domingo, 16 de março de 2014

CONVITE INAUGURAÇÃO DO ESPAÇO CULTURAL CORREIOS NITERÓI ABERTURA COM EXPOSIÇÃO DE PEDRO VASQUEZ. RECEBA O SEU AQUI NO FOCUS.

 
 
 
 
 
INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DE NITERÓI
 
 
tem a honra e satisfação de convidar seus Sócios e Amigos
para assistirem à Exposição
 
Aqui mesmo – Niterói
vista pelas lentes de Pedro Vasquez
 
 
com curadoria de nosso Sócio Efetivo Pedro Vasquez,
 em comemoração da inauguração do
 
novo Espaço Cultural Correios Niterói, com abertura prevista para o
 
dia 21 de março de 2014, às 16:00h,
à Visc. de Rio Branco, 481 – Centro – Niterói – RJ.   
 
Marcos Vinícus Macedo Varella
Presidente
 

CONVITE DO PEDRO VASQUEZ
 
Queridos Amigos,

Na próxima sexta-feira o Espaço Cultural Correios Niterói será inaugurado com uma exposição das minhas fotografias sobre a cidade. Muitos com certeza não terão possibilidade de comparecer à abertura, em virtude do horário, mas, em compensação, a mostra poderá ser vista até o fim do ano. E há também a visita guiada, no dia 13 de maio, de modo que não faltarão oportunidades para ver: "Aqui mesmo".
 
Pedro Vasquez
 

(clicar na imagem para ampliá-la)
 
 
 

Palácio dos Correios, ou simplesmente Prédio dos Correios de Niterói, enorme edifício em estilo art nouveau, inaugurado em 1914 para abrigar a sede regional da Empresa dos Correios em Niterói, então capital do Estado do Rio de Janeiro. Compõe-se o edifício de três pavimentos, possuindo dois torreões que ostentam cúpulas metálicas. Localiza-se na Avenida Visconde do Rio Branco, 481, Centro de Niterói, em frente a Estação das Barcas da Praça Arariboia.
O monumental edifício, primeiro grande prédio a abrigar uma repartição pública civil do Governo Federal na cidade, inaugurado na presença do próprio Presidente da República Marechal Hermes da Fonseca, seguia o padrão de grandes edificações para abrigar agências centrais e escritórios regionais dos Correios brasileiros.
Atualmente o edifício encontra-se em obras para abrigar um Centro Cultural da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, e sua inauguração acontecerá dia 21 de março de 2014, com a abertura da exposição “Aqui mesmo – Niterói vista pelas lentes de Pedro Vasquez”, às 16 horas.
 
 
Pedro Karp Vasquez - fotográfo
        (foto - Alberto Araújo)                   

Pedro Karp Vasquez  nasceu no Rio de Janeiro RJ em 1954. Fotógrafo, pesquisador, crítico, curador, jornalista e professor. Gradua-se em cinema pela Université de la Sorbonne, Paris, em 1978. Realiza sua primeira mostra individual em 1973, e desde então expõe no Brasil e no exterior. Nos anos 1980, destaca-se como administrador cultural e incentivador da fotografia no cenário artístico brasileiro.
 
É um dos responsáveis pela criação do Instituto Nacional de Fotografia da
Fundação Nacional de Arte - Infoto/Funarte, em 1982, órgão que dirige até 1986, e depois atua como curador do Departamento de Fotografia, Vídeo e Novas Tecnologias do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ), até 1989. Publica o livro D. Pedro II e a Fotografia no Brasil, em 1985. A partir dessa data, dedica-se, sobretudo, a pesquisas na área da história da fotografia no país. Entre os anos 1980 e 1990, trabalha como editor de fotografia das revistas Photo Camera e Best View, e do jornal O Dia. Conclui mestrado em ciência da arte na Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, Rio de Janeiro, em 1999.
 
No Rio de Janeiro, leciona fotografia na Pontifícia Universidade Católica (PUC/RJ), na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e no curso de pós-graduação da Universidade da Cidade. Recebe Prêmio Nacional de Fotografia da Funarte, em 1996, e Bolsa Vitae de Fotografia, em 1998. É autor de diversos livros, entre eles: Fotografia: Reflexos & Reflexões, 1987, Mestres da Fotografia no Brasil, 1995, e Fotógrafos Alemães no Brasil do Século XIX, 2000.
 
Entre suas atividades como historiador, fotógrafo, curador e professor, Pedro Vasquez destaca-se, sobretudo, pelas pesquisas no campo da fotografia realizada no Brasil no século XIX. Elabora estudos pioneiros nessa área, e escreve livros de referência sobre assuntos como o interesse do imperador dom Pedro II pela fotografia e seu incentivo ao desenvolvimento da técnica no país, o trabalho de artistas internacionais que aqui atuam nesse período e a produção paisagística da época. É autor dos títulos D. Pedro II e a Fotografia no Brasil, 1985, Álbum da Estrada União e Indústria, 1998, Fotógrafos Alemães no Século XIX, 2000, e Revert Henrique Klumb: Um Alemão na Corte Imperial Brasileira, 2001, entre outros. Em suas análises, Vasquez procura chamar a atenção para singularidades das obras dos fotógrafos pesquisados, ainda que eles atuem de acordo com convenções comuns no período.
 
Em sua produção fotográfica, Vasquez se afasta do caráter documental da técnica. Registra cenas quase vazias, evitando mostrar conteúdos históricos. Suas imagens não identificam lugares, situações ou datas precisas. Nas fotos de arquitetura, por exemplo, as edificações são fragmentadas de maneira que não é possível identificar um estilo, e sim formas geométricas que remetem a ideias de estabilidade, equilíbrio e precisão. Paradoxalmente, apontando a câmera para a realidade, Vasquez procura dar sentido metafísico a seus trabalhos, que sugerem uma reflexão sobre a perenidade e transitoriedade das coisas.
 
 

 
 
 
Fonte do perfil biográfico
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário: