terça-feira, 7 de outubro de 2014

HISTÓRIAS ÍNTIMAS (INTIMATE STORIES) DIREÇÃO DE JÚLIO LELLIS É GANHADOR DO PRÊMIO DE MELHOR FILME NO 7º LOS ANGELES BRAZILIAN FILME FESTIVAL. CONFIRA.


Clicar na imagem para assistir ao
trailer do filme
Histórias Íntimas - (Intimate Stories)



Ou assistir no You Tube

https://www.youtube.com/watch?v=UmXbztZcG40  


Trailer do longa-metragem Histórias Íntimas, baseado no livro homônimo da escritora/historiadora Mary del Priore.

O filme em doc drama retrata a sexualidade no Brasil desde 1500 até os dias de hoje: os tabus, as normas, as práticas e sua evolução. Mais de 60 atores em cenas a partir do livro homônimo interpretam personagens históricos e anônimos; depoimentos da própria escritora, Lucinha Araújo, Lucélia Santos, Marília Pêra, Titi Muller, Ivan Lins e de Nélida Piñon costuram a narrativa.
Direção de Júlio Lellis e Breno Pessurno, 

Montagem e roteiro de de André Damin, 

Fotografia de Pedro Maia.

Entre os atores, nomes como Léa Garcia, Sonia Clara, Nadia Lippi, Cristina Prochaska, Luciano Szafir, Thalita Lippi, Valéria Monteiro e Cássio Pandolfi, Thiago picchi e Diogo Picchi.

Trilha sonora de Ivan Lins, Pascoal Meirelles e Breno Pessurno.




"O filme longa metragem "Histórias Íntimas", doc drama baseado no livro homônimo da escritora/historiadora Mary del Priore, dirigido por Júlio Lellis e Breno Pessurno, roteirizado e montado por André Damin, acabou de ganhar o prêmio de melhor filme da categoria no 7th Los Angeles Brazilian Film Festival.  O público que lotou a sessão do Regent Theatre, em Los Angeles, aplaudiu várias vezes momentos do filme, como se interagissem com a obra tal qual uma peça de teatro.

Não é para menos: O filme conta a história da sexualidade no Brasil desde os tempos de sua colonização até os dias de hoje, passando por assuntos delicados como Igreja, medicina, família, tabus e costumes. Figuras históricas como o Rei D. Pedro I, a Rainha Carlota Joaquina, Imperatriz Leopoldina, a amante do Rei Marquesa de Santos, o Padre José de Anchieta, D. João VI,  e muitos mais, se misturam com personagens também reais como médicos, historiadores e viajantes que são encenados por mais de 63 atores. 

Enquanto isso, a própria escritora Mary del Priore narra o filme, entremeada por depoimentos de notórios como  Lucélia Santos, Marilia Pêra, Lucinha Araújo (mãe do cantor Cazuza), Deputado Jean Wyllys, a escritora Nélida Piñon e o cantor e músico Ivan Lins, que regravou para o filme 3 de seus maiores sucessos: "Bilhete", "começar de Novo" e "Vitoriosa".



O filme dá voz à mulher de uma forma geral, enfocando os inúmeros problemas que enfrentam através dos séculos, como machismo, aborto, violência e  direito ao prazer, retirando a voz feminina da idade das trevas através dos tempos  e lançando clareza sobre assuntos considerados proibidos.
Julio Lellis e Ivan Lins


Como o próprio Ivan Lins declara no filme, "durante muitos anos os maridos ficaram com raiva de mim por causa das letras libertárias que cantava", preenchendo uma lacuna no sofrimento calado que as mulheres sempre se posicionaram.

Entre os atores convidados, destacam-se Léa Garcia, Cristina Prochaska, Valéria Monteiro, Nádia Lippi, Thalita Lippi, Luciano Szafir, Sonia Clara e Vinícius Manne...


 
 


"Histórias Íntimas", apesar de ter conquistado o festival de Los Angeles, ainda não tem distribuidor no Brasil." E isso apesar de ter recebido críticas elogiosas como da atriz, sexóloga e escritora americana Robin Menken e do diretor de fotografia Afonso Beatto (diretor de fotografia de filmes de Pedro Almodovar) que apoiou os autores dizendo: "Parabéns pela ousadia, é um belíssimo filme”.
A sexóloga/atriz /ativista feminista Robin Menken, viu o filme e declarou: "O sexo explode em Hollywood".  Também disse que foi um dos filmes mais importantes que já viu em toda a sua vida.Te abraço com esperança e alegria, Júlio.





Recém-chegados dos EUA, onde “Histórias Íntimas” conquistou o prêmio de melhor documentário no7º Los Angeles Brazilian Film Festival,  os diretores Julio Lellis e Breno Pressurno começam, agora, a batalha pela distribuição do filme baseado no livro da historiadora Mary del Priori. Ele conta a história da sexualidade no país desde os tempos do Brasil Colônia, com um enfoque especial sobre as dificuldades femininas diante da sociedade machista.


OUTRO VÍDEO



 
 
APOIO CULTURAL
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário: