadêmica Márcia Maria de Jesus Pessanha); a Presidente do Cenáculo Fluminense de História e Letras e do Elos Clube Icaraí (Acadêmica Matilde Carone Slaibi Conti); a Diretora do Centro Cultural Maria Sabina (Acadêmica Neide Barros Rêgo); a Presidente da Associação Niteroiense de Escritores (Acadêmica Leda Mendes Jorge) e o Presidente da União Brasileira de Trovadores/Niterói (Acadêmico Sávio Soares), representantes das entidades foram recebidos no IFEC -  (Instituto Interamericano de Fomento à Educação, Cultura e Ciência) pelo Chanceler, Prof. Dr. Raymundo Nery Stelling Júnior.
As representações destes diversos coletivos culturais elegeram o INTELECTUAL DO ANO 2017 o renomado Acadêmico e professor Maximiano de Carvalho e Silva que será laureado em Solenidade que ocorrerá em 02 de dezembro de 2017(sábado), às 10 horas, na Sede da Academia Fluminense de Letras, na Praça da República, nº 07, Centro, Niterói, RJ.
 
 
UM POUCO SOBRE PROFESSOR
 
 


 

MAXIMIANO DE CARVALHO E SILVA nascido na cidade do Rio de Janeiro - RJ, em 05 de julho de 1926. Professor Emérito da Universidade Federal Fluminense – título concedido pelo Conselho Universitário, segundo a proposta inicial do Departamento de Ciências da Linguagem do Instituto de Letras da UFF (1998). Livre-docente em Filologia Portuguesa pela UFF, com a tese Sousa da Silveira / O Homem e a Obra / Sua Contribuição à Crítica Textual no Brasil, aprovada com a nota máxima no ano de 1981.

 

Membro da Academia Fluminense de Letras, Membro da Academia Brasileira de Filologia, ocupante da Cadeira 01 do Quadro Efetivo, criada pelo acadêmico fundador Padre Augusto Magne, da qual é Patrono o Padre José de Anchieta (1978). Professor Titular de Língua Portuguesa e de Filologia / Crítica Textual da UFF. Professor de Ensino Secundário do Colégio Pedro II, da disciplina de Língua Portuguesa, aposentado em 1970. Diretor do Centro de Pesquisas da Fundação Casa de Rui Barbosa (1970-1975).

 

Ex-Professor de Língua Portuguesa dos Cursos de Jornalismo e Letras da Pontifícia Universidade Católica / RJ (1953-1968). Professor Visitante da Universidade de Estudos Estrangeiros de Kyoto - Japão (1984).

 

Ex-Professor de Língua Portuguesa de vários educandários da cidade do Rio de Janeiro, como o Instituto Menino Jesus, o Colégio de São Bento, o Colégio de Aplicação da Faculdade Nacional de Filosofia, o Colégio Felisberto de Meneses (de 1945 a 1970). Diretor-Bibliotecário do Liceu Literário Português e membro da Diretoria do Instituto de Língua Portuguesa da mesma instituição, onde exerceu o cargo de Diretor Executivo do ILP até o ano de 2005.

 

ATIVIDADES CULTURAIS E ADMINISTRATIVAS QUE EXERCE ATUALMENTE:

Magistério e pesquisa, principalmente nos domínios das ciências da linguagem (Crítica Textual, Linguística Portuguesa, estudos literários) e dos estudos históricos.

Atividades editoriais, como autor de edições especiais e de artigos publicada na revista Confluência, editada pelo LLP, e em outros periódicos.

 

Diretor bibliotecário do Liceu Literário Português (Rio de Janeiro).


Membro da Comissão Diretora do Instituto de Língua Portuguesa do LLP.
 

Professor regente das disciplinas de Fundamentos da Crítica Textual, de Orientação de Estudos e Pesquisas e de Versificação Portuguesa do Curso de Especialização em Língua Portuguesa do LLP. Sócio benemérito do Real Gabinete Português de Leitura (RGPL).




REALIZAÇÃO
 
 
 
 



 RELEMBRAMENTOS
ALGUNS MOMENTOS EM QUE O PROFESSOR  MAXIMIANO DE CARVALHO E SILVA
ESTEVE PRESENTE.



Professor Maximiano de Carvalho e Silva
canta a música FELIZ ANIVERSÁRIO
(Heitor Villa-Lobos e Manuel Bandeira)
 
 
FELIZ ANIVERSÁRIO
 
Saudamos o grande dia
Em que hoje comemoras
Seja a casa onde mora
A morada da alegria
O refúgio da ventura
Feliz Aniversário,

em homenagem ao aniversariante
Sávio Soares de Sousa, no Escritores Ao Ar livro
em 17 de setembro de 2017.
 
O casal Dirce e Maximiano Carvalho
exibem a moldura com a pintura do professor
produzida pelo artista plástico Robert Preis.
Encontro de 13 de agosto de 2015.

O professor Maximiano de Carvalho e Silva
com o poeta piauiense Alberto Araújo, na ANL
Sessão de 24 de agosto de 2011.
Crédito foto:
 
Jorge Loretti, Maximiano de Carvalho e Silva
e Israel Pedrosa, na ANL.
 
Professor Maximiano posa ao lado dos amigos,
Dalma Nascimento, Roberto Kahlmeyer-Mertens,
Jorge Loretti, Israel Pedrosa, Felisberta Trindade
e Márcia Pessanha,
em sessão Ciclo de Palestra da ANL.
 
Professor Maximiano de Carvalho e Silva
exibe o seu livro Dom Casmurro O Romance
de Machado de Assis.


 


Capa do Livro Dom Casmurro
de Machado de Assis - O Romance
do professor Maximiano de Carvalho e Silva.
 

Dirce (esposa de Maximiano),
Robert Preis e Maximiano de Carvalho e Silva,
Em encontro na ASPI-UFF - 13 de agosto de 2015.
 

A mesa diretora da ANL
composta por Jorge Loretti (em primeiro plano),
Maximiano de Carvalho e Silva (palestrante),
Marcia Maria de Jesus Pessanha (Presidente)
e Israel Pedrosa (artista plástico)
e convidado de honra da ANL).
Sessão de 24 de agosto de 2011.
 
O professor e ensaísta Francisco Cunha e Silva Filho 
em conversa com Professor Maximiano.

O educador Antônio Puhl
interage com o filólogo
Maximiano de Carvalho e Silva.


 


Professor Maximiano de Carvalho e Silva
ASPI - UFF

Os Professores Roberto Kahlmeyer-Mertens
e Maximiano de Carvalho e Silva,
na Câmara Municipal de Niterói - RJ.
Em 05 de agosto de 2011.
Crédito: Foto: Blog Literatura-Vivência

O filólogo Maximiano de Carvalho e Silva
e a atriz Imara Reis.
Crédito foto: Blog Literatura-Vivência
 

Efígie com o rosto do prof. Maximiano,
em formato de um medalhão, em argila,
confeccionado pelo artista plástico Robert Preis.

 
Maximiano de Carvalho e Silva,
e o artista plástico Israel Pedrosa.

Marina Colasanti, Affonso Romano de Sant'Anna
e Maximiano de Carvalho e Silva
Crédito Foto: Blog Literatura e Vivência.
 
 
Professor Maximiano de Carvalho e Silva
ao lado do Dr. Waldenir de Bragança
ASPI - UFF - NITERÓI - RJ.
(FOTO: Focus Portal Cultural - Alberto Araújo)
 
 


La Academia Brasileira de Letras otorgó la Medalla
João Ribeiro al filólogo y escritor Maximiano de Carvalho e Silva - professor emérito de la
Universidade Federal Fluminense.
(Foto: El profesor con sus ex alumnas,
las profesoras Maria do Amparo Maleval
y Suely Reis Pinheiro en el evento)

 
 
 

O Intelectual do Ano 2017, professor e acadêmico
Maximiano de Carvalho e Silva
ladeado pela Intelectual do Ano 2016, acadêmica
Matilde Carone Slaibi Conti e a Intelectual do Ano 2015,
acadêmica Márcia Maria de Jesus Pessanha.
Foto: Alberto Araújo/Focus Portal Cultural


Professor Maximiano de Carvalho e Silva;
Aldo da Silva Pessanha; 
Márcia Pessanha e Alberto Araújo
(crédito foto: Alberto Araújo-Focus Portal Cultural)





 
  
 
 
 
Alberto,
Que título merecido,
estaremos lá  para homenagear e prestigiar o Professor Maximiano!!!! Gracinha.


Gracinha Rego
Declamadora diplomada pelo CCMS
e acadêmica da Classe das Artes da AFL.






*******************************

 
 
Com consideração e estima de uma ex-aluna, parabenizo o querido Professor Emérito da UFF Maximiano de Carvalho e Silva, por ter sido eleito Intelectual do Ano de 2017 pelas Instituições Culturais de Niterói, que compõem o Colégio Eleitoral com tal finalidade.

Cumpre ressaltar que o Professor Maximiano, hoje nosso confrade na AFL, com brilhante atuação no magistério, em especial como Professor de Crítica Textual, exímio pesquisador, também apresenta em sua bela trajetória ricas vivências poéticas, amalgamando sapiência e ternura, saber com sabor, como podemos perceber no opúsculo - edição comemorativa dos seus 90 anos No embalo dos sonhos e de lindas canções.
Por tudo isso, Grande Mestre, desejo que nossas vozes jubilosas, em coro, possam entoar um hino de amizade e de gratidão em seu louvor. PARABÉNS!
Márcia Pessanha
 
 

 









Márcia Pessanhaprofessora, presidente da
Academia Niteroiense de Letras
e Intelectual do Ano 2015.




********************************************



Parabéns a Niterói e ao IFEC - Instituto Interamericano de Fomento à Educação, Cultura e Ciência - pela atribuição desse título ao eminente professor Maximiano de Carvalho e Silva, formador de professores e pesquisadores, exemplo de produção intelectual de qualidade singular.

Eliana Bueno-Ribeiro

















Eliana Bueno-Ribeiro
Professora, pesquisadora,
escritora, tradutora e ensaísta.




*****************************************
 
 
 
Muito merecida a escolha do nome do professor e acadêmico MAXIMIANO DE CARVALHO E SILVA para Intelectual do Ano 2017! Além de possuir um importante currículo, aos 91 anos de idade, ele é atuante no movimento cultural da Cidade e do Brasil. Somente neste ano, já proferiu oito importantes palestras. E está escrevendo mais quatro livros. É de uma memória invejável e de um entusiasmo contagiante! Estou orgulhosa, por haver contribuído para sua eleição realizada no dia 12 de setembro, na sede do IFEC, e feliz por ter participado da reunião realizada na sede da Academia Fluminense de Letras, presidida pelo atuante acadêmico Waldenir de Bragança, quando lhe foi comunicada a notícia pelo presidente do IFEC, Raymundo Nery Stelling Júnior.
 
Acadêmicos presentes na reunião da AFL, em 14 de setembro de 2017, quando foi feita a comunicação pelo presidente do IFEC, Raymundo Nery Stelling Júnior: Lúcia Motta, Alba Helena Corrêa, Guilherme Eurico, Lucia Romeu, Neide Barros Rêgo, Waldenir de Bragança, Eneida Fortuna Barros, Márcia Maria de Jesus Pessanha, Marly Soares Prates e Wainer da Silveira e Silva.
 
Nossos aplausos foram calorosos e demorados.
Neide Barros Rêgo
 

 




 
 




Neide Barros Rêgo.
Declamadora, poetisa, Intelectual do ANo 2010
e diretora do Centro Cultural Maria Sabina.





 ********************************************




Amigos: Quanta Alegria é para todos nós agraciarmos a pessoa chamada Maximiano de Carvalho e Silva que ao nascer jamais olvidaria ser aclamado carinhosamente pela sua inigualável dedicada, amorosa trajetória de Vida! Excepcional Abençoado currículo! Parabéns, admirado, Intelectual de 2017, Maximiano Carvalho e Silva! Estarei presente para abraça-Lo!
Maria Otília Camillo












Maria Otília Camillo
declamadora e professora.





***********************************************

 


Prezado jornalista Alberto Araújo,
o professor Maximiano de Carvalho e Silva é meu mais novo companheiro de infância.
Admiro-o e estimo muitíssimo.
Abraços do Sávio.











Sávio Soares de Sousa
é escritor, advogado, presidente da UBT
e Intelectual do Ano 2013.







***********************************************






Salve o ilustre professor Maximiano de Carvalho e Silva, orgulho da língua portuguesa, e Mestre de todos nós, que nos dá razão de orgulharmo-nos de sua primorosa trajetória, de seus feitos, de sua devoção à literatura brasileira, encarnada em Machado de Assis.
 
Bem merecedor do título de  Intelectual do Ano 2017.

Longa vida a este grande brasileiro, com o  reverente abraço da Nélida Piñon.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 



 
Nélida Piñon
Romancista, contista, acadêmica e Membro da Academia Brasileira de Letras.




**********************************************



Alberto Araújo, desde o surgimento espontâneo em 1987 que o Título Intelectual do Ano vem sendo atribuído anualmente, de forma criteriosa a personalidades da vida cultural niteroiense; a pessoas de exponencial reputação cultural que engrandecem o instituto da premiação. Nesta oportunidade temos a felicidade de aplaudir mais esse evento que coloca o Professor Maximiano de Carvalho e Silva no restrito rol dos possuidores dessa honraria.

Juber Baesso.













Juber Alves Baesso
advogado, declamador, acadêmico e orador oficial da ANE - Associação Niteroiense de Escritores.




***********************************************




O literato Maximiano de Carvalho e Silva merece o importante Título de Intelectual do Ano 2017, eleito, por unanimidade, por inúmeras entidades representantes da cultura de nossa cidade. O docente tem contribuído bastante, para o engrandecimento da literatura e educação do país. Manifesto calorosos aplausos e felicitações. Shirley.















Shirley Araújo
Artista plástica e psicóloga



 
***************************************************
 
 
Cumprimento o professor MAXIMIANO DE CARVALHO E SILVA, pelo merecido e honrado título: INTELECTUAL DO ANO 2017 e também a COMENDA IFEC DE CULTURA, as honrarias serão concedidas pelo IFEC, entidade presidida pelo chanceler Raymundo Nery Stelling Junior.

 
 
O professor Maximiano, além de ser competente nas artes das letras é docente formador de leitores, tem uma dinâmica expressiva às diversas interpretações que a sua obra literária suscita, sem deixar de fora, o dom natural de ser um mentor, faz com que o discente tenha consciência do valor da leitura e acima de tudo, consegue nomear autores e nos ensina a ler as coisas belas da vida, incita-nos, para juntos construirmos um mundo melhor, cheio de amor, harmonia e paz. Permitam-me em acrescentar: é um INTELECTUAL COMPLETO.
 
Intelectualidade é isso, tem que estimular sim, a todos nós e dizer que os livros são instrumentos de conscientização, que eles solenizam a vida. Formar leitores capazes de serem críticos da cultura. Intelectual é a pessoa que produz pensamentos, coisas que requerem um aproveitamento mental, como a cultura, as artes, a música, a literatura e etc. Assim, que se diz que determinada pessoa é um intelectual, significa que é culta, que se propõe a estudar e refletir sobre ideias que compreendem os mais variantes temas que possam ter alguma proeminência social ou individual.
 
O Mestre Maximiano é assim, um criador de ideias e conhecimentos literários, enaltecedor da vida. Portanto, efusivas congratulações, pela honraria e pela sua capacidade em fazer a gente, ter ainda esperança, em um mundo inteiramente humanitário e feliz. Assim sendo, pretendo sempre caminhar ao seu lado, aprendendo as lições de amor e coragem. Parabéns, Mestre! Alberto Araújo.
 
 











 
Jornalista, escritor
e editor do Focus

 






PÁGINA RELACIONADA

http://focusportalcultural.blogspot.com.br/2015/03/o-romance-dom-casmurro-do-historiador.html





 
APOIO NA DIVULGAÇÃO